Radar InfoMoney

Acionistas da Braskem aprovam contratos com a Pemex, Porto Seguro eleva capital em R$ 4 bi; dados de JHSF, Gafisa e Petrobras

Confira os destaques do noticiário corporativo na sessão desta quinta-feira (21)

Por  Equipe InfoMoney -

O noticiário corporativo desta quinta-feira (21) tem como destaque o relatório de produção da Petrobras (PETR4), além de prévias operacionais de JHSF (JHSF3) e Gafisa (GFSA3).

Já a Porto Seguro (PSSA3) aprovou o aumento de capital no valor de R$ 4 bilhões, por meio da capitalização de reservas de lucros, com a bonificação de ações aos acionistas.

A Braskem (BRKM5), por sua vez, informou que sua controlada Braskem Idesa obteve os votos necessários para a aprovação dos contratos de fornecimento de etano com a Pemex.

O dia é de queda para o minério de ferro, o que pode impactar ações da Vale (VALE3) na sessão.

Confira os destaques:

Minério de ferro

Commodities industriais, incluindo o cobre e o minério de ferro, perdem terreno diante do risco dos altos custos da energia para o crescimento global e obstáculos para a economia da China.

As cotações reverteram os ganhos iniciais: o cobre caiu para menos de US$ 10.000 a tonelada, o minério de ferro chegou a registrar queda de 8,7% e o alumínio também era negociado com perdas. A preocupação com o impacto inflacionário decorrente dos maiores preços das commodities aumentou nos últimos dias, com autoridades do Federal Reserve a um executivo da Tesla chamando a atenção para as pressões dos custos.

As perdas dão continuidade a um mês tumultuado para os preços dos metais, que atingiram recorde na semana passada devido aos efeitos da crise de energia global, que elevou custos para fundições e obrigou cortes na produção. Uma forte queda dos estoques de cobre na Bolsa de Metais de Londres (LME, na sigla em inglês) também influenciou os spreads de curto prazo. Mas os custos mais altos também podem ter efeitos indiretos ao atingir fabricantes e reduzir a demanda por matérias-primas.

Petrobras (PETR3;PETR4)

A Petrobras (PETR3,PETR4) registrou uma produção média no terceiro trimestre deste ano de 2,83 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d) de petróleo, gás natural e líquido de gás natural (LGN).

Segundo a companhia, esse foi um incremento de 1,2% frente ao segundo trimestre deste ano, mas retração de 4,1% na comparação anual. No acumulado dos nove primeiros meses deste ano, a produção recua 3,1%.

A Petrobras destacou que o aumento da produção entre julho e setembro ocorreu devido, principalmente, à entrada em operação do FPSO Carioca (campo de Sépia) no pré-sal da Bacia de Santos e à maior média de produção do trimestre do FPSO P-70 (campo de Atapu), após alcançar a sua capacidade de produção no início de julho.

Os analistas do Credit Suisse apontaram que as vendas totais permaneceram em níveis muito fortes, enquanto a produção de petróleo aumentou ligeiramente na base sequencial, o que já era conhecido a partir de dados públicos disponíveis pela ANP. O principal destaque foi a redução dos estoques, o que deve impulsionar os resultados do terceiro trimestre. Outro destaque foi a queda nas exportações líquidas, principalmente devido aos volumes de exportação sequencialmente menores, mas também devido a maiores importações. Parte da queda das exportações líquidas pode ser explicada pela maior taxa de utilização das refinarias em cerca de 84%, ante 74% no segundo trimestre.

O Credit projeta lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda) em US$ 11,5 bilhões, ligeiramente maior em comparação com os fortes resultados do segundo trimestre devido aos preços mais elevados do petróleo, que poderiam ser parcialmente compensados ​​por um menor redução de estoque no trimestre.

O banco mantém avaliação outperform (desempenho acima da média do mercado) e preço-alvo de US$ 14,00 para o ADR, frente à cotação de quarta (20) de US$ 10,68.

Distribuidoras

Um movimento de tanqueiros durante a manhã impede a entrada de caminhões nas bases de abastecimento de combustíveis em Campos Elíseos, no Estado do Rio de Janeiro, e as unidades fecharam as portas para evitar tumulto e depredações, afirmou em nota nesta quinta-feira o Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e de Lojas de Conveniência do Município do Rio de Janeiro.

“Os postos revendedores do Rio seguem aguardando a normalização das entregas para poderem atender a sua clientela até o fim de semana”, afirmou o sindicato.

A região conta com bases de abastecimento das principais distribuidoras de combustíveis, como Vibra (ex-BR), Raízen, joint venture da Shell com Cosan, e Ipiranga, do grupo Ultra, disse o sindicato.

Frigoríficos

O Ministério da Agricultura esclareceu que não foi emitida nenhuma nova orientação aos frigoríficos a respeito de uma suspensão na produção de carne bovina para a China.

Em nota, a pasta explica que o que está definido é a suspensão da certificação de carne e produtos bovinos com destino ao país asiático desde 4 de setembro.

Na data, o escoamento foi paralisado de maneira voluntária pelo Brasil, por causa dos casos atípicos do “mal da vaca louca”.

De acordo com o ministério, um ofício circular enviado aos chefes de serviços de Inspeção de Produtos de Origem Animal pode ter gerado uma interpretação diferente.

O documento autoriza, por 60 dias, a estocagem de produtos que iriam para a China e foi produzido antes de 4 de setembro.

Na véspera, o jornal O Globo informou que o Ministério da Agricultura do Brasil havia determinado que os frigoríficos autorizados a exportar carne bovina para o mercado chinês suspendessem qualquer nova produção destinada ao país asiático.

IRB (IRBR3)

O IRB registrou lucro líquido de R$ 84,8 milhões no mês de agosto de 2021.

Segundo a empresa, o desempenho foi impactado pelo efeito positivo one-off (efeito não recorrente) de R$ 129,4 milhões decorrente de registro do ganho de ação judicial referente ao PIS/PASEP.

No acumulado do ano até agosto, o IRB registrou resultado negativo de R$ 168,9 milhões, redução de 77% frente a perdas no mesmo período de 2020 de R$ 734,0 milhões.

Os prêmios emitidos pelo IRB em agosto totalizaram R$ 750,5 milhões, crescimento 7,6% em relação a agosto de 2020, sendo  R$ 454,7 milhões no Brasil e R$ 295,8 milhões no exterior. O prêmio emitido no Brasil cresceu 27,2% em relação a agosto de 2020, enquanto no exterior ocorreu uma redução de 13,0%.

JHSF (JHSF3)

A JHSF informa que as vendas líquidas contratadas de incorporação registraram queda de 18,8% no terceiro trimestre de 2021 ante o mesmo período do ano passado. Na comparação, as vendas reduziram de R$ 411,1 milhões para R$ 333,7 milhões.

No acumulado de janeiro a setembro deste ano, o resultado teve um crescimento de 46,2%, ante os primeiros nove meses de 2020, passando de R$ 850,5 milhões para R$ 1,243 bilhão, segundo a prévia operacional divulgada pela incorporadora.

As vendas consolidadas dos shoppings da Companhia apresentaram crescimento de 74,1% comparado ao mesmo período de 2020. Em relação aos mesmos meses de 2019, quando não havia restrições de funcionamento e capacidade, a alta foi de 45,1%.

No comunicado, a companhia informa que os shoppings voltados ao público de alta renda foram destaque no trimestre. Na comparação com o terceiro trimestre de 2020, as vendas do Shopping Cidade Jardim cresceram 75,6%, enquanto o Catarina Fashion Outlet teve alta de 93,2%. Em relação ao terceiro trimestre de 2019, o crescimento foi, respectivamente, de 70,3% e 47,9%.

O Itaú BBA comentou os resultados operacionais reportados pela JHSF (JHSF3), com destaque para divisão de shoppings que apresentou forte aumento nas vendas totais em comparação com 2019, principalmente no Shopping Cidade Jardim e no Catarina Fashion Outlet, evidenciando o bom momento do segmento de alto padrão e luxo.

Já as vendas na divisão residencial, segundo o banco, foram boas, mas mostraram uma desaceleração em relação às difíceis composições do trimestre anterior, provavelmente afetadas por estoques menores no projeto Fazenda Boa Vista.

O Itaú BBA mantém avaliação outperform para ações da JHSF e preço-alvo de R$ 10,10, frente à cotação de quarta-feira (20) de R$ 5,73.

Gafisa (GFSA3)

A Gafisa (GFSA3) registrou vendas brutas de R$ 159 milhões no no terceiro trimestre de 2021, aumento de 11% na comparação anual.

Os lançamentos da construtora somaram R$ 692 milhões no terceiro trimestre de 2021, atingindo R$ 1 bilhão de lançamento em 2021.

Cogna (COGN3)

A Cogna (COGN3) informou que a BlackRock alienou ações preferenciais emitidas pela companhia, sendo que, em 15 de outubro de 2021, suas participações alcançaram, de forma agregada, 93.102.673 ações ordinárias, representando 4,96% do total de ações ordinárias emitidas pela companhia

Além disso, a BlackRock informou que detém 20.982.131 instrumentos financeiros derivativos referenciados em ações ordinárias da Cogna, equivalentes a 1,11% do total de ações ordinárias da companhia.

BRF (BRFS3) e Marfrig (MRFG3)

Depois de apresentar um despacho no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) pedindo a reabertura da análise da compra de ações da BRF (BRFS3) pela Marfrig (MRFG3), a conselheira Lenisa Prado mudou de posição e desistiu da reavaliação. Os demais conselheiros acompanharam Lenisa e, com isso, ficou mantida a aprovação do negócio, que havia sido dada pela Superintendência-Geral do Cade no fim de setembro.

Na semana passada, a conselheira apresentou um despacho pedindo que a operação fosse analisada pelo tribunal do Cade. Pelas regras do Cade, a Superintendência-Geral – área responsável por investigações e instruções de processos – pode aprovar operações que entenda não oferecer riscos à concorrência.

Em maio, a Marfrig anunciou a compra de 24,23% das ações da BRF. Logo em seguida, em 3 de junho, elevou sua participação para 31,66% do capital social da empresa.

De acordo com a Marfrig, o objetivo é se tornar um investidor passivo na BRF.

Hapvida (HAPV3)

O Bradesco BBI comentou as o mudanças no projeto de lei 3590 que propôs regulamentações mais rígidas para operadores de planos de saúde verticalizados.

Segundo banco, a principal mudança foi a exclusão do artigo relacionado ao domínio do mercado em decorrência da interferência na qualidade dos tratamentos por parte de uma operadora verticalizada seria considerado uma violação da ordem econômica.

O Bradesco BBI considerou positiva a eliminação, especialmente porque o texto não era claro na definição de “interferência” e “qualidade”.

O banco avaliou Hapvida (HAPV3) como atraente, negociando a um P/L de 29x para 2022, um desconto de cerca de 17% em relação à sua média histórica de 35x de acordo com o consenso, apesar do potencial considerável de sinergias da fusão com a Notre Dame (GNDI3).

Porto Seguro (PSSA3)

A Porto Seguro (PSSA3) aprovou o aumento de capital da companhia, no valor de R$ 4 bilhões, por meio da capitalização de reservas de lucros, com a bonificação de ações aos acionistas.

Com o aumento, o capital social da companhia passou a ser de R$ 8,5 bilhões, dividido em 646.586.060 ações ordinárias.

Braskem (BRKM5)

A Braskem (BRKM5) informou que sua controlada Braskem Idesa obteve os votos necessários para a aprovação dos contratos de fornecimento de etano com a Pemex.

Além disso, a Braskem Idesa concluiu a substituição do saldo de US$ 1,35 bilhão do plano de refinanciamento de dívidas por uma nova dívida com prazo de 9 anos.

A nova estrutura de capital da Braskem Idesa inclui a emissão de títulos de dívida com compromisso e juros atrelados a metas de redução das emissões de carbono.

Klabin (KLBN11) e Suzano (SUZB3)

Em relatório, assinado pelo analistas Carlos De Alba e Jens Spiess, o Morgan Stanley escreveu que a nova adição de capacidade não terá impacto negativo significativo de curto prazo sobre os preços da celulose.

O banco espera que os preços médios de BEKP diminuam 8% em 2022 na comparação ano a ano.

Dessa forma, Morgan Stanley permanece otimista com Klabin (KLBN11), Suzano (SUZB3), CMPC e COPEC.

Ainda no radar do setor, a Suzano antecipou o seu compromisso de remover 40 milhões de toneladas de CO2 da atmosfera até 2030 para o ano de 2025.

Segundo comunicado, a antecipação da meta acima é suportada pela ampliação de cobertura vegetal neste período, através de plantios comerciais e de áreas destinadas à conservação, em locais antes degradados e antropizados.

Além disso, a Suzano informou que continuará aprimorando seu manejo florestal de forma a evitar perdas, maximizar a produtividade e ampliar a remoção de carbono. Em paralelo, a Suzano seguirá atuando com iniciativas e frentes efetivas para reduzir as suas emissões de gases de efeito estufa em suas operações próprias e na cadeia (escopos1, 2 e 3).

Syn (SYNE3)

O Bradesco BBI comentou a assinatura de um memorando de entendimento pela Syn, antiga Cyrela Commercial Properties, para a venda de quatro de suas torres AAA na região da avenida Faria Lima, em São Paulo, à Brookfield, com uma área bruta alocável (GLA na sigla em inglês) total de 49.339 metros quadrados, por R$ 1,8 bilhão (R$ 40,23 por metro quadrado), a serem pagos integralmente no fechamento do negócio.

O banco ressalta que o valor da transação equivale a 100% da dívida líquida da Syn, de R$ 1,4 bilhão, acrescidos de um rendimento de dividendos de entre 20% e 25%, dependendo das taxas a serem pagas (o banco estima um ganho de capital de entre R$ 150 milhões e R$ 250 milhões, dependendo de impostos a serem pagos. Após a venda da maioria dos ativos de maior qualidade da Syn, o portfólio de shoppings da empresa representará 68% de seu GLA.

O banco diz que a venda dilui a qualidade média do portfólio da Syn. Mas, em sua visão, gera claramente valor e está alinhada com a estratégia da empresa de se tornar mais leve em ativos, visando aumentar o retorno ao capital investido. O banco diz que a venda dos ativos AAA representaria 25% do faturamento bruto.

BMG (BMGB4)

O Banco BMG comunicou que sua subsidiária CBFácil Corretora de Seguros firmou instrumento contratual com a intenção de adquirir participação na O2OBOTS Inteligência Artificial.

A O2OBOTS é uma fintech com atuação no desenvolvimento, licenciamento e manutenção de software especializado em inteligência artificial para venda de produtos financeiros e de seguros.

CCR (CCRO3)

A CCR (CCRO3) informou que sua controlada Concessionária do Bloco Sul assinou contrato de concessão de nove aeroportos na região Sul do País.

Os aeroportos são os de Curitiba (em São José dos Pinhais-PR), Foz do Iguaçu (PR), Londrina (PR), Bacacheri (PR), Navegantes (SC), Joinville (SC), Pelotas (RS), Uruguaiana (RS) e Bagé (RS).

Intelbras (INTB3)

A Intelbras (INTB3) informou que os acionistas controladores da companhia, Família Freitas, comprometeram-se a vender para a Dahua o total de 4.600.001 ações ordinárias de emissão da companhia, correspondentes a 1,4% de seu capital social.

Após o fechamento da operação, os acionistas controladores passarão a ter, em conjunto, 209.928.391 ações de emissão da companhia, representativas de 64,1% do seu capital social. Já a Dahua passará a ter 32.761.111 ações de emissão da companhia, representativas de 10,0% do seu capital social.

Ainda em destaque, o Itaú BBA destacou que vê Intelbras (INTB3) como um porto seguro entre as empresas de tecnologia em um ambiente de aumento das taxas de juros reais e macro incertezas, devido à menor duração implícita da empresa, modelo de negócios resiliente e potencial de valorização de seus negócios de energia solar.

Segundo relatório, a empresa é negociada com desconto de 27% em relação aos seus pares internacionais.

O Itaú BBA mantém avaliação outperform para ações da Intelbras (INTB3), e preço-alvo de R$ 38,00, frente à cotação de quarta-feira (20) de R$ 28,73.

Embraer (EMBR3)

A Embraer entregou um total de 30 jatos no terceiro trimestre de 2021, sendo nove comerciais e 21 executivos (14 leves e sete grandes).

No final de setembro de 2021, a carteira de pedidos firmes (backlog) totalizava US$ 16,8 bilhões.

Ao longo do trimestre, no segmento de aviação executiva, a Embraer entregou seu jato executivo de número 1.500. A aeronave, um Phenom 300E, jato leve mais vendido por nove anos consecutivos.

No segmento de aviação comercial, a Embraer anunciou a venda de 16 novos jatos E175 para a SkyWest para operar para a Delta Air Lines, se somando aos 71 jatos do modelo que a SkyWest já opera para a companhia aérea.A aeronave E175 voará para a Delta sob um Contrato de Compra de Capacidade (CPA). O valor do contrato, que está incluído na carteira de pedidos da Embraer do terceiro trimestre, é de US$ 798,4 milhões.

No segmento de Serviços e Suporte, a fabricante de jatos assinou diversos contratos no trimestre. A Porter Airlines assinou um grande pacote de suporte de pós-venda com a Embraer, por até 20 anos, para a frota de aeronaves comerciais E2.

3R Petroleum (RRRP3)

A 3R Petroleum convocou assembleia geral extraordinária para aprovação da aquisição, pela companhia, de 63.553 ações de emissão da Duna Energia.

O evento será realizado no dia 29 de outubro de 2021, às 14:00 horas, no Centro Cultural FGV, na cidade do Rio de Janeiro.

Holding Verzani & Sandrini

O Grupo especializado na prestação de serviços de limpeza e de segurança Verzani & Sandrini registrou pedido para oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na CVM.

(com Estadão Conteúdo, Reuters e Bloomberg)

Curso inédito “Os 7 Segredos da Prosperidade” reúne ensinamentos de qualidade de vida e saúde financeira. Faça sua pré-inscrição gratuita.

Compartilhe