Em negocios / noticias-corporativas

Funerária registra aumento de 35% em volume de cremações

Mercado funerário opera com demanda aquecida em 2018. Inclusive, empresa do segmento registrou elevação na solicitação de cremações em 2018, além de forte demanda por planos funerários.

Enquanto os analistas de mercado anunciam a ampliação para 2,99% da previsão para o crescimento da economia brasileira em 2019, ante taxa de 2,80% na semana anterior, segundo o Boletim Focus do Banco Central, um setor já registra elevação de resultados já em 2018: o segmento funerário. De acordo com Cláudio de Luna, da empresa Luna Funerária e Cemitério Assist & Sales, somente o volume de cremações subiu 35% em 2018, somando cerca de 200 procedimentos. 

“O mercado é muito grande e tem um leque enorme de oportunidades dentro deste segmento. Atualmente estamos crescendo nos últimos 11 meses chegando a 30% de aumento de faturamento, este avanço se dá principalmente pela qualidade prestada nos atendimentos e a gama de serviços que oferecemos”, afirma o empresário. O valor da cremação chega a R$ 4.500,00, adicionando ainda os custos do serviço funerário, contra R$ 2.300,00 do enterro. Porém, no longo prazo, o processo de incineração acaba ficando mais barato.

Prefeitura esclarece processo crematório

Apesar do medo de algumas pessoas quanto ao procedimento, a prática já é realizada há anos na Capital. De acordo com informações da Prefeitura de São Paulo, a cremação é o processo que incinera de forma rápida e higiênica, por meio de equipamentos de alta tecnologia projetados exclusivamente para este fim, o corpo do falecido, juntamente com a urna. Em São Paulo a prática ocorre desde 1974, quando foi inaugurado o Crematório Municipal Dr. Jayme Augusto Lopes, popularmente conhecido por “Crematório Vila Alpina”, localizado no Jardim Avelino, Zona Leste.

Desde março de 2016, o Serviço Funerário do Município de São Paulo (SFMSP) passou a oferecer aos munícipes seus serviços 24h, durante os sete dias da semana. A prioridade do local é dar atenção àqueles que, em uma situação delicada, já passaram por todo o processo do velório e já fizeram todos os trâmites para a realização das homenagens.

Ao longo os anos, a procura pela cremação tem aumentado consideravelmente. Em 2015, foram realizadas 9.170 cremações de corpos e 1.557 cremações de ossos de despojos resultantes de exumações. Em 2016 – 9.493 corpos foram exumados e em  2017 – 10.250 corpos. A média mensal chega a 900 cremações.

O crematório municipal obedece a Lei Municipal nº 7017/67, bem como e às normas do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). Não emite gases poluentes e está devidamente licenciado pela Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (CETESB).

Outro ponto importante para a cremação é que, antes do processo, existe um documento chamado “Declaração de Vontade” que, em vida, o interessado pode preencher e registrar em cartório para deixar claro a sua vontade, ou, caso essa declaração não tenha sido feita, a cremação também poderá ser realizada mediante a autorização de um parente de primeiro grau, na ordem sucessória (cônjuge, ascendentes, descendentes e irmãos maiores de 18 anos), com 2 (duas) testemunhas.

Setor que não para de crescer

Um setor praticamente imune a crises. Essa é a definição mais clara de economistas quando analisam o segmento funerário. Dados atualizados do Sincep (Sindicato dos Cemitérios e Crematórios Particulares do Brasil) revelam que faturamento anual de toda a indústria funerária brasileira soma R$ 7 bilhões. Segundo o órgão, o número foi definido por estatística e engloba todo o movimento da indústria: enterro, cremação, serviço funerário.

Outro mercado que avança para esse segmento são os chamados funerais de luxo. A Luna Funerária oferece várias opções curiosas como transporte com Limousines (veículo de luxo), funeral com Buffet, lembrancinhas, vídeos de homenagens e transmissão online ao vivo, música, chuva de pétalas, transformação de cinzas em diamante e até sistema de Vallet para os convidados.   

Outro serviço apresentado pela Luna diz respeito aos Planos Funerários. A procura pelo produto subiu muito em 2018, somando 40% para o plano convencional e 80% para a cremação.  “Os Planos estão crescendo principalmente na faixa etária de 45 a 60 anos, as famílias estão se organizando e fazendo o planejamento familiar para não haver surpresas e gastar um valor alto neste momento de dor e constrangimento com seu ente querido”, complementa Cláudio de Luna.

O Plano Funerário é um tipo de serviço contratado diretamente nas funerárias, em que são ofertados serviços do sepultamento e documentações. Em alguns planos, também são cobertos atendimento médico e até fornecimento de cadeiras de rodas e próteses.

Serviço

Crematório Municipal Dr. Jayme Augusto Lopes (Crematório Vila Alpina). Av. Francisco Falconi, 473 – Vila Alpina – São Paulo
Para mais informações sobre cremação, basta ligar nos telefones abaixo:

Telefone: (11) 2532-8314

WhatsApp (11) 99676-8256

Website: http://www.lunafuneraria.com.br

 

Tudo sobre: 

Contato