Em negocios / noticias-corporativas

Uso de Robôs colaborativos terá crescimento de 71% até 2021

Estima-se que a robótica no setor da indústria brasileira evolua, por ano, 33% até 2020. A expectativa é que, até 2021, os robôs colaborativos cresçam 71% ao ano.

O uso de robôs colaborativos em fábricas tem sido cada vez maior. De fato, o futuro da indústria brasileira passa pelo uso desses robôs, os quais são capazes de interagir com os seres humanos facilitando o trabalho, aumentando a qualidade dos produtos, e a própria segurança dos trabalhadores.

Estima-se que a robótica no setor da indústria brasileira evolua, por ano, 33% até 2020. A expectativa é que, até 2021, os robôs colaborativos cresçam 71% ao ano - segundo a Federação Internacional de Robótica (IFR)

Mesmo com a recessão que o país enfrenta, assim como a redução da indústria, o setor dos robôs colaborativos está otimista perante um cenário de evolução do setor, a qual passa pela automação.

O gerente da empresa SINOVA, que fabrica veículos autoguiados colaborativos, Evandro Ferreira, mostra-se muito confiante, prevendo um crescimento bastante acelerado do setor no Brasil. Segundo ele, o mercado de robótica colaborativa dobrará a cada um ano e meio.

Em 2016 foram instaladas 294 mil unidades em todo o mundo.
Dados da Federação Internacional de Robótica (IFR)

A inclusão dos robôs colaborativos veio trazer inovação de toda a linha de produção das indústrias. As vantagens são várias, mas a principal é uma produção muito mais eficiente, mas sem dispensar o lado do trabalho humano.

Como os resultados são bastante significativos, atualmente, a grande tendência no setor da indústria é mesmo a inclusão dos robôs colaborativos.

Só esse ano, no Brasil, a Federação Internacional de Robótica prevê a comercialização de aproximadamente 400 mil robôs colaborativos e AGVs.

Mercedes ganha 15% de eficiência em nova linha de cabines

Um dos maiores exemplos de inovação da linha de produção com a inclusão de robôs colaborativos é a Mercedes. Com uma linha nova de cabines em São Bernardo do Campo, São Paulo, a Mercedes ganhou 15% de eficiência e 20% em logística.

Agora, a produção de cabines da Mercedes-Benz usa a inteligência artificial para aumentar a eficiência e a segurança dos trabalhadores.

Além dos robôs e veículos colaborativos, a Mercedes faz uso de óculos de realidade aumentada, exoesqueleto, Big Data, Internet das Coisas, conectividade e dados na nuvem para aumentar ainda mais a eficiência das linhas de produção e aumentar a eficiência da logística.

Investimento de R$ 100 milhões colocou o setor dentro da indústria 4.0

Para incluir a Mercedes no setor da indústria 4.0, foi feito um investimento de R$ 100 milhões ao longo de 2018. Mais um turno foi reaberto em janeiro de 2019, com 170 pessoas e já está trabalhando em um ambiente totalmente renovado, implementando os conceitos de indústria 4.0.

A modernização da linha de cabines em São Bernardo do Campo faz parte de um ciclo de investimento de R$ 2,4 bilhões, o qual se iniciou em 2018 e se prolonga até 2022. Esse investimento inclui a conectividade, a digitalização, dados em nuvem e uso da internet das coisas.

As cabines chegadas a São Bernardo do Campo são armazenadas com apoio de elevadores num depósito vertical. Depois elas entram na programação e colocadas em Automatic Guided Vehicles – AGVs. Estes são transportadores autônomos, elétricos, os quais são guiados por trilhas magnéticas no chão. Percorrem toda a linha de montagem, posicionando a cabine no local para ser montada.

Implementação de AGVs pela SINOVA

Os AGV’s usados na linha de montagem de cabines da Mercedes em São Bernardo do Campo foram fornecidos pela Sinova. Esses AGVs, também conhecidos como robôs colaborativos, ajudam a economizar tempo, mas também energia dos funcionários, pois são eles que transportam as peças, sem necessitar de auxílio de um trabalhador.

Com a implementação da indústria 4.0, com os AGVs da Sinova, os trabalhadores agora se concentram apenas na montagem das cabines. Por isso a Mercedes conseguiu diminuir o tempo de montagem em 15%.

Outra vantagem é que os AGVs fornecem relatórios de desempenho de vários locais da fábrica e peças a ser entregues. Todas as informações são disponibilizadas na nuvem. Por isso as informações são dadas em tempo real, uma vantagem enorme em termos de logística e eficiência.

A indústria 4.0 veio para chegar e transformar o mercado. Empresas muito mais competitivas, mais eficientes, e com trabalhadores mais realizados!

Empresas citadas

Mercedes Benz do Brasil
https://www.mercedes-benz.com.br/caminhoes

Federação Internacional de Robótica 
https://ifr.org/

AGVs robôs colaborativos
www.sinova.com.br

Website: http://www.sinova.com.br/

 

Tudo sobre: 

Contato