Notícias Corporativas

OFERECIDO POR

Medicina é uma das carreiras com maiores salários

Piso salarial é de quase R$ 15 mil para 20 horas de trabalho semanal e quantia é ainda maior nas regiões carentes do Brasil

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Estudar Medicina significa conhecer uma das máquinas mais complexas do mundo: o corpo humano. O médico salva vidas e é por ter a responsabilidade de cuidar do bem mais preciso do ser humano que esse profissional torna-se imprescindível na sociedade e está entre as carreiras com maiores salários. De acordo com a Federação Nacional dos Médicos (Fenam), o piso salarial é de R$ 14.619,39 para 20 horas de trabalho semanal, ou seja, a receita pode ser ainda maior dependendo da quantidade de horas trabalhadas entre os plantões e consultas de especialidades.

Em regiões mais carentes, o piso salarial é ainda maior. Programas do governo federal incentivam médicos a atuarem nas localidades que faltam esse profissional, e a remuneração chega a R$ 21 mil. Apesar de existirem muitas vagas de emprego para o médico, para se destacar no mercado de trabalho, além de amar a medicina, é preciso também ter uma boa formação acadêmica. Por isso a escolha da instituição é essencial para quem sonha em seguir na carreira.

Formado na Faculdade de Medicina da Universidade do Oeste Paulista (Unoeste), o Dr. Francisco Sampaio Junior coordena uma das equipes de cirurgia de coluna do Hospital Sírio Libanês de São Paulo e é chefe de uma das equipes de neurocirurgia da Rede D’Or São Luiz da capital paulista. “Brinco que nasci médico! Minha mãe sempre dizia isso. Meu pai é médico e eu sempre admirei essa profissão”.

PUBLICIDADE

Francisco conta que tem ótimas recordações da Unoeste. “Sempre me senti muito amparado. Os docentes são muito mais do que professores. A estrutura criada pela universidade, com o Hospital Universitário (atual Hospital Regional), onde tínhamos acesso a materiais de última geração. Realmente tive tudo que uma excelente instituição pode oferecer”. Revela ainda que hoje têm grandes amigos, entre eles professores que são seus mentores. “Não é nenhuma surpresa que todos os meus colegas de turma estão muito bem posicionados no mercado de trabalho, e isso me faz crer que todo aprendizado valeu muito a pena”.

Atuando por dez anos na Seleção Brasileira de Futebol Feminino como médico ortopedista de atletas consagradas como Marta, Cristiane e Formiga, o Dr. Nemi Sabeh também se formou na Unoeste e revela que a universidade teve um papel muito importante para seu sucesso profissional. “É até difícil enumerar tudo o que aprendi neste período na universidade. Acho que a minha própria vida e minha trajetória já responde”, fala.

Após a graduação na Unoeste, o médico foi para a Santa Casa de São Paulo fazer residência em Ortopedia na mesma instituição. Depois fez Medicina Esportiva na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e, atualmente, além de atuar na Seleção, atende no núcleo de especialidades do Hospital Sírio Libanês, na capital paulista, e por fim, em duas unidades da On Body Evolution, um centro integrado de saúde, em São Paulo e Assis. Seu currículo mostra que são 15 anos de bagagem no setor de ortopedia e traumatologia, principalmente em ombro, cotovelo e joelho, tendo passado inclusive por instituições renomadas no exterior como Princeton, Hospital Johns Hopkins, Hospital Zurich e Hospital San Antonio.

Tecnologia na Medicina

A tecnologia, em diversas maneiras, vem trazendo melhorias aos pacientes, principalmente na rapidez de diagnósticos. No cenário da prevenção, exames como a tomografia computadorizada e a ressonância magnética tornaram-se comuns na área médica, o que resulta em diagnóstico precoce e mais chances de cura. Na área acadêmica, os recursos tecnológicos também contribuem para uma formação preparando o futuro profissional para as constantes atualizações da área.

A Unoeste, que está entre as 10 melhores universidades particulares do Brasil, com base na mais recente avaliação do Ministério da Educação (MEC), oferece o curso médico em três campi: Presidente Prudente, Jaú e Guarujá. Suas áreas acadêmicas e experimentais somam mais de 5 milhões de m².  Somente na Medicina, são 35 laboratórios didáticos, os quais possuem modernos equipamentos e recursos tecnológicos de ponta que fortalecem o processo de ensino e de aprendizagem.

PUBLICIDADE

Entre os destaques da estrutura dos cursos médicos da Unoeste estão os Laboratórios de Habilidades e Simulação (LHabSim), que são ambientes pré-clínico de excelência e têm como fundamento primário das atividades a garantia do treinamento de habilidades que possam ser sucessivamente repetidas, garantindo ao estudante maior segurança e competência para agir com postura ética diante de uma situação real.

Humanização

Por outro lado, em meio à globalização, não pode faltar nesse profissional o lado humanístico. Nenhuma máquina substitui a afetividade e a tranquilidade que só um ser humano consegue transmitir. Pensar no tratamento da doença é fundamental, mas tão importante quanto é tratar a pessoa como um todo.

Médico que atende o paciente acamado em sua casa; que se preocupa com o estado da família do doente; que orienta práticas que vão além do tratamento da enfermidade em si… Na Unoeste, desde o 1º termo da formação médica o estudante está inserido em ações na comunidade, como em atendimentos nas unidades de saúde e em ações de extensão em espaços públicos.

Processo Seletivo

O Vestibular 2020 está com inscrições abertas e a prova será realizada no dia 23 de novembro, nas três cidades. Na inscrição, o candidato deverá indicar o local que pretende estudar (Prudente, Jaú ou Guarujá) e selecionar onde deseja realizar o processo seletivo, podendo ser em um campus diferente daquele escolhido para estudar, por exemplo.

Website: http://www.unoeste.br