Operadora de shopping

Aliansce Sonae (ALSO3) vê lucro disparar 2.106% no 4º trimestre de 2021, para R$ 115,7 milhões

O Ebitda ajustado cresceu 49,6% no último trimestre do ano passado, totalizando R$ 227,1 milhões.

Por  Felipe Moreira

A Aliansce Sonae (ALSO3) reportou um lucro líquido de R$ 115,7 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), o que representa um crescimento de 2.106% em relação ao mesmo trimestre de 2020.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado cresceu 49,6% no último trimestre do ano passado, totalizando R$ 227,1 milhões.

Já a margem Ebitda (Ebitda sobre receita líquida) ajustada atingiu 81,8% no período, alta de 12,7 p.p. frente a margem registrada em 4T20.

A receita líquida somou R$ 277,6 milhões entre outubro e dezembro do ano passado, alta de 26,2% na comparação com igual etapa de 2020.

“O controle da pandemia aliado à consistente recuperação das atividades contribuíram para o incremento de top-line da companhia”, explica Aliansce Sonae.

Os aluguéis mesmas lojas (SSR, na sigla em inglês) cresceram 31,4% no quarto trimestre de 2021, contra recuo de 5,9% no mesmo trimestre de 2020.

Já as vendas mesmas lojas (SSS, na sigla em inglês) subiram 12,6% no último trimestre do ano passado, melhora de 24,2 p.p. em relação ao mesmo período de 2020.

O FFO – fluxo de caixa proveniente das operações – ajustado totalizou R$ 181,8 milhões no 4T21, um aumento de 47,8% em relação ao mesmo trimestre de 2020, impulsionado pelo crescimento da receita de locação, com taxa de ocupação mais alta e redução de inadimplência.

A margem FFO ajustada atingiu 60% no último trimestre de 2021, incremento de 8,1 p.p. na comparação anual.

A dívida líquida da companhia ficou em R$ 680,1 milhões no final de dezembro de 2021.

O indicador de alavancagem financeira, medido pela dívida líquida/Ebitda ajustado, ficou em 1,0 vez em dezembro/21, queda de 0,2 vez em relação ao mesmo período de 2020.

No quarto trimestre de 2021, o Capex realizado da Aliansce Sonae foi de R$ 85,9 milhões, investidos em aquisições de participação societária, manutenção e revitalização de seus shoppings; expansão –referente, em maior parte, à elaboração dos projetos executivos; projeto de implantação do novo ERP da companhia e outros sistemas de apoio operacional.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe