Conteúdo editorial apoiado por
IM Trader

Ibovespa sobe 0,26% nesta sexta, mas fecha semana no vermelho; dólar cai

Bolsa brasileira avançou com ajuda de dado da inflação ao produtor americano, mais fraca do que o esperado

Fernando Lopes

Publicidade

O Ibovespa fechou com alta de 0,26% nesta sexta-feira (12), aos 130.987 pontos, mas acumulou queda de 0,78% na semana. Na semana passada, a primeira de 2024, o benchmark da Bolsa já tinha registrado desvalorização de 1,61%.

A bolsa fechou em alta nesta sexta-feira, encontrando suporte na valorização das ações da Petrobras e em uma inflação ao produtor dos EUA mais baixa do que o esperado, o que reforçou apostas de um início em breve do ciclo de redução de juros pelo Federal Reserve.

Os ganhos poderiam ser maiores hoje, caso a Vale (VALE3) não tivesse perdido 1,27%, com forte queda do minério de ferro na China, e segurado o índice.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A culpa, claro, não foi só da mineradora. MRV (MRVE3) soltou ontem sua prévia operacional, com números que seriam vistos como positivos, a princípio, com geração de caixa, mas o mercado não reagiu bem. A visão é que a forte queda das ações em 2024 reflete preocupações sobre o cumprimento do guidance da para o ano e as ações caíram hoje pelo quarto dia consecutivo, com 6,79%.

Os bancos também contribuíram para que o avanço fosse mais tímido. Bradesco (BBDC4) caiu 0,82% e emendou a quinta derrota seguida. Santander (SANB11) perdeu 0,59%. Ao menos Banco do Brasil (BBAS3) subiu 0,58%, enquanto Itaú Unibanco (ITUB4) teve mais um dia próximo da estabilidade, com alta de 0,12%.

GPA (PCAR3) dispara e varejistas sobem

O dia foi positivo para alguns setores. Com exceção do Grupo Soma (SOMA3), que caiu 1,88%, os principais nomes do varejo ajudaram o índice a apresentar ganhos nesta sexta. Há uma série de motivos para isso.

Destaque disparado está com GPA (PCAR3), que acelerou 11,17%, com acionistas e credores do controlador na França aprovando plano de proteção acelerado. e perspectiva de aumento de capital. Carrefour (CRFB3) também subiu, com amplos 4,97%, com elevação de recomendação pelo Itaú BBA.

Magazine Luiza (MGLU3) também conseguiu alta ampla, de 3,67%, enquanto Lojas Renner (LREN3) valorizou 3,10%. C&A (CEAB3), com analistas ainda neutros, perdeu 0,54%.

O dólar caiu 0,37% hoje, a R$ 4,856 na compra e a R$ 4,857 na venda, e fechou a semana com baixa de 0,31%.

Petrobras (PETR4) em alta, com petróleo

As tensões no Oriente Médio avançaram, especialmente no mar Vermelho, com os EUA e Reino Unido atacando os rebeldes do Iêmen. O petróleo acabou fechando em disparada, o que ajudou a Petrobras (PETR3;PETR4) a subiu 0,53% e 0,26% (mínima do dia), respectivamente. As petro juniores também se beneficiaram e PRIO (PRIO3) ganhou 1,27%.

Olhando para o exterior, em Nova York, os índices oscilaram muito, após a divulgação da inflação ao produtor (que em dezembro foi deflação) e, especialmente, os balanços de grandes bancos no 4T23, que decepcionaram. O Dow Jones caiu 0,31%, o S&P500 subiu 0,08% e o Nasdaq avançou 0,02%.

Fernando Lopes

Cobriu o setor de energia e foi editor do semanário Gazeta Mercantil Latino-Americana até 2000. Foi editor de Agro no Valor Econômico até fevereiro de 2023.