Radar InfoMoney

Bradespar (BRAP4) propõe pagar R$ 600 mi em dividendos; Totvs (TOTS3) compra Vadu por R$ 40 mi, bateria de balanços e mais

Confira os destaques do noticiário corporativo na sessão desta quarta-feira (30)

Por  Equipe InfoMoney -

O noticiário corporativo desta quarta-feira (30) destaca que a Bradespar (BRAP4) vai propor o pagamento de dividendos, no montante de R$ 600 milhões. Já a Totvs (TOTS3) comunicou a compra da Vadu por R$ 40 milhões.

A Rede D’Or São Luiz ([ativo=RDOR3) registrou lucro líquido de R$ 419,5 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), o que representa um crescimento de 38,5% em relação ao mesmo trimestre de 2020.

A Cemig (CMIG4) teve lucro líquido de R$ 963 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), valor 24,3% inferior ao apurado no 4T20.

A Copasa (CSMG3) reportou lucro líquido de R$ 64,3 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), o que representa uma redução de 76,1% em relação ao mesmo trimestre de 2020.

Depois do fechamento dos mercados, Cruzeiro do Sul (CSED3) e Orizon (ORVR3) divulgam seus resultados do quarto trimestre de 2021.

Confira os destaques:

Bradespar (BRAP4

A diretoria da Bradespar vai propor o pagamento de dividendos, no montante de R$ 600 milhões, sendo R$ 1,433324328 por ação ordinária e R$ 1,576656761 por ação preferencial. A proposta será votada no dia 29 de abril.

Serão beneficiados os acionistas inscritos nos registros da companhia em 29 de abril, passando as ações a ser negociadas “ex-dividendos” a partir de 2 de maio.

Celesc (CLSC4)

A Celesc aprovou a distribuição de juros sobre capital próprio no valor R$ 34,7 milhões, à razão de R$ 0,84894080949 por ação ordinária e R$ 0,93383489043 por ação preferencial.

Farão jus aos JuCP os detentores de ações de emissão da companhia em 30 de março de 2022.

Cemig (CMIG4

A Cemig (CMIG4) registrou lucro líquido de R$ 963 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), valor 24,3% inferior ao apurado no quarto trimestre de 2020.

Já o lucro ajustado atingiu R$ 993 milhões no 4T21, crescimento de 68,3% na comparação com 4T20.

Rede D’Or  (RDOR3)

A Rede D’Or São Luiz ([ativo=RDOR3), maior rede privada de assistência médica integrada do país, registrou lucro líquido de R$ 419,5 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), o que representa um crescimento de 38,5% em relação ao mesmo trimestre de 2020.

Qualicorp ([ativo=QUAL3])

A Qualicorp (QUAL3) reportou lucro líquido de R$ 50,6 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), uma queda de 25,2% em relação aos R$ 67,6 milhões aferido no 4T20.

Aliansce Sonae (ALSO3)

A Aliansce Sonae (ALSO3) reportou um lucro líquido de R$ 115,7 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), o que representa um crescimento de 2.106% em relação ao mesmo trimestre de 2020.

Copasa (CSMG3)

A Copasa (CSMG3) registrou lucro líquido de R$ 64,3 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), o que representa uma redução de 76,1% em relação ao mesmo trimestre de 2020.

Conforme a empresa, o resultado foi afetado por itens extraordinários referentes ao Programa de Desligamento Voluntário Incentivado, devolução de tarifas determinada pela Arsae-MG e incremento da  provisão para processo trabalhista.

Grupo SBF (SBFG3)

O Grupo SBF (SBFG3) registrou lucro líquido de R$ 288,4 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), revertendo prejuízo líquido de R$ 4,5 milhões no quarto trimestre de 2020.

TC Traders Club (TRAD3

O TC Traders Club (TRAD3) reportou um prejuízo líquido ajustado de R$ 2,3 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), revertendo lucro de R$ 17,8 milhões do quarto trimestre de 2020.

Méliuz (CASH3)

A Méliuz (CASH3) registrou um volume bruto de mercadoria (GMV, na sigla em inglês) de R$ 2 bilhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), crescimento de 113% na base anual. 

Leia mais: Méliuz (CASH3) reverte lucro e registra prejuízo de R$ 34,3 milhões em 2021

A receita líquida somou R$ 97,7 milhões entre outubro e dezembro do ano passado, alta de 126% na comparação com igual etapa de 2020, em função do maior GMV gerado, aumento do take rate no shopping Brasil e aumento da receita de serviços financeiros.

Allied (ALLD3

O resultado líquido da Allied (ALLD3) recuou 0,9% em relação aos R$ 73,0 milhões reportados no 4T20.

IMC (MEAL3)

A IMC (MEAL3) teve prejuízo líquido de R$ 41,7 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), o que representa um crescimento de 5,4% em relação ao mesmo trimestre de 2020.

Eletromidia (ELMD3)

A Eletromidia (ELMD3) informou no quarto trimestre de 2021 (4T21) lucro líquido ajustado de R$ 22,427 milhões, o que representa 203,8% em relação aos R$ 7,382 milhões reportados no 4T20.

Tupy (TUPY3

A Tupy (TUPY3) registrou lucro líquido de R$ 61,1 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), montante 28,9% inferior ao registrado no mesmo trimestre de 2020.

“O resultado foi impactado pela desaceleração da cadeia de fornecimento dos clientes, decorrente da falta de semicondutores e outros insumos”, explica a empresa.

Boa Safra (SOJA3)

A Boa Safra (SOJA3) registrou lucro líquido de R$ 30,8 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), o que representa uma redução de 20,2% em relação ao mesmo trimestre de 2020.

GetNinjas (NINJ3)

A GetNinjas (NINJ3) viu seu prejuízo líquido crescer para R$ 6,9 milhões no quarto trimestre de 2021, ante R$ 2,8 milhões na mesma etapa de 2020. Em todo o ano passado, o prejuízo foi de R$ 41 milhões, ante déficit de R$ 900 mil nos 12 meses imediatamente anteriores.

O aumento do prejuízo se deu mesmo com a GetNinjas tendo visto sua receita líquida saltar para R$ 15,3 milhões no último quarto trimestre, alta de 59% na base anual. Em todo 2021, a receita cresceu 49% frente a 2020, chegando a R$ 62,4 milhões.

Oncoclínicas (ONCO3)

A Oncoclínicas (ONCO3) reportou lucro de R$ 22,7 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), revertendo o prejuízo de R$ 119,7 milhões aferidos no 4T20.

Helbor (HBOR3

A Helbor (HBOR3) registrou lucro líquido de R$ 21,1 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), o que representa uma redução de 19,4% em relação ao mesmo trimestre de 2020.

Petrobras (PETR3;PETR4

Segundo a empresa, foi recebida a indicação do candidato para a eleição em separado de acionistas minoritários ordinaristas, que ocorrerá na Assembleia Geral Ordinária de 13 de abril, de Francisco Petros Oliveira Lima Papathanasiadis.

A petroleira informou ainda sobre a indicação de candidatos às vagas destinadas aos acionistas detentores de ações preferenciais e aos acionistas minoritários (não controladores) detentores de ações ordinárias, que são de Daniel Alves Ferreira e Rodrigo De Mesquita Pereira.

Usiminas (USIM5)

A Usiminas (USIM5) recebeu dos acionistas controladores os nomes de indicados para a eleição do conselho de administração, marcada para 19 de maio de 2022.

Para a presidência do Conselho de Administração, os acionistas indicaram Sergio Leite de Andrade, atual Diretor Presidente da Usiminas. Elias de Matos Brito será indicado para exercer temporariamente as funções de presidente do conselho de administração, entre a realização da Assembleia Geral Ordinária, convocada para 28 de abril de 2022, e a data de eleição e posse do novo diretor-presidente.

Já Alberto Ono foi indicado ao cargo de diretor-presidente da siderúrgica.

CCR (CCRO3)

A CCR (CCRO3) assinou dois termos aditivos do contrato de PPP entre a controlada indireta Concessionária do VLT Carioca e o município do Rio de Janeiro.

Totvs (TOTS3

A Totvs (TOTS3) comunicou a compra da Vadu por R$ 40 milhões. A aquisição foi feita pela controlada Dimensa e o contrato prevê pagamento complementar, sujeito ao atingimento de determinadas metas de desempenho da Vadu e ao cumprimento de outras condições.

A Vadu foi fundada em 2016 e é uma plataforma de soluções de análise, automação e monitoramento para o mercado de crédito, explica a Totvs. “A empresa surgiu com o propósito de tornar mais eficientes os processos de gestão de crédito, desde a análise até o monitoramento do pós-crédito”, segue. Em março de 2022, a Vadu teve até aqui receita bruta aproximada de R$ 17 milhões.

Iochpe-Maxion (MYPK3)

A Iochpe-Maxion (MYPK3) concluiu programa de recompra de ações ON lançado em janeiro. Foram adquiridos 900 mil papéis, o equivalente a 1,63% do total em circulação.

Aliança Participações (PEAB4)

A Companhia de Participações Aliança da Bahia realizará a distribuição de juros sobre capital próprio no valor total de R$ 9,5 milhões, correspondentes a juros líquidos de R$ 0,710051046 por cada ação ordinária e a R$0,781056150 por cada  ação preferencial de emissão da Companhia, os quais serão pagos no dia 29 de abril de 2022.

Farão jus aos JCP os titulares de ações de emissão da companhia em 1º de abril de 2022.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe