Glossário: Termos com a letra R

arrow_forwardMais sobre

Rating

Classificação atribuída à qualidade de crédito do emissor. Há basicamente três agências internacionais de classificação de risco mais importantes, a saber: Fitch, Moody´s e Standard & Poor´s, que atribuem notas aos títulos emitidos por uma empresa ou um governo com o intuito de medir a probabilidade de inadimplência – essa nota é o rating.

RDB – Recibo de Depósito Bancário

Título de renda fixa que não permite a retirada antecipada dos fundos por parte do investidor e não é negociado no mercado secundário. A taxa de remuneração reflete uma taxa previamente acordada entre a instituição e o investidor.

Recall

Trata-se de uma medida tomada por uma empresa quando é constatado que um produto ou equipamento, já lançado no mercado, pode causar danos ao consumidor.
Algumas montadoras de automóveis foram obrigadas a fazer recall de alguns de seus modelos, pois foram detectadas falhas em alguns equipamentos. Nestes casos, a empresa convoca todos os consumidores que adquiriram um destes veículos e efetua a manutenção necessária para maior segurança do consumidor e, é claro, sem nenhum custo adicional.

Recebíveis

Termo usado para denominar todos os ativos que uma empresa tem direito de receber como, por exemplo, notas promissórias.

Receita Bancária

Indicador calculado para instituições financeiras, que representa a soma de todas as receitas oriundas da atividade bancária da instituição, sendo calculada como a soma da receita bruta de intermediação financeira e a receita de serviços.

Receita de Intermediação Financeira

Indicador utilizado para instituições financeiras, que é calculado como sendo o total da receita obtida pela instituição com suas operações de crédito, arrendamento mercantil, títulos e valores mobiliário, câmbio e aplicações compulsórias.

Receita de Serviços

Total da receita obtida por uma instituição financeira com a prestação de serviços para clientes, como abertura de conta corrente, venda de cartão de crédito, etc. Em geral os analistas esperam que a receita de serviços cubra a maior parte dos custos operacionais do banco, como despesas administrativas e com pessoal. Com base nisto surgiu o índice de cobertura que compara as receitas de serviço com o total da soma das despesas de pessoal e administrativas do banco, quanto maior este indicador maior é a estabilidade das receitas do banco, que precisa depender menos das receitas de intermediação.

Recibo de Subscrição

Termo que pelo qual é conhecida a documentação, que confirma o direito de subscrição por parte de um investidor. Os recibos podem, inclusive, ser negociados nas Bolsas de Valores.

Recompra de Ações

Programa anunciado por uma empresa que consiste em comprar de volta ações de sua própria emissão que estão em circulação no mercado. Normalmente, o anúncio de recompra de ações acaba sendo bem recebido pelo mercado, já que ele sinaliza que o principal acionista da empresa está disposto a adquirir papéis no mercado à vista, garantindo uma maior força no lado comprador do ativo, sobretudo em momentos de grande volatilidade. Além disso, a diminuição de ações no mercado aumenta a participação proporcional dos acionistas nos lucros – e, consequentemente, nos dividendos -, embora isso tenha como revés uma diminuição na liquidez do papel.

Recursos Administrados

Termo que denomina o montante de recursos cuja estratégia de investimento está centralizada na figura de um Administrador ou Instituição Financeira. Os recursos administrados podem ser próprios ou de terceiros.

Recursos de Terceiros

  1. Gestão de Recursos. Termo bastante usado pelos administradores de recursos para denominar os valores de propriedade de outros indivíduos ou outras instituições. As receitas com a administração de recursos de terceiros são uma parte importante das receitas de serviços dos bancos. 2. Balanço Patrimonial. No que refere ao balanço patrimonial de uma empresa o termo pode ser empregado para denominar as dívidas da empresa, ou seja, os recursos que foram levantados sem a ajuda dos acionistas.

Recursos Humanos

Termo usado para se referir ao conjunto total dos funcionários de uma empresa.

Reengenharia

Estratégia de redefinição dos processos utilizados por uma empresa, com a finalidade de melhor servir ao cliente e que pode incluir ou não a redução da força de trabalho.

Reforma Tributária

Reestruturação da metodologia de tributação sobre as empresas, com base na racionalização do número de impostos e reorganização das competências e interferências dos impostos entre os Estados, especialmente.

Regime Financeiro de Capitalização

Sistema que prevê a acumulação de recursos durante um período específico para fazer face ao pagamento de benefícios futuros.

Regime Financeiro de Divisão de Capitais de Cobertura

Sistema em que as contribuições se destinam a fazer face ao pagamento de benefícios que ocorrerem neste período.

Regime Financeiro de Repartição Simples

Sistema em que as contribuições se destinam a arcar com o pagamento à vista dos benefícios cujos fatos geradores ocorrerem neste mesmo período.

Regimento Interno

Conjunto de normas e regras que definem atribuições e o funcionamento de uma organização.

Registro em Bolsa

Para que uma empresa de capital aberto possa ter suas ações negociadas em Bolsa é preciso que a mesma satisfaça as normas estabelecidas pela Bolsa de Valores em questão. A CVM está estudando a possibilidade de criar três tipos distintos de registro em bolsa, de forma que o grau de informação a ser divulgado deve variar de acordo com o nível do registro.

Registro Geral (RG)

O famoso RG, ou registro geral, é o principal documento de identificação do cidadão e muito útil em todas as situações onde você precisar comprovar a sua identidade.

Regulamento

O regulamento de um plano de previdência, ou fundo de investimento, estabelece os direitos e as obrigações da empresa patrocinadora, dos participantes e dos beneficiários em relação ao plano de benefícios. As eventuais dúvidas serão resolvidas de acordo com o que estiver estipulado no regulamento.

Renda Fixa

Termo usado de forma genérica para denominar todos os títulos de renda fixa que, como o nome sugere, são títulos que pagam, em períodos definidos, uma certa remuneração, que pode ser determinada no momento da aplicação ou no momento do resgate (no final da aplicação). Quando você compra um título de renda fixa está emprestando dinheiro ao emissor do título (que pode ser o seu banco, uma empresa ou o governo). Portanto, os juros do título são a remuneração que você recebe por emprestar seu dinheiro. Dentre os exemplos de títulos de renda fixa podemos citar: a caderneta de poupança, os certificados de depósito bancário (CDB), títulos do tesouro, letras do tesouro e títulos de crédito.

Renda Variável

Termo usado de forma genérica para denominar todos os títulos cuja remuneração não é discriminada anteriormente, como acontece com os títulos de renda fixa. Sendo assim, a rentabilidade destas aplicações depende das condições de mercado. Dentre os exemplos de títulos desta natureza temos as ações, commodities e os fundos de investimento que aplicam recursos neste tipo de títulos, como os fundos de ações, fundos multimercados com renda variável, fundos setoriais etc.

Rentabilidade

Termo usado para expressar a valorização (ou desvalorização) de um determinado investimento em termos percentuais. Alguns analistas usam o termo retorno ao invés de rentabilidade. Desta forma, um indivíduo tenha feito um investimento de R$ 10 que, após um mês vale R$ 11, registrou uma rentabilidade de 10%. A fórmula de cálculo da rentabilidade é a seguinte: Rentabilidade = ((Preço fim/Preço início)-1)*100, onde
Preço fim: é o preço do ativo financeiro no final do período de cálculo da rentabilidade;
Preço início: é o preço do ativo financeiro no momento da aplicação.

Repasse Integral de Rentabilidade

Adotado apenas nos planos de previdência do tipo PGBL e VGBL onde a empresa repassa 100% da rentabilidade real líquida obtida através da aplicação dos seus ativos.

Reserva de Benefícios Concedidos

Montante de recursos destinado ao pagamento dos benefícios para os participantes de um determinado plano de previdência. Estes recursos são obtidos através da transferência dos recursos investidos na reserva de benefícios a conceder na data de início da concessão do benefício ao parrticipante.

Reserva de Excedentes Financeiros

Provisão feita para pagamento dos excedentes financeiros que deve ser construída de acordo com as regras de reparrição estabelecidas no Regulamento do plano.

Reserva de Riscos não Expirados

Trata-se do nome dado a uma reserva legal constituída pelas seguradoras que reflete o montante que as seguradoras teriam que devolver se todos os segurados cancelassem imediatamente todos os seus seguros.

Reserva de Sinistros

Trata-se do nome dado à reserva legal constituída pelas seguradoras, que reflete a melhor estimativa feita pela companhia do montante que será pago no futuro de um sinistro que já tenha ocorrido.

Reserva de Sinistros Incorridos mas Não Avisados

Trata-se do montante retirado dos prêmios pagos que se capitaliza para a cobertura de sinistros incorridos, mas não avisados às seguradoras.

Reserva Matemática de Benefícios a Conceder

Reservas obrigatoriamente constituídas pelas seguradoras que administram planos de previdência, obtida através da contribuição dos participantes do plano, e no caso dos planos fechados, da empresa patrocinadora. Através dos recursos desta reserva que os benefícios dos participantes do plano serão pagos quando este se aposentar.

Reservas (saldo de)

Montante formado pela soma da reserva de benefícios a conceder (formada com base nas contribuições líquidas pagas pelo participante para o recebimento de benefício de aposentadoria por sobrevivência) com as contas de excedentes financeiros, deduzidos os valores de resgates parciais já pagos ao participante pela empresa de previdência.

Reservas Internacionais

As reservas internacionais refletem o montante de moeda estrangeira e metais preciosos acumulado por um país. A variação de reservas é igual ao saldo do Balanço de Pagamentos (o resultado de todas as transações de bens, serviços e do fluxo de capitais entre um país e o resto do mundo), pois caso o país receba mais do que envia as reservas aumentarão; o contrário ocorrendo caso o país envie mais do que receba.

Reservas Técnicas

São as reservas obrigatoriamente constituídas pelos seguradores, em função dos seguros contratados e como parte integrante e indispensável do mecanismo do seguro, para garantia das suas operações.
Da mesma forma, nos planos de previdência administrados por seguradoras usa-se o termo reservas técnicas para determinar a reserva de benefícios a conceder.

Resgate

Ato de retirar ou sacar integral ou parcialmente os recursos investidos em uma determinada aplicação. Em alguns casos as aplicações possuem o chamado prazo de carência, antes do qual não é possível resgatar os recursos investidos.
Quando este resgate é previamente programado pela instituição financeira que administra a aplicação, sem que seja necessário o investidor pedir que os recursos sejam resgatados, ele é conhecido como resgate automático.

Resgate (plano de previdência)

Nos planos de previdência o resgate é feito quando o beneficiário começa a receber parcial ou integralmente os benefícios a que tem direito, que são pagos com base nos recursos acumulados na reserva de benefícios a conceder.
Em algumas aplicações como os planos de previdência, e os investimentos em ações e fundos de ações, somente na fase de resgate é que se paga imposto de renda sobre ganhos de capital.

Resgate Mínimo

Em algumas aplicações, como por exemplo, os fundos de investimento, o investidor é obrigado a sacar pelo menos uma quantia pré-estabelecida, que é denominada resgate mínimo. Desta forma, caso queira sacar menos do que esta quantia não conseguirá, este valor varia de um fundo para outro, mas em geral é determinado em função do valor da aplicação mínima.

Resistência

Dado que as expectativas dos investidores mudam com o tempo, uma resistência pode ser rompida, estabelecendo-se, eventualmente, uma resistência mais acima. Desta forma, quando se diz que o Ibovespa está operando com resistência de 12 mil pontos, isto significa que o mercado não aposta que a cotação do Ibovespa ultrapassará este nível.

Resolução

Norma legal ou reguladora do mercado financeiro que é emitida por agências federais como, por exemplo, o Banco Central ou a CVM.

Resseguro

Muitas vezes as seguradoras são obrigadas a transferir parte do risco da sua carteira, pois excederam sua capacidade de retenção de risco. Estes riscos são transferidos para outras empresas, chamadas re-seguradoras, e esta operação é chamada de resseguro.
Na maioria dos grandes seguros corporativos a seguradora é obrigada a recorrer às re-seguradoras, pois não têm como arcar com o risco total desta cobertura. Abaixo citamos algumas situações onde as seguradoras optam pelo resseguro:

  • Resseguro de catástrofe;
  • Resseguro de excesso de danos;
  • Resseguro facultativo;
  • Resseguro proporcional.

Resultado Bruto

Indicador que faz parte do demonstrativo de resultado de uma empresa, e que é determinado como sendo o lucro obtido pela empresa depois de se deduzir da receita líquida de vendas o custo de mercadorias vendidas. No caso dos bancos também pode se referir ao resultado bruto de intermediação financeira.

Resultado Operacional

Indicador que faz parte do demonstrativo de resultado de uma empresa e que é determinado como sendo o lucro obtido pela empresa depois de se deduzir da receita líquida de vendas o custo de mercadoria vendida, as despesas de pessoal, as despesas administrativas, as despesas financeiras e outras despesas operacionais. Trata-se de um conceito mais utilizado para empresas não financeiras. Em alguns países o resultado operacional é calculado antes das despesas financeiras, mas no Brasil, como herança da época hiper-inflacionária, em que a maioria dos itens do demonstrativo de resultado era corrigida monetariamente, estas despesas são incluídas no resultado operacional.

Retail Sales

O Departamento de Comércio dos Estados Unidos divulga mensalmente relatório das vendas totais do mercado varejista, ou seja, as vendas diretas ao consumidor.
Esse índice é bastante acompanhado pelo mercado, pois sinaliza a confiança do consumidor na economia, assim como a predisposição dos consumidores para as compras.

Retail Sales – exceto autos

O Departamento de Comércio dos Estados Unidos divulga mensalmente relatório das vendas totais do varejo, com exceção das vendas de automóveis, consideradas muito voláteis e que, muitas vezes, acabam distorcendo o resultado do índice.
Esse índice é bastante acompanhado pelo mercado, pois sinaliza as condições do mercado de consumo dos EUA.

Retaliação

Represálias por parte de um país ou grupo de países frente a práticas que ofendem as regras de comércio internacional, provoquem desequilíbrios nos prazos de pagamentos, ofereçam produtos a preços excessivamente baixos (dumping) ou juros subsidiados, etc.

Retenção

Termo usado na indústria de seguros que determina o valor básico da retenção que a seguradora deve adotar em cada ramo ou modalidade de seguro em que opera. O percentual de retenção é determinado através de cálculos atuariais.

Retorno de Dividendo

Indicador que expressa a relação entre os proventos pagos em dinheiro por uma empresa e a cotação das ações desta empresa no mercado de ações. De maneira geral, as empresas em crescimento tendem a apresentar um índice mais baixo de retorno de dividendo do que as demais empresas. O retorno total da ação de uma empresa para os seus acionistas pode ser dividido em duas partes: valorização do preço da ação acrescida do retorno de dividendo, de forma que pode ser expresso como sendo: Retorno Total = (P1/Po)*(1+DY%), onde P1 é o preço no final do período; Po é o preço no início do período; DY% é o retorno de dividendo (ou dividend yield) da ação no período.

Retorno sobre Ativo

Indicador de análise financeira que mede o lucro gerado pelo uso dos ativos da empresa e que varia muito, dependendo da indústria em que a empresa atua. Este indicador pode ser calculado como sendo o quociente entre o lucro líquido obtido pela empresa e seus ativos totais.

Retorno sobre Capital Investido

Indicador de análise financeira que mede o retorno sobre o capital total investido na empresa (pelos acionistas e por terceiros). O capital investido é definido como a soma do patrimônio líquido (acionistas) e da dívida de longo prazo (de terceiros) da empresa.

Retorno sobre Patrimônio

Indicador de análise financeira que mede o retorno do capital investido pelos acionistas (patrimônio líquido). O indicador é calculado como sendo o quociente entre o lucro líquido da empresa e o seu patrimônio líquido.

Retrocessão

Operação que permite que uma empresa resseguradora consiga repassar ao mercado segurador nacional possíveis excessos e responsabilidades que superam sua capacidade de indenizar.

Risco (de investimento)

Termo usado para denominar a variabilidade de retornos relativos a um investimento. Alguns autores diferenciam risco de incerteza, afirmando que ao primeiro pode-se atribuir uma distribuição de probabilidades, o que não ocorreria com o segundo, mas geralmente os dois termos são usados como sinônimos. Assim quando se fala que um investimento é de alto risco isto significa que é muito difícil prever com precisão a rentabilidade que será alcançada. No mercado financeiro o termo “risco” é usado para determinar a probabilidade de ganhos ou perdas acima ou abaixo da média do mercado.

Risco (de seguros)

No mercado segurador o termo risco denomina o evento incerto que é independente da vontade tanto do segurado quanto da seguradora. A presença de risco é que motiva o segurado a contratar uma apólice de seguro.

Risco de Crédito

Um dos vários tipos de risco, que é usado para determinar a probabilidade de um determinado título emitido por uma empresa, instituição financeira ou governo, não ser honrado. Por exemplo, no caso da falência de uma empresa é possível que a mesma atrase ou simplesmente não efetue os pagamentos referentes a debêntures que tenha emitido. Este risco é denominado risco de crédito do título.

Risco Diversificável

Parcela de risco de um investimento que é inerente ao próprio investimento. No caso de uma ação ou debênture de uma empresa, são os riscos inerentes a esta empresa, que não afetam o desempenho de outras empresas. Os investidores procuram eliminar ou reduzir tais riscos por meio da diversificação dos investimentos, daí a denominação risco diversificável.

Risco Não Diversificável

Parcela de risco de um investimento que afeta todas as empresas, não sendo específico de uma empresa. Fatores como guerras, inflação e incidentes internacionais compõem o risco não diversificável, que não pode ser reduzido ou eliminado por meio da diversificação.

Risco País

Medida criada pelo banco norte-americano JP Morgan, com o intuito de medir a percepção de risco dos investidores em relação a diversos países, tomando como base a cotação dos ativos da dívida externa destes países negociados no mercado internacional. A partir do spread, ou diferencial de juros que estes títulos pagam em relação aos títulos do tesouro norte-americano de prazo semelhante, o banco calcula a medida de risco ponderada. Assim, se o diferencial médio é de 10%, o risco país é de 1.000 pontos base, medida esta criada para capturar pequenas mudanças no spread. O risco é calculado também para uma cesta de papéis de vários países, através do índice Embi+ (Emerging Markets Bond Index Plus), ou Índice de Bonds de Países Emergentes. Diversos países fazem parte, incluindo Brasil, Argentina, México, Colômbia e Venezuela, Rússia, Bulgária, Polônia, Nigéria e outros.

Road Shows

Termo que vem do inglês e denomina as apresentações formais dos planos de negócios de uma empresa para potenciais investidores nacionais ou internacionais com vistas a levantar os recursos necessários para o financiamento de suas atividades.

ROI – Retorno de Investimento

Indicador usado na análise de projetos, que é calculado dividindo-se o ganho obtido com o projeto sobre o montante aplicado nele. Na área de marketing, refere-se ao retorno em termos de vendas sobre o investimento em propaganda, publicidade e anúncios.

Royalties

Termo que vem do inglês e que reflete o valor pago a uma empresa pelo direito de exploração comercial de uma marca, patente, produto ou obra original pertencente exclusivamente a ela.