Em negocios / noticias-corporativas

Livro “Inclusão Escolar”, com estudos portugueses e brasileiros, é lançado no Paraná

Firmada na Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, a inclusão é direito de todos. No entanto, no Brasil, apenas 40.1% dos alunos especiais conseguem utilizar esse serviço.

De acordo com a UNESCO mais de um bilhão de pessoas no mundo têm alguma deficiência. Destas, 93 milhões são crianças! Aqui no Brasil 45.6 milhões de pessoas - quase 24% da população nacional - têm necessidades especiais e um dos maiores desafios que elas enfrentam se resume numa única palavra: inclusão! O Censo Escolar da Educação Básica do MEC - Ministério da Educação, divulgou em 2017 que o número de matrículas de crianças com alguma deficiência na educação básica brasileira foi de 827.243. No entanto, somente 40.1% conseguem utilizar o serviço.

E, para que as pessoas com deficiência não sejam excluídas do sistema educacional geral - sob alegação de deficiência - a Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência da ONU fez um artigo, em 2006, sobre a temática. Para discorrer ainda mais sobre o assunto, ainda pouco incluído e conhecido pela sociedade, a Doutora em Educação e pesquisadora Monaliza Haddad, lança nessa sexta-feira (09/08) o livro "Inclusão Escolar - Desafios e Superações", no Paraná. Fruto do seu doutorado pela Universidade de Évora, em Portugal, o livro surgiu paralelamente à pesquisa da sua tese sobre a inclusão dos alunos com uma síndrome específica: o X-Frágil. Como Monaliza percebeu o panorama geral da inclusão, um direito universal, ampliou seus estudos e publicou esse livro inédito.

"Acordado no documento que rege a nossa vida desde 1946, a Declaração Universal dos Direitos Humanos da ONU, todo ser humano tem direito à instrução, ou seja: é lei, é direito, é necessária", afirma a autora. No seu livro - o quinto da sua carreira - Monaliza demonstra o início de sua pesquisa luso-brasileira, dividindo em duas macrocategorias os desafios e as superações que a inclusão significa aos seus maiores agentes: pais e professores. Com estudos de Portugal e Brasil, países que norteiam a obra, a autora demonstra o real sentimento dos pais que lutam pela inclusão dos filhos na escola e também dos professores que trabalham para isso dentro das salas de aula. Com entrevistas semiestruturadas às partes nos dois países, ela traz uma ampla análise de um dos temas mais importantes da atualidade.

Segundo Monaliza, a ideia surgiu quando no decorrer da pesquisa Portugal teve uma alteração de lei que organizou as medidas de suporte à aprendizagem dos alunos portugueses em três níveis: universal - a todos os alunos, seletiva - não supridas pela universal e a adicional - que exigem recursos especializados. "Quando surgiu algo novo em Portugal, no meio da pesquisa, não hesitei. Afinal de contas, estava pesquisando aquilo naquele exato momento. Queria trazer o assunto para conhecimento de todos o mais rápido possível juntamente com todo o material que já estava coletando", comenta a autora.

A divisão entre Portugal e Brasil, no livro inédito de Monaliza, é bem visível até mesmo no prefácio, que traz duas visões: a portuguesa, escrita pelo Conselheiro Nacional de Educação de Portugal, David Rodrigues e a brasileira pelo olhar do Médico Neurologista especializado na Saúde da Criança Sérgio Antoniuk. Após o lançamento o livro poderá ser comprado por R$ 43, na Amazon.

Sobre Monaliza Haddad

Doutora pela Universidade de Évora (2018) e mestre em Educação pela Universidade Tuiuti do Paraná (2012), tem graduação em Pedagogia pela PUC/PR, especialização em Psicopedagogia - PUC/PR; Didática do Ensino Superior - PUC/PR; Educação Especial - UFPR; MBA em Gestão Educacional - OPET. Atualmente é professora de Educação Especial do Município de Araucária, na região metropolitana de Curitiba, professora de pós-graduação e graduação, proprietária do Instituto Aprendizagem e Desenvolvimento e palestrante nos seguintes temas: Políticas Públicas, Síndrome do X Frágil, Gestão Democrática, Avaliação, Aprendizagem, Inclusão e Deficiência Intelectual.

 

Tudo sobre: 

Contato