Em negocios / noticias-corporativas

Por que o Brasil continua atrás de países como Vietnã, Nigéria e a Índia quando o assunto é Inglês?

Como podemos definir o tempo que uma pessoa levará para aprender inglês, se não sabemos qual é seu objetivo? Sem essa informação, escolas tradicionais se aproveitam da ingenuidade de seus alunos, mantendo-os reféns por até 12 anos! Se por um lado, a falta de um objetivo claro pode colocar o aluno numa cilada, essa falta de profissionalismo tem deixado o Brasil num ranking atrás de países como Vietnã, Nigéria e Índia!

O país segue estagnado em ranking de proficiência da língua inglesa.

O Brasil é um dos países com maior número de escolas de idiomas, são dezenas de instituições com quase 10 mil filiais em todo o pais, ainda assim está no 53º lugar do ranking da Education First(EF). Dos cursos oferecidos, é possível encontrar promessas que vão de 18 meses a até 12 anos de estudos para se tornar um falante da língua. Em comum, todos eles se mostram ineficazes, uma vez que os números se mostram tão defasados.

Se por um lado, os métodos tradicionais ficam aquém do esperado, o que dizer de pessoas autodidatas que alcançam patamares realmente impensáveis frente aos que não passam do verbo to be. Conversamos com Enio Ishizuka que ajuda a ilustrar bem essa matéria, já que nunca pisou em uma escola tradicional do ensino da língua e, de forma autodidata, se tornou intérprete de grandes nomes do desenvolvimento pessoal como Tony Robbins e Robert Kiyosaki. Como ilustra a entrevista a seguir:

É possível aprender inglês de forma autodidata?

Enio — Sim! Nasci no Japão e me mudei para o Brasil ainda criança. Tive que aprender português do dia para noite e posso afirmar: foi muito mais difícil aprender português que inglês. E, por esses anos todos de experiência trabalhando com inglês, todos aqueles que haviam atingido um alto nível de performance com a língua, o fizeram por conta própria. 

Com quantos anos você começou a falar inglês?

Enio — Com 13 anos eu já me sentia bastante seguro em relação a língua.

Qual o segredo para aprender a falar uma nova língua?

Enio — Eu estava traduzindo a palestra do Chris Gardner quando alguém da platéia fez uma pergunta parecida. Quando o cara perguntou qual era o segredo ele interrompeu de forma abrupta e disse: “There is no fucking secret”, ou seja, não há piiii de segredo nenhum. O processo de aprendizagem de uma língua deve ser natural. As pessoas tem o senso crítico muito elevado e por isso travam. Veja o processo de uma criança… ela começa a imitar o som da palavra sem nenhuma preocupação. Com o tempo, expressa suas vontades e pronto. Imagine se seu senso crítico só permitisse ela pedir água quando estivesse proficiente na língua? Talvez morresse de sede! Isso é um baita exercício quando se está aprendendo uma nova língua: diminua seu senso crítico.

Se não há um segredo, o que atrapalha tanto os brasileiros a falarem inglês?

EnioO método e o sistema! As escolas dizem que você aprenderá da seguinte forma: básico, intermediário, avançado e fluente. Uma vez essa informação absorvida, seu processo será totalmente ineficiente, uma vez que você só vai se preocupar com sua fluência no final do processo. Isso é impossível! Você precisa de fluência assim que você aprender sua primeira frase! Dessa forma, sempre que você ver um diálogo num filme ou ouvir uma música, aquela frase vai parecer familiar. E é dessa forma que você se desenvolve. A partir do momento que você sabe o que é, exemplo, eu sou professor - I’m a teacher - agora eu já sei o que eu não sou, ou seja, todo resto! I’m not qualquer coisa. Se você aprende a estrutura, o aprendizado se torna infinitamente mais natural.

Qual conselho você daria para aqueles que querem aprender, assim como você, de forma autodidata?

Enio — A primeira coisa a se saber é que seu cérebro é uma máquina de dizer sim. Se você diz que aprender inglês é difícil, pronto! Seu cérebro processa essa informação e daí pra frente, ele vai cortar sua concentração o tempo todo, afinal, ele quer o melhor para você. Se isso é difícil para você, ele não vai deixar que você se sinta mal olhando para algo assim. Tenha foco. Faça com que o processo seja prazeroso. Comece se dedicando alguns minutos por dia e a medida que você for evoluindo, amplie esse tempo. Você pode passar o dia todo pensando em inglês, só depende de você.

Alguma dica de consulta para auxiliar o aprendizado?

Enio — Meu site! enio.club

Jabá a parte, eu e meu sócio - Alessandro Datcho - apresentamos um programa quase que diário chamado Britânicos do ABC onde damos diversas dicas através das músicas que rolamos no formato web radio. Lá, o público pode inclusive pedir a música que eles querem saber seu significado. Não fazemos apenas a tradução, analisamos toda a construção e explicamos de fato cada detalhe. Em outra área é possível ver os programas que gravamos em nossa última temporada em Londres e todas as sacadas que encontrávamos pela rua. Todo esse conteúdo é gratuito e bastante enriquecedor.

São iniciativas como essa que podem te ajudar a crescer de forma verdadeira sem a dependência dos métodos tradicionais. O conteúdo é gratuito e você ainda conta com uma área para dúvidas. Como dizia Albert Einstein: “insanidade é fazer sempre a mesma coisa várias e várias vezes esperando obter um resultado diferente”.

Aos que ainda assim, querem ter acesso a um método, a empresa conta com um programa onde você tem acesso ao material on-line e acompanhamento da equipe. A empresa não divulga o tempo de aprendizagem pois acredita que cada pessoa leva o tempo que precisa. “Não é um 100 metros rasos. Não queremos que o aluno tenha “tempo” como objetivo, mas sim, sua real necessidade. O tempo para uma pessoa que quer assistir um filme sem legenda, é diferente do tempo que se leva para se tornar um intérprete do gabarito do Enio, por exemplo”, diz Alessandro Datcho, sócio e produtor do site enio.club.

Dos mais de mil alunos que já passaram por essa formação, Enio se orgulha de não ter tido nenhum feedback negativo. “Num cenário como esse, onde a frustração é bastante comum, ter tido mais de mil alunos que continuam me indicando e se tornam amigos, é uma honra e um privilégio enormes”, diz.

O site vai disponibilizar no próximo dia 06 de dezembro de 2018 uma nova turma. Vale a pena se inscrever para obter mais detalhes, uma vez que as vagas são limitadas. “Prezamos uma quantidade de vagas onde podemos dar uma atenção mais de perto para cada um de nosso clientes” reforça Datcho sem usar o termo Aluno - isso já levaria a gente para o modelo tradicional, o que não queremos”.

Acesse gratuitamente 10 dicas para aprender Inglês na Real no link abaixo:

10 dicas para aprender inglês na Real

Para maiores informações acesse Enio.Club

Website: http://enio.club/

 

Contato