Renda Passiva

Agenda de dividendos de agosto: Petrobras (PETR4), Unipar (UNIP6) e Alupar (ALUP11) pagam esse mês

Maior valor é da petrolífera que paga até R$ 3,37 por ação; Unipar Carbocloro remunera os acionistas com até R$ 1,25

Por  Katherine Rivas -

Em agosto, as empresas de commodities marcam presença na lista daquelas que vão remunerar seus acionistas. Entre elas, estão Petrobras, Klabin e Unipar, nomes conhecidos dos investidores que buscam renda passiva.

Segundo levantamento do InfoMoney, 32 empresas devem pagar dividendos e juros sobre capital próprio (JCP) aos seus investidores este mês. Confira o calendário e análises abaixo:

Agenda

• Empresas que pagam na primeira quinzena de agosto
• Empresas que pagam na segunda quinzena de agosto

Análises

• Unipar (UNIP3, UNIP5, UNIP6)
• Klabin (KLBN11, KLBN3, KLBN4)
• Petrobras (PETR3, PETR4)
• Alupar (ALUP11, ALUP3, ALUP4)
• Weg (WEGE3)

No mês dos pais, sem dúvida, o “pai” de todos os dividendos será o provento “monstro” da Petrobras. A companhia anunciou recentemente o pagamento de R$ 6,73 por ação preferencial e ordinária.

O valor será pago em duas parcelas, a primeira deve ser creditada no dia 31 de agosto, no montante de R$ 3,37 por ação e o pagamento ocorrerá de duas formas: 1) com um dividendo de R$ 2,94 por ação PETR3 e PETR4, isentos de tributação; e 2) com juros sobre capital próprio (JCP) de R$ 0,43 por ação, com cobrança de 15% de imposto de renda sobre o valor pago, retido na fonte.

Na primeira quinzena, o maior valor será da holding Monteiro Aranha (MOAR3), que tem participação em empresas como Klabin (KLBN11), Ultrapar (UGPA3) e no mercado imobiliário. A empresa paga até R$ 1,31 por ação nesta segunda-feira (1).

Entre os destaques, estão também a Unipar Carbocloro (UNIP3; UNIP6; UNIP5) que paga um dividendo de até R$ 1,25 aos investidores nesta sexta-feira (5), e a empresa de papel e celulose Klabin KLBN3;KLBN4; KLBN11) que, após resultado trimestral robusto, deve remunerar os seus acionistas com até R$ 0,36 no dia 11 de agosto.

Na lista, também é possível encontrar a empresa de saneamento de Minas Gerais Copasa (CSMG3) que paga um juro sobre capital próprio de R$ 0,14 no dia 12 de agosto.

Já na segunda quinzena, além da Petrobras, companhias como Weg (WEGE3) e Alupar (ALUP11) chamam a atenção.

A fabricante de motores elétricos Weg paga dividendos e JPC de até R$ 0,13 por papel no dia 17 de agosto.

Enquanto a empresa elétrica Alupar (ALUP11; ALUP3; ALUP4), que atua nos segmentos de transmissão e geração, remunera os seus acionistas com dividendos de até R$ 0,45 no dia 31 de agosto.

Veja também:

Viver de renda: como ganhar uma renda extra mensal de até R$ 4 mil com investimentos?

Cidadão do mundo: médico investe por 8 anos para viver de renda em 25 países; siga dicas

Primeira quinzena de agosto

Empresa (Ticker)Tipo de ProventoValor por açãoData de PagamentoData Com
Bradesco (BBDC3)JCPR$ 0,01701/08/202201/07/2022
Bradesco (BBDC4)JCPR$ 0,01901/08/202201/07/2022
Banestes (BEES3)JCPR$ 0,02101/08/202230/06/2022
Banestes (BEES4)JCPR$ 0,02101/08/202230/06/2022
Itaú (ITUB3)JCPR$ 0,017601/08/202230/06/2022
Itaú (ITUB4)JCPR$ 0,017601/08/202230/06/2022
Monteiro Aranha (MOAR3)DividendoR$ 1,3101/08/202219/07/2022
Monteiro Aranha (MOAR3)JCPR$ 0,73501/08/202219/07/2022
Unipar (UNIP3)DividendoR$ 1,1305/08/202226/07/2022
Unipar (UNIP5)DividendoR$ 1,2505/08/202226/07/2022
Unipar (UNIP6)DividendoR$ 1,2505/08/202226/07/2022
Iguatemi  (IGTI11)DividendoR$ 0,1110/08/202229/04/2022
Iguatemi  (IGTI4)DividendoR$ 0,0510/08/202229/04/2022
Iguatemi  (IGTI3)DividendoR$ 0,01610/08/202229/04/2022
Ultrapar (UGPA3)JCPR$ 0,4110/08/202223/05/2022
Klabin (KLBN11)DividendoR$ 0,3611/08/202201/08/2022
Klabin (KLBN3)DividendoR$ 0,07211/08/202201/08/2022
Klabin (KLBN4)DividendoR$ 0,07211/08/202201/08/2022
Copasa (CSMG3)JCPR$ 0,1412/08/202221/06/2022
Intelbras (INTB3)DividendoR$ 0,1315/08/202201/08/2022
Intelbras (INTB3)JCPR$ 0,0615/08/202228/06/2022
Banco BTG (BPAC3)JCPR$ 0,10415/08/202204/08/2022
Banco BTG (BPAC5)JCPR$ 0,10415/08/202204/08/2022
Banco BTG (BPAC11)JCPR$ 0,31315/08/202204/08/2022

Fonte: Levantamento InfoMoney com Quantum Axis e RI das empresas. JCP = Juros sobre Capital Próprio; Data Com = data até a qual o investidor pode comprar uma ação para ter direito a receber o provento. 

Unipar: cíclica mas favorecida pelo câmbio

A Unipar Carbocloro está no coração da produção industrial brasileira. Raphaela Oliveira, especialista em investimentos da Simples Multi Family Office explica que a empresa atua na produção de PVC (policloreto de vinilo), que serve como insumo de produção para carros, casas e materiais da área médica. Outro segmento é o de hidróxido de sódio, também conhecido como soda cáustica, relevante para a produção de papel, alumínio e indústria têxtil, além do Cloro – fundamental para empresas de saneamento, segundo a especialista.

“A Unipar é a maior produtora de PVC, soda cáustica e cloro na América do Sul e foi bastante beneficiada com o boom de commodities nos últimos meses que saltaram no mundo todo”, afirma Guilherme Gentile, head de análise da Dividendos.me, um aplicativo para consolidação de carteiras.

Embora seja uma empresa cíclica, que depende diretamente do preço das commodities, Gentile destaca que a Unipar possui um longo histórico de remunerar os seus acionistas por meio de dividendos, mas a característica cíclica do seu negócio pode acabar afetando a sua geração de caixa e pagamento de proventos no futuro.

“Para investir em empresas como Unipar, o ideal é comprar ações quando a commodity está em baixa e ninguém quer os papéis da empresa”, avalia. Apesar disso, Gentile acredita que dependendo da estratégia do investidor pode fazer bastante sentido, devido a qualidade da companhia e o seu histórico de geração de valor.

De acordo com Raphaela Oliveira, uma das vantagens da Unipar é seu baixo endividamento, o que favoreceu a distribuição de bons dividendos nos últimas anos. A especialista afirma ainda que, em 2021, a companhia distribuiu mais de 16% em retorno em dividendos (dividend yield) e até o final de ano as perspectivas ainda são muito positivas.

Contudo, Oliveira chama a atenção para o aumento considerável de distribuição de proventos no último ano, que embora seja muito favorável para o investidor de curto prazo, pode significar uma redução de investimentos em projetos próprios. “Ainda é cedo para avaliar, mas deixo como ponto de alerta: observar se a empresa continuará distribuindo muitos dividendos ou se foi uma estratégia pontual”.

Com a proximidade das eleições, que traz consigo forte volatilidade, a especialista acredita que as receitas da companhia, que são dolarizadas, possam se beneficiar com a variação cambial, por conta de uma possível alta do dólar. “A Unipar possui mais de 80% do seu preço lastreado ao câmbio, mas pelo seu baixo endividamento e ótimo caixa, pode ser beneficiada pela flutuação cambial”, destaca.

A especialista também destaca a joint venture com a AES Brasil (AESB3) para construir um parque eólico que deve ficar operacional no segundo semestre de 2023 e pode trazer uma redução nos custos de energia para produção.

A Unipar deve divulgar os resultados do segundo trimestre no dia 11 de agosto, após o fechamento de mercado. Desta forma, Oliveira sugere àqueles com interesse na empresa para receber dividendos, montar uma posição antes da divulgação do balanço para conseguir um bom preço de entrada.

Segundo a especialista, um bom preço estaria na região dos R$ 82, com possibilidade da companhia valorizar até R$ 95 no longo prazo.

A preferência dos especialistas consultados pela reportagem é pelas ações UNIP6, por conta da liquidez, o que favorece as operações de compra e venda entre os investidores.

Veja também:

Como receber dividendos todo mês? Confira uma carteira com 11 ações que fazem pagamentos regulares

FI-Infra combina renda mensal acima da inflação e isenção de Imposto de Renda; como funcionam?

Klabin: semeando bons dividendos

Outra empresa que está atraindo o olhar até de grandes investidores da Bolsa é a Klabin, que além de ter entregado resultados acima do esperado pelo mercado no segundo trimestre, estaria com fundamentos sólidos para entrar na trajetória de pagar bons dividendos trimestrais com consistência, segundo agentes de mercado.

Guilherme Gentile, head de análise da Dividendos.me, explica que a Klabin está inserida no setor de papel e celulose sendo a maior produtora e exportadora de papéis, papelão e sacos industriais no Brasil. Vale lembrar que do lado da celulose, a commodity se encontra no seu pico histórico de preço.

Atualmente a política de dividendos da Klabin, publicada no site de relações com investidores da empresa, estabelece que o valor total de dividendos ou juros sobre capital próprio corresponde a um percentual alvo entre 15% e 25% do lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês).

Felipe Paletta, sócio-fundador e analista da Monett, e que tem o ativo na sua carteira recomendada de dividendos, explica que a Klabin paga proventos de forma recorrente, por volta de 4 vezes ao ano, em uma frequência praticamente trimestral.

Um ponto de acompanhamento, segundo Paletta, é o nível de endividamento da empresa, que costuma ser alto. “Embora esteja em um patamar inferior do que anos passados, quando era uma preocupação, a Klabin ainda negocia a 2,5 vezes dívida líquida/ebitda. Se comparada com a Suzano, Klabin é uma empresa mais alavancada, mas começa a distribuir dividendos mesmo neste cenário”, avalia.

De acordo com Paletta, o preço da celulose no curto prazo vai depender muito de fatores externos, como a atividade econômica na China, mas também depende da economia brasileira, já que a venda de papel ondulado, usado em embalagens, depende da atividade econômica local.

Apesar disso, o analista avalia que se trata de uma empresa que vive um momento importante, com a celulose na máxima histórica, uma demanda crescente chinesa e novos projetos que podem acelerar ganhos operacionais em 2023.

“A nossa expectativa é que nos próximos 12 meses, a Klabin distribua entre 7% e 7,5% de dividend yield (retorno em dividendos), mas com a execução operacional dos novos projetos poderia entregar um dividendo acima de 10% em 2023”, destaca Paletta.

Projetos da empresa em desenvolvimento, como o Figueira – construção de uma fábrica de papelão ondulado em Piracicaba (SP), com investimento de R$ 1,57 bilhão – poderiam contribuir com esse ganho operacional. Embora, segundo Guilherme Gentile, da Dividendos.me, a empreitada não tenha sido bem-vista pelo mercado e gerou discussões no conselho pela pouca atratividade financeira e baixo retorno sobre o capital investido. “Com a alta recente da taxa de juros, é bem possível que isso traga prejuízos para a empresa”, avalia Gentile.

A preferência dos analistas é pelas units KLBN11, por conta da liquidez. A recomendação de Paletta é comprar os papéis até o preço-teto de R$ 21,50 para garantir um bom retorno em dividendos. “A companhia está negociando a um histórico bem abaixo da sua média, faz muito sentido investir pensando em dividendos”, afirma Paletta.

Recentemente, até o Luiz Barsi Filho, um dos maiores investidores da bolsa brasileira, aproveitou o desconto para fazer umas compras das ações da Klabin para a sua carteira. A companhia é, inclusive, uma das maiores posições do investidor.

Leia mais:

De acordo com as projeções da plataforma AGF+ (Ações Garantem o Futuro), em um cenário favorável para a companhia, o dividendo projetado em 2022 para a Klabin seria de R$ 0,24 por ação, o que daria lugar a um preço teto de R$ 4 para KLBN4 e R$ 20 para KLBN11.

Já precificando um cenário de queda da commodity e observando um dividendo menor de R$ 0,20 ao ano, o preço-teto estabelecido pela plataforma é de R$ 3,33 para KLBN4 e R$ 16,66 para KLBN11.

Pagam na segunda quinzena de agosto:

Empresa (Ticker)Tipo de ProventoValor por açãoData de PagamentoData Com
São Martinho (SMTO3)DividendoR$ 0,39716/08/202229/07/2022
Coelba (CEEB3)DividendoR$ 2,5816/08/202201/08/2022
Coelba (CEEB5)DividendoR$ 2,5816/08/202201/08/2022
Coelba (CEEB6)DividendoR$ 2,8416/08/202201/08/2022
Cosern (CSRN3)DividendoR$ 1,1616/08/202201/08/2022
Cosern (CSRN5)DividendoR$ 1,2716/08/202201/08/2022
Cosern (CSRN6)DividendoR$ 1,2716/08/202201/08/2022
Elektro (EKTR3)DividendoR$ 0,73516/08/202201/08/2022
Elektro (EKTR4)DividendoR$ 0,8116/08/202201/08/2022
Weg  (WEGE3)DividendoR$ 0,1317/08/202222/07/2022
Weg (WEGE3)JCPR$ 0,04317/08/202224/06/2022
Weg (WEGE3)JCPR$ 0,03717/08/202225/03/2022
Tegma (TGMA3)DividendoR$ 0,2818/08/202208/08/2022
Tegma (TGMA3)JCPR$ 0,09318/08/202208/08/2022
Fras-le ( FRAS3)JCPR$ 0,0924/08/202219/07/2022
Indústrias Romi  (ROMI3)JCPR$ 0,2024/08/202213/06/2022
Gerdau (GGBR3)DividendoR$ 0,7125/08/202215/08/2022
Gerdau (GGBR4)DividendoR$ 0,7125/08/202215/08/2022
Jalles Machado (JALL3)DividendoR$ 0,1825/08/202226/07/2022
Randon (RAPT3)JCPR$ 0,2125/08/202220/07/2022
Randon (RAPT4)JCPR$ 0,2125/08/202220/07/2022
Metalúrgica Gerdau (GOAU3)DividendoR$ 0,3626/08/202215/08/2022
Metalúrgica Gerdau (GOAU4)DividendoR$ 0,3626/08/202215/08/2022
Localiza (RENT3)JCPR$ 0,17526/08/202230/06/2022
WLM  (WLMM3)JCPR$ 0,08626/08/202206/07/2022
WLM (WLMM4)JCPR$ 0,09426/08/202206/07/2022
Hermes Pardini (PARD3)JCPR$ 0,1230/08/202216/08/2022
Petrobras (PETR3)DividendoR$ 2,9431/08/202211/08/2022
Petrobras (PETR3)JCPR$ 0,4331/08/202211/08/2022
Petrobras (PETR4)DividendoR$ 2,9431/08/202211/08/2022
Petrobras (PETR4)JCPR$ 0,4331/08/202211/08/2022
Alupar (ALUP11)DividendoR$ 0,4531/08/202211/04/2022
Alupar (ALUP3)DividendoR$ 0,1531/08/202211/04/2022
Alupar (ALUP4)DividendoR$ 0,1531/08/202211/04/2022
Irani (RANI3)DividendoR$ 0,095731/08/202208/08/2022
Grendene (GRND3)DividendoR$ 0,008531/08/202211/08/2022
Grendene (GRND3)JCPR$ 0,019931/08/202211/08/2022
Santanense (CTSA3)DividendoR$ 0,00931/08/202229/04/2022
Santanense (CTSA4)DividendoR$ 0,0131/08/202229/04/2022
Conservas Oderich (ODER3)DividendoR$ 0,1631/08/202204/05/2022
Conservas Oderich  (ODER3)JCPR$ 0,0731/08/202204/01/2022
Conservas Oderich  (ODER3)JCPR$ 0,1131/08/202204/10/2021
Conservas Oderich  (ODER4)DividendoR$ 0,1931/08/202204/05/2022
Conservas Oderich  (ODER4)JCPR$ 0,0731/08/202204/01/2022
Conservas Oderich  (ODER4)JCPR$ 0,1131/08/202204/10/2021

Obs: JCP = Juros sobre Capital Próprio; Data Com = data até a qual o investidor pode comprar uma ação para ter direito a receber o provento. Fonte: Levantamento InfoMoney com Quantum Axis e RI das empresas

De olho no dividendo da Petrobras

Para quem está interessado no dividendo da Petrobras, vale a pena ficar atento as datas de corte para ter direito ao pagamento.

O pagamento dos R$ 6,73 por ação preferencial (PETR4) e ordinária (PETR3) ocorrerá em duas parcelas. Para ter direito a estes valores, o investidor precisará ter as ações em carteira até o final do pregão do dia 11 de agosto de 2022, que será a data de corte (ou data com).

primeira parcela no valor de R$ 3,366 por ação PETR4 e PETR3 será paga no dia 31 de agosto de 2022 da seguinte forma: o investidor vai receber um dividendo – que é isento de tributação – no valor de R$ 2,938 por ação preferencial e ordinária. E também vai receber um juro sobre capital próprio (JCP) de R$ 0,427 por ação, com incidência de 15% de imposto de renda, já retido na fonte.

Já a segunda parcela, no valor de R$ 3,366 por ação PETR4 e PETR3 será paga em 20 de setembro de 2022, sob a forma de dividendos, que são isentos de tributação.

data ex é no dia 12 de agosto, ou seja, quem comprar ações nesta data já não terá mais direito ao dividendo anunciado de R$ 6,73. Neste mesmo dia, a cotação das ações da Petrobras deve sofrer um ajuste, descontando o valor do dividendo.

O dividendo levantou polêmica: enquanto alguns analistas enxergam nele uma oportunidade de entrada na ação, outros apontam que o pagamento é insustentável.

Se você ainda não tem ações da Petrobras na carteira e fica em dúvida sobre investir ou não, preparamos um guia completo com 15 perguntas e respostas sobre o dividendo e as perspectivas do mercado. Veja aqui:

Petrobras (PETR4) distribui dividendos recordes: vale a pena comprar para participar da bolada?

Alupar para dividendos futuros

No segmento de transmissão, um dos mais estáveis dentro do setor elétrico, uma companhia surge como alternativa de garantir bons dividendos no futuro e ainda entregar um potencial de crescimento.

Se trata da Alupar (ALUP11; ALUP3; ALUP4), uma companhia que tem feito fortes investimentos nos últimos anos que podem se traduzir em um bom fluxo operacional e de caixa para 2023 e 2024, de acordo com Felipe Paletta, da Monett.

Diferente do seus pares, Isa Cteep (TRPL4) e Taesa (TAEE11) que são empresas mais maduras, Alupar (ALUP11) ainda não paga dividendos tão elevados. A projeção de Paletta para 2022 é de um retorno em dividendos de até 5%, por exemplo. Em contrapartida, o retorno proporcionado ao investidor já é superior de em média IPCA+ 11%, enquanto Isa Cteep e Taesa apresentam um retorno de entre IPCA+ 10% e IPCA+ 7%, respectivamente.

A situação melhora ainda nos próximos anos, avalia Paletta, quando os novos projetos comecem a trazer resultados para Alupar. A expectativa do analista é que a companhia entregue um dividend yield de até 8% em 2023 e de até 13% em 2024. “Alupar é uma empresa que tem conseguido entregar as obras com boa antecipação e consegue maximizar a taxa de retorno dos projetos adquiridos nos leilões”, destaca.

A recomendação do analista é pelas units ALUP11, com preço-teto de até R$ 28 para garantir um bom dividendo.

Já para Sergio Biz, analista focado em dividendos e sócio do GuiaInvest, o ideal seria a compra das ações ALUP11 – por conta da liquidez – até o preço-teto de R$ 26,30, e com a perspectiva de a companhia entregar um retorno de aproximadamente 7,5% de dividend yield ainda em 2022.

Biz acredita que Alupar é uma das melhores alternativas para investir no setor elétrico pensando em dividendos para o longo prazo. Entre as vantagens, o analista destaca a previsibilidade de geração de caixa que permite a distribuição recorrente de proventos aos acionistas. Já entre os riscos, ele joga luz sobre o regulatório, com mudanças que muitas vezes afetam o resultado das empresas elétricas.

“A companhia costuma distribuir parte dos seus proventos no final de ano, entre novembro e dezembro. Por esse motivo, acredito que a empresa pode sim divulgar novas distribuições ainda em 2022”, destaca o analista do GuiaInvest.

De acordo com levantamento da Dividendos.me, o consenso de mercado projeta um retorno em dividendos (dividend yield) de 7,52% para 2023 para as ações ALUP11.

Veja também:

Dividendos de Isa Cteep (TRPL4) “secam” após recorde em 2021; o que houve e o que esperar em 2022?

Dividendos de seguradoras ganham reforço com Selic alta; qual escolher entre BBSE3, CXSE3, PSSA3 e SULA11?

Weg: gigante estagnada, prefira Romi

Os fundamentos e gestão da Weg, nenhum analista discute, mas quando uma companhia cresce tão aceleradamente e suas ações “encarecem”, o dividendo pode perder atratividade. É isso o que pode acontecer com a Weg, segundo os analistas consultados pelo InfoMoney. De acordo com os especialistas, a WEGE3 tem capacidade de entregar, no máximo, 2,5% de dividend yield.

Fábio Sobreira, analista CNPI-P da Ivest Consultoria de Investimentos, explica que apesar do lucro da Weg ter crescido nos últimos 10 anos, na pandemia ela chegou a ser negociada a 60 vezes preço sobre lucro (P/L), e embora o lucro tenha crescido consistentemente, o preço da ação também saltou pelo entusiasmo do mercado.

Dessa forma, segundo o time consultado, investidores pagaram e ainda estariam pagando caro pela empresa, que também amadureceu e acabou estagnando o seu crescimento. Para mudar essa realidade, Sobreira destaca que seria necessária uma diversificação no modelo de negócios, algo que, de certa forma, acontece com a entrada da empresa no segmento de energia.

O desafio, contudo, é grande. Para a Weg pagar um dividendo de pelo menos 6%, teria o desafio de cair para R$ 14, destaca Sobreira, algo que não ocorre desde março de 2020.

“Eu acredito que o lucro por ação da Weg vai ficar entre R$ 0,30 centavos e R$ 1, e considerando um payout médio de 50%, o dividendo seria entre R$ 0,40 e R$ 0,50 centavos, um yield de no máximo 2,5%”, avalia o analista.

Esse dividend yield na casa dos 2%, inclusive, já vem de longa data. Segundo Guilherme Lopes, especialista em investimentos da Simples Multi Family Office, se observado o histórico de pagamentos da Weg desde 2006, o yield sempre fica em torno dos 2% e o payout (parcela do lucro líquido destinada a proventos) entre 50% e 60%.

Quem conseguiu comprar a Weg no passado, em 2012, por exemplo, quando custava R$ 2,45 em média, deu sorte. Segundo Guilherme Lopes, o retorno em dividendos sobre o valor pago (yield on cost) desse investidor seria de aproximadamente 26% em 2022. Além do crescimento de quase 450% no lucro em 9 anos, destaca o especialista.

Nos patamares atuais, contudo, Lopes acredita que a Weg seria uma das empresas mais caras da bolsa, observando a relação de preço sobre lucro. Comprar agora, portanto, seria pouco atrativo para quem busca dividendos.

Para quem ainda busca alternativas no setor de equipamentos industriais, os especialistas citam melhores alternativas para garantir dividendos, como a Romi (ROMI3), que teria a capacidade de entregar um retorno em dividendos de entre 6% e 7% no longo prazo, segundo Sobreira, embora a companhia tenha capacidade de pagar até 20% em dividendos.

Outra citada pelos especialistas é a Schulz (SHUL4), que teria capacidade de entregar um dividend yield de pelo menos 4,3% nos próximos anos e está descontada, de acordo com Lopes

Sergio Biz, analista focado em dividendos do GuiaInvest, lembra que embora estas empresas possam distribuir dividendos mais generosos, a ciclicidade do setor não permite ao investidor ter a sustentabilidade para o longo prazo.

Ele ainda destaca que a Weg costuma distribuir proventos em março e agosto, desta forma não estão programados novos pagamentos no segundo semestre do ano.

 

 

Manual dos Dividendos: inscreva-se e aprenda com o estrategista-chefe da XP uma estratégia simples e poderosa para viver de renda

Compartilhe