Bolsonaro mostra “boa resposta” ao tratamento, mas não tem previsão de alta em SP

No fim de semana, ex-presidente foi diagnosticado com erisipela, um processo infeccioso da pele que pode atingir a gordura do tecido celular; doença é causada por uma bactéria que se propaga pelos vasos linfáticos

Fábio Matos

Ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) na porta da sua casa, em Brasília (DF) (Foto: Adriano Machado/Reuters)
Ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) na porta da sua casa, em Brasília (DF) (Foto: Adriano Machado/Reuters)

Publicidade

Internado, desde a noite de segunda-feira (6), no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo (SP), o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) está respondendo bem ao tratamento para combater um processo de infecção na pele, mas ainda não tem previsão de alta.

As informações constam do boletim médico divulgado nesta terça-feira (7). Segundo a nota assinada pelo diretor-geral do hospital, Daniel Favarão Del Negro, e pelo diretor clínico, Paulo Marcelo Gehm Hoff, o ex-presidente está “estável e sem febre” e “permanece com boa resposta clínica ao tratamento”.

Ainda de acordo com os médicos, Bolsonaro está recebendo antibióticos e medidas de prevenção para evitar trombose venosa. No fim de semana, ele foi diagnosticado com erisipela, um processo infeccioso da pele que pode atingir a gordura do tecido celular.

Continua depois da publicidade

A doença é causada por uma bactéria que se propaga pelos vasos linfáticos. Pode ocorrer em pessoas de qualquer idade, mas é mais comum nos diabéticos, obesos e portadores de deficiência da circulação das veias dos membros inferiores.

O médico-cirurgião Antônio Luiz Macedo, que monitora o quadro de saúde de Bolsonaro desde que o político foi esfaqueado durante a campanha eleitoral de 2018, em Juiz de Fora (MG), está acompanhando o caso e o atendimento, juntamente com o cardiologista Leandro Echenique. Até o momento, não há previsão de alta.

Esta não é a primeira vez que Bolsonaro sofre com um quadro de erisipela. Em novembro de 2022, nos últimos meses de seu governo, o então presidente teve a mesma infecção, o que o levou a cancelar vários compromissos.

Continua depois da publicidade

“Não tem nada demais”

Ainda em Manaus, no fim de semana, o ex-presidente recebeu a visita do governador do Amazonas, Wilson Lima (União Brasil). “Deixei nossa equipe à disposição para ajudar no que for necessário. Ele afirmou que está bem e daqui a pouco já está 100%”, afirmou Lima.

Durante um evento do PL Mulher, no sábado (4), Bolsonaro minimizou o problema de saúde. “Não tem nada demais. É uma possível erisipela, estou sendo tratado e só vou voltar na madrugada. Ela [Michelle] volta hoje mais cedo”, afirmou.

Fábio Matos

Jornalista formado pela Cásper Líbero, é pós-graduado em marketing político e propaganda eleitoral pela USP. Trabalhou no site da ESPN, pelo qual foi à China para cobrir a Olimpíada de Pequim, em 2008. Teve passagens por Metrópoles, O Antagonista, iG e Terra, cobrindo política e economia. Como assessor de imprensa, atuou na Câmara dos Deputados e no Ministério da Cultura. É autor dos livros “Dias: a Vida do Maior Jogador do São Paulo nos Anos 1960” e “20 Jogos Eternos do São Paulo”