Abuso financeiro: o outro lado da violência doméstica

Conto aqui o caso de Cristina, que conseguiu empreender depois de ter a conta bancária esvaziada pelo marido
Por  Carol Sandler -
info_outline

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Quando ouvi esta frase, já estava chorando com a história de Cristina (nome fictício para proteger a privacidade). Esta mulher me procurou após descer do palco de um evento sobre educação financeira.

Ela queria me contar a história de superação dela – e, nesses quase oito anos trabalhando com educação financeira para mulheres, acredito que não conheci nenhuma mulher tão forte e inspiradora como ela.

O sonho de Cristina era empreender. Ela tinha um trabalho que pagava bem, mas de que não gostava. A educação empreendedora caminha junto com a educação financeira e ela se inspirou: decidiu sair do seu emprego e montar um negócio.

O marido dela deu a maior força e sugeriu: que tal usar o dinheiro da rescisão para empreender?

Ela fez um plano de negócios completo, viu que as contas fechavam e pediu demissão. No entanto, quando foi olhar o saldo da conta corrente, não havia nada lá. A conta estava zerada.

Sem entender nada, ela foi conversar com o marido. Pela reação dele, Cristina entendeu logo: ele havia tirado o dinheiro de lá. Ele havia se apropriado do patrimônio dela.

O que se seguiu cabe às páginas policiais. Ele a espancou e a deixou em casa, sozinha, desacordada. “Pensei que ia morrer”, ela me contou.

Quando ela deu por si, estava toda ensanguentada. “Peguei minha bolsa e fui embora dali”. Ela saiu da casa e mudou de cidade. Conseguiu um novo emprego, começou um novo relacionamento. E o principal: manteve o plano de empreender.

Cristina me relatou como fez para se reerguer, começar uma nova vida e juntar dinheiro novamente.

Quando nos conhecemos, ela tinha acabado de pedir demissão de novo e iria (finalmente) poder utilizar a rescisão para investir no seu negócio. “Eu consegui uma vez, então sei que posso fazer de novo”, disse, vitoriosa.

Infelizmente, a parte “policial” da história de Cristina não é um fato isolado. Os casos de feminicídio (os crimes de ódio motivados pela questão de gênero) cresceram 7,3% em 2019 na comparação com 2018, segundo levantamento realizado pelo G1. Uma mulher foi assassinada a cada 7 horas no ano passado, em média.

Mas um lado menos conhecido sobre a violência doméstica é o abuso financeiro. Segundo pesquisa realizada pela Allstate Foundation em 2014 nos Estados Unidos, 98% das vítimas de violência doméstica também sofreram abuso financeiro.

A educação financeira é uma ferramenta que pode ajudar milhares e milhares de mulheres a garantir a sua independência e integridade física.

É dolorido olhar para os casos de abuso e violência doméstica, mas neste dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, é também necessário. Quando uma mulher consegue bancar as suas contas, ela passa a ter, de fato, poder de escolha.

Receba em primeira mão e com exclusividade as colunas de Carol Sandler em seu email
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.

Carol Sandler É fundadora da plataforma online Finanças Femininas e da TV Carol Sandler, a primeira TV digital de uma influenciadora brasileira, além de sócia e diretora de conteúdo da Ella's Investimentos. Também é autora do livro Detox das Compras e coautora de Finanças Femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos.

Compartilhe

Mais de Carol Sandler

Carol Sandler

O teste da terça-feira: como saber se uma compra vale a pena

Uma casa no interior com uma bela piscina. Eu não sei você, mas este é um dos meus grandes sonhos. Não tanto pela piscina em si, mas pela ideia de ter uma sombra refrescante, um lugar para ler em paz enquanto curto ver a minha família crescer.Quando comecei a ler “Happy Money: The Science of […]
Carol Sandler

Por que as mulheres não chegam a cargos de liderança?

Esqueça aquela história do “teto de vidro”, que falava da dificuldade para as mulheres de conseguir cargos altos de liderança, como CEO. O que o levantamento revelou foi que a principal barreira, na realidade, é o crescimento para cargos de gerência, logo no início da carreira
Carol Sandler

Deixar o cartão em casa revolucionou a vida financeira dela

Tem quem opte pela versão ainda mais radical deste método: colocar o cartão de crédito em um copo cheio d’água e deixa-lo no congelador. Quando bater a vontade de fazer uma compra, você precisa esperar ele descongelar. Qualquer tentativa de acelerar o processo no micro-ondas resulta em um chip quebrado.No entanto, não precisa ir tão […]
Carol Sandler

Clichê? De onde vem o mito da mulher gastadeira

Basta olhar as revistas femininas para constatar: falamos sobre dinheiro com homens e mulheres de formas diferentes.A questão ficou clara com um estudo recém lançado pelo Starling Bank, banco digital inglês, que mostrou que existe uma linguagem de gênero sobre finanças. Os achados são impressionantes.65% dos artigos direcionados a mulheres categorizam elas como “gastadoras excessivas”, […]