Em negocios / noticias-corporativas

Como a Criofrequência e o HIFU podem ser grandes aliados para tratamentos de rejuvenescimento facial ?

A Criofrequência e o HIFU são duas excelentes alternativas para driblar os efeitos do envelhecimento facial, pois agem combatendo a flacidez e são muito procuradas por quem deseja ter um aspecto rejuvenescido na face.

Motivada por vários fatores, a população mundial está envelhecendo e o Brasil também segue essa tendência. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, a população idosa crescerá ainda mais no Brasil nas próximas décadas. Segundo projeção feita pelo órgão, em 2043 25% da população terá mais de 60 anos, enquanto a proporção de jovens será de apenas 16,3%. Outro dado aponta que o índice de envelhecimento (proporção entre idosos e jovens) deve aumentar de 43,19% em 2018 para 173,47% em 2060.

Além de afetar a saúde em alguns outros quesitos, as marcas físicas se fazem presentes com o avançar da idade e as rugas e marcas de expressão inevitavelmente surgem, ficando mais perceptíveis na região facial.

É natural que a pele perca a sua vitalidade e sua jovialidade, passando a ter um aspecto flácido e inflexível, tão temido pelas mulheres. A Flacidez pode ocorrer na pele (tissular) ou no músculo. A primeira é mais comum e ocorre quando o colágeno e elastina, fibras que sustentam a pele, são afetadas pela falta de oxigenação e nutrientes. Já a muscular é decorrente do desgaste das fibras que sustentam os músculos que se atrofiam.

Essa flacidez, que também ocorre em outras regiões do corpo, no rosto fica mais evidente, e é muito comum que os dois tipos se manifestem associados, o que dá um aspecto ainda pior esteticamente. E como o rosto é a parte que fica mais exposta, esses sinais do envelhecimento acabam incomodando muito as pessoas, principalmente as mulheres, que buscam diversos tratamentos que objetivam atenuar essas marcas.

Para acompanhar essa demanda, várias são as tecnologias e equipamentos que surgiram nos últimos anos no mercado de Medicina Estética, cujo objetivo tem sido fazer com que o tempo não seja tão cruel assim com a aparência. Mas ao contrário do que muitos pensam, dá sim para amenizar as rugas e os sinais de envelhecimento sem recorrer a cirurgias plásticas.

Duas tecnologias que agem combatendo a flacidez e são muito procuradas por quem deseja ter um aspecto rejuvenescido são a Criofrequência e HIFU (High Intensity Foccused Ultrasound). E o segredo para um resultado completo é a associação das duas técnicas.

A tecnologia HIFU trabalha com um ultrassom de alta intensidade, microfocado em pontos específicos do disparo, localizados abaixo da superfície da pele e na musculatura facial. Essa ação nas camadas mais profundas e na camada muscular é um grande diferencial desse tipo de tecnologia.

Durante o procedimento, os equipamentos que trabalham com a tecnologia HIFU entregam a energia microfocada em pontos de coagulação térmica (PCT) em uma série de linhas em duas profundidades: na camada muscular e na derme profunda, provocando a contração imediata do colágeno e dando início à produção de novas fibras dessa proteína. O aquecimento interno ainda provoca a retração do tecido muscular, deixando-o mais firme e tonificado.

O tratamento é indicado para qualquer fototipo de pele, permitindo também, tratar a flacidez em qualquer época do ano. Geralmente 1 única sessão é indicada, podendo variar de paciente para paciente, sendo que imediatamente o resultado de lifting já é notado, tendo resultados potencializados com o tempo.

Apesar da tecnologia de ultrassom microfocado agir sem necessidade de cirurgia, dependendo da área tratada e da sensibilidade do paciente, pode ser necessário o uso de algum tipo de anestésico tópico antes do procedimento. O paciente também não tem sua rotina diária afetada, não tendo restrições após o procedimento.

Mas como a ação do HIFU é mais profunda, as camadas mais externas da pele não são afetadas. Sendo assim, em se tratando de flacidez de pele, esse tratamento não tem grandes resultados. É aí que outra tecnologia complementar pode ser aliada para um rejuvenescimento completo, agindo justamente nessa camada onde o ultrassom microfocado não age, sendo excelente para o tratamento da flacidez de pele: a Criofrequência.

A Criofrequência é uma tecnologia desenvolvida pela Body Health, que trabalha com temperaturas opostas para estímulo da região, causando diversos efeitos fisiológicos, dentre eles, a melhora significativa da flacidez tissular na área tratada.

Através da emissão de ondas eletromagnéticas, a tecnologia presente no equipamento é capaz de gerar calor de dentro para fora, podendo chegar até 60° internamente. Essas ondas geradas podem atingir o tecido até a hipoderme, mas não alcançado a camada muscular.

Além de trabalhar com essa temperatura positiva internamente, a Criofrequência também trabalha com uma temperatura negativa na sua ponteira utracongelada, que chega a -10°C. É justamente esse resfriamento que permite que a potência do equipamento seja maior, já que a aplicação passa a ser confortável para o paciente (que tem apenas a sensação da ponteira resfriada em contato com a pele), permitindo que a temperatura interna alcançada seja superior àquela gerada por outros equipamentos de radiofrequência disponíveis no mercado.

Trabalhar com a temperatura negativa não é eficiente somente para o conforto da aplicação, mas também com o encontro do frio e do calor interno, há um choque térmico local, o que leva a uma tensão instantânea da pele, aumenta a oxigenação dos tecidos e dilata os vasos que irrigam a pele.

A Criofrequência facial faz na pele o que o HIFU faz no músculo: devido ao aquecimento induzido, há contração das fibras de colágeno, ativação dos fibroblastos e produção de novas fibras de colágeno e elastina, proteínas que dão firmeza à pele. Se for o objetivo do tratamento, a Criofrequência também é capaz de eliminar a gordura localizada em determinadas regiões, como na bochecha, por exemplo, gerando um efeito de bichectomia.

Assim como o tratamento com o ultrassom microfocado, a Criofrequência não é invasiva, pode ser realizada em qualquer tipo de pele e não requer tempo de inatividade, podendo ser feita em qualquer época do ano.

Essas duas opções de tecnologias são excelentes alternativas para driblar os efeitos do envelhecimento facial. São frutos de estudos de um mercado que usa tecnologia de ponta não só para tratar da beleza, mas também buscam a melhora da autoestima e da qualidade de vida das pacientes.

Website: http://www.bodyhealthbrasil.com.br

 

Tudo sobre: 

Contato