Fatura do cartão de crédito: dá para adiar o pagamento?

Recomendações para lidar com a dívida que mais incomoda o brasileiro
Por  Carol Sandler -
info_outline

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Todos viram as notícias sobre a possibilidade de pedir o adiamento das parcelas de financiamentos de imóveis e automóveis, na esteira das medidas para aliviar o impacto econômico do coronavírus.

No entanto, a dívida que mais incomoda os brasileiros tem outro nome: cartão de crédito. Historicamente, ela sempre foi a principal vilã dos orçamentos domésticos.

Segundo pesquisa da CNC, 78% das famílias endividadas possuem dívidas no cartão de crédito – e o total de famílias endividadas no Brasil é de 65%.

Ainda assim, a fatura do cartão de crédito ficou de fora da lista das medidas anunciadas pela Febraban e pelos bancos.

De acordo com o anúncio, os cinco maiores bancos do país (Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú e Santander) vão prorrogar por até 60 dias o prazo de vencimento de dívidas de pessoas físicas, além de micro e pequenas empresas.

Em um primeiro momento, vi muita gente preocupada – e depois, frustrada – por não conseguir a prorrogação.

Com a crise, uma pesquisa realizada pela FSB mostrou que um em cada quatro trabalhadores já sentiram uma diminuição de renda – tendência que só deve crescer neste momento.

A recomendação para quem não consegue arcar com a fatura do cartão de crédito é, em primeiro lugar, tentar refinanciar a dívida.

Buscar um empréstimo pessoal (seja no seu banco ou em uma outra instituição financeira, como uma fintech) é uma forma de ficar com uma dívida mais barata – atualmente, os juros médios do cartão de crédito estão em 322% ao ano, segundo dados do Banco Central.

Caso não consiga um empréstimo, é melhor parcelar a fatura do cartão do que pagar apenas o valor mínimo – esta última opção costuma ser, de longe, a mais cara.

Para quem estiver nessa situação, é essencial cortar o máximo possível de gastos e adiar grandes decisões financeiras.

Receba em primeira mão e com exclusividade as colunas de Carol Sandler em seu email
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.

Carol Sandler É fundadora da plataforma online Finanças Femininas e da TV Carol Sandler, a primeira TV digital de uma influenciadora brasileira, além de sócia e diretora de conteúdo da Ella's Investimentos. Também é autora do livro Detox das Compras e coautora de Finanças Femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos.

Compartilhe

Mais de Carol Sandler

Carol Sandler

O teste da terça-feira: como saber se uma compra vale a pena

Uma casa no interior com uma bela piscina. Eu não sei você, mas este é um dos meus grandes sonhos. Não tanto pela piscina em si, mas pela ideia de ter uma sombra refrescante, um lugar para ler em paz enquanto curto ver a minha família crescer.Quando comecei a ler “Happy Money: The Science of […]
Carol Sandler

Por que as mulheres não chegam a cargos de liderança?

Esqueça aquela história do “teto de vidro”, que falava da dificuldade para as mulheres de conseguir cargos altos de liderança, como CEO. O que o levantamento revelou foi que a principal barreira, na realidade, é o crescimento para cargos de gerência, logo no início da carreira
Carol Sandler

Deixar o cartão em casa revolucionou a vida financeira dela

Tem quem opte pela versão ainda mais radical deste método: colocar o cartão de crédito em um copo cheio d’água e deixa-lo no congelador. Quando bater a vontade de fazer uma compra, você precisa esperar ele descongelar. Qualquer tentativa de acelerar o processo no micro-ondas resulta em um chip quebrado.No entanto, não precisa ir tão […]
Carol Sandler

Clichê? De onde vem o mito da mulher gastadeira

Basta olhar as revistas femininas para constatar: falamos sobre dinheiro com homens e mulheres de formas diferentes.A questão ficou clara com um estudo recém lançado pelo Starling Bank, banco digital inglês, que mostrou que existe uma linguagem de gênero sobre finanças. Os achados são impressionantes.65% dos artigos direcionados a mulheres categorizam elas como “gastadoras excessivas”, […]