Fundos Imobiliários

É a forma de investir e ganhar dinheiro com imóveis, sem precisar passar pela burocracia de comprar e administrar um. E nem procurar inquilinos.

arrow_forwardMais sobre
Uma foto ampla da cidade de Nova York vista de cima.
(Shutterstock)

Os Fundos de Investimento Imobiliário (FII) são formados por investidores que querem aplicar seu dinheiro em negócios do setor, desde o desenvolvimento de algum empreendimento até imóveis prontos, obtendo retorno pela exploração desses locais, seja alugando, arrendando, vendendo, etc.

Nele, se compra uma cota que torna o cliente um dos donos do empreendimento imobiliário, que irá ganhar mensalmente o aluguel proporcional à sua cota.

Menos caro e burocrático se comparado a comprar um imóvel, fazer as escrituras, procurar um inquilino e ainda garantir que ele irá alugar o espaço por um espaço grande de tempo.

Leia também:
– 7 mitos e verdades sobre fundos imobiliários
– Fundos imobiliários ou ações: as vantagens de cada um para lucrar com divididendos
– O que são REITs e como investir em fundos imobiliários nos EUA

Além disso, alguns fundos são isentos do Imposto de Renda1, abrindo também a possibilidade do cliente ganhar dinheiro quando vender sua cota, pois ela pode valer mais no momento da venda se comparado ao momento da compra.

Sendo assim, esse fundo é indicado para aqueles que querem investir no mercado imobiliário, mas não querem lidar com as burocracias que possam aparecer.

Dependendo do fundo, existem cotas por até R$ 20, o que torna esse tipo de investimento muito acessível. Como alguns possuem imóveis de ramos diferentes, como um hospital e um shopping, a diversificação diminui os riscos, trazendo mais segurança.

Ademais, cada fundo conta com um gestor que irá cuidar do mesmo, fazendo com que o investidor não se preocupe com imóveis vazios, depredação pelo uso e/ou tempo ou problemas eventuais que possam aparecer.

Invista em fundos imobiliários com taxa ZERO: abra uma conta gratuita na XP!


  1. A isenção de imposto de renda é válida para pessoas físicas que tenham menos de 10% da totalidade de cotas do fundo e exclusivamente para fundos imobiliários cujas cotas sejam negociadas em Bolsa de Valores e que tenham mais de 50 cotistas.