Bolsa

Ibovespa ensaia recuperação e sobe amparado por Petrobras; riscos fiscais seguem no radar dos investidores

O dólar também abriu em alta, mas inverteu sinal e voltou a cair; juros DI continuam subindo, à espera do Copom

Por  Mitchel Diniz -

SÃO PAULO – O Ibovespa testa os 108 mil pontos e tenta recuperar parte das perdas acumuladas na semana passada. As tensões sobre os riscos fiscais, com uma alteração no Teto dos Gastos público, diminuíram momentaneamente, porém seguem no radar dos investidores. O principal índice do mercado acionário brasileiro também se apoia nas ações da Petrobras, que dentre as empresas mais negociadas da Bolsa, têm a maior alta do dia. Os papéis ganharam fôlego depois que a estatal anunciou mais um reajuste nos preços dos combustíveis nas refinarias.

O alívio de hoje ainda é pequeno comparado ao tombo de 7,28% acumulado em cinco dias e o cenário interno continua sendo acompanhado de perto pelos investidores. A permanência de Paulo Guedes no Ministério da Economia apaziguou alguns temores, mas não afastou preocupações sobre a situação fiscal do país. Está claro que o Teto de Gastos público será ajustado e a votação da PEC dos precatórios será importante nesse sentido.

Além de limitar o pagamento de precatórios, as dívidas judiciais da União sem direito a recurso, a PEC prevê a criação de espaço no orçamento para acomodar despesas com o Auxílio Brasil, substituto do Bolsa Família que deve pagar pelo menos R$ 400 por família beneficiada. A mudança em questão altera a janela de correção do teto de gastos pelo IPCA, para abrir um espaço para novos gastos de R$ 83 bilhões no Orçamento do ano que vem.

“A reformulação é tecnicamente correta, pra sincronizar as despesas com o teto, hoje eles estão descasados”, disse Guedes, ontem, em entrevista. O ministro participa hoje do lançamento do programa de economia verde, do governo, e pode voltar a falar sobre o assunto. O ajuste no teto dos gastos aumenta a perspectiva de avanço da inflação e as projeções do Relatório Focus parecem já antecipar esse cenário.

Os economistas do mercado financeiro elevaram mais uma vez as projeções para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2021 e 2022. De 8,69% na semana passada, agora a expectativa mediana para a inflação deste ano está em 8,96%. Para 2022, a previsão subiu de 4,18% para 4,4%.

Já em relação ao Produto Interno Bruto (PIB), as projeções foram reduzidas 5,01% para 4,97% em 2021; para 2022, diminuiu de 1,50% para 1,40%. As estimativas para o dólar foram de R$ 5,25 para R$ 5,45 em 2021, mesmas projeções para 2022.

A projeção para a taxa básica de juros, Selic, foi de 8,25% para 8,75% ao ano para 2021; e de 8,75% para 9,5% em 2022.

Em meio ao cenário de deterioração fiscal, a expectativa é de aceleração da alta de juros pelo Banco Central na decisão do Copom da próxima quarta-feira, com os economistas se dividindo entre alta de 1,25 ponto e 1,5 ponto percentual.

Às 12h21 (horário de Brasília), o Ibovespa operava em alta de 1,85% aos 108.265 pontos. O Ibovespa futuro com vencimento em dezembro de 2021 avançava 2,02% aos 109.245 pontos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Leia mais: Ibovespa cai 19% no ano e tem pior desempenho entre principais índices do mundo

O dólar comercial começou o dia em alta, mas inverteu sinal e recua 0,72% a R$ 5,586 na compra e R$ 5,587 na venda. O dólar futuro para novembro de 2021recua 0,96% a R$ 5,599.

No mercado de juros futuros, os contratos passaram a subir após o anúncio de reajuste de combustíveis pela Petrobras. O DI para janeiro de 2023 tinha alta de 29 pontos-base, a 11,22%; DI para janeiro de 2025 operava em alta de 13 pontos-base 11,73%; e o DI para janeiro de 2027 registrava alta de seis pontos-base a 11,92%.

Ganhos moderados no exterior

Lá fora, os investidores assimilam os últimos balanços das empresas, ao mesmo tempo em que a Covid-19 volta a ser motivo de preocupação em alguns países. As perspectivas de avanço da inflação global também podem limitar ganhos esta semana, depois de fortes altas nos últimos dias.

Na sexta, o Dow atingiu sua terceira semana positiva consecutiva, avançando 1% e fechou em seu patamar recorde; o S&P avançou 1,7% na semana passada, também em sua terceira semana positiva consecutiva, atingindo um recorde. No mês de outubro, o Dow e o S&P acumulam altas de mais de 5%; e o Nasdaq avança mais de 4,4%.

Hoje, as Bolsas americanas abriram com tendências mistas e agora operam em alta: Dow Jones tem alta de 0,12%; S&P sobe 0,29%; e a Nasdaq avança 0,052%.

Algumas das maiores empresas de tecnologia do mundo divulgam seus ganhos nesta semana, incluindo Facebook, Microsoft, Amazon, Apple e Alphabet, dona do Google. Um terço das componentes do Dow devem divulgar resultados trimestrais na semana, incluindo Caterpillar, Coca-Cola, Boeing e McDonald’s.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na Europa, o índice Stoxx 600, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, se mantém estável, com destaque positivo de mineradoras e negativo de empresas de telecomunicação.

Na Alemanha, o índice de clima para negócios do Instituto Ifo indicou uma queda de 98,9 em setembro para 97,7 em outubro, indicando pessimismo crescente entre os setores de serviços, manufatura e comércio por conta de problemas em cadeias de fornecedores. Investidores também acompanham dados sobre inflação, que, na Europa, atingiu em setembro seu patamar mais alto em 13 anos.

Os preços do petróleo avançam. O barril do Brent para dezembro de 2021 sobe 1,12% a US$ 86,47. O WTI para dezembro de 2021 avança 1,16% a US$ 84,73 o barril.

O contrato de janeiro, mais negociado do minério de ferro na Bolsa de Commodities de Dalian, fechou em alta de 1,7%, a 688,50 iuanes (107,85 dólares) a tonelada.

As bolsas asiáticas tiveram desempenhos variados entre si nesta segunda. Os papéis do China Evergrande Group, que vem sendo foco do noticiário por conta de seu alto endividamento, chegaram a avançar 6%, mas fecharam em queda de 0,74% em Hong Kong. Segundo reportagem publicada no domingo pela agência internacional de notícias Reuters, a empresa informou que retomou mais de dez projetos.

Também no domingo, uma reportagem da Reuters reproduziu a fala de uma autoridade da China alertando que o surto de Covid pode se propagar mais no país. Isso pode ter prejudicado o sentimento dos mercados na segunda. Por outro lado, o HSBC, que tem a China como um mercado central, indicou alta de 74% no lucro no terceiro trimestre, acima da expectativa do mercado.

Radar corporativo

Hypera (HYPE3)

A Hypera (HYPE3) registrou lucro líquido das operações continuadas de R$ 464,7 milhões no terceiro trimestre de 2021 (321), crescimento de 32,9% na comparação com igual etapa de 2020.

Segundo dados da Refinitiv, analistas esperavam, em média, lucro líquido de R$ 394,5 milhões para a maior farmacêutica do Brasil, mas não ficou claro de imediato se os números são comparáveis.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nos nove primeiros meses de 2021, a companhia registrou lucro líquido de R$ 1,25 bilhão, aumento de 25,6% na comparação anual.

Enquanto isso, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda), também de operações continuadas, teve alta de quase 48%, para R$ 580,9 milhões.

Segundo a Refinitiv, a expectativa média do mercado era por um Ebitda de R$ 534,9 milhões.

A Hypera, dona de marcas como Coristina D, Addera e Buscopan, totalizou uma receita líquida de R$ 1,6 bilhão entre julho e o fim de setembro.

Vale (VALE3)

A Vale (VALE3) informou na última sexta-feira que retomou as operações da correia transportadora da mina do Salobo, após terem sido paralisadas por 18 dias devido a um incêndio que atingiu parcialmente a correia.

Segundo a empresa, as causas do incêndio estão sendo investigadas.

“As operações da usina de processamento serão retomadas hoje, com ramp-up de produção de concentrado de cobre até o dia 25 de outubro. A Vale estima o impacto de produção em aproximadamente 8 kt (quilotoneladas), já considerado na estimativa de produção para o quarto trimestre, divulgada no Relatório de Produção e vendas do terceiro trimestre publicado em 19 de outubro”, aponta a companhia em comunicado ao mercado.

Eletrobras (ELET3ELET6)

A Eletrobras (ELET3; ELET6) está em fase de seleção do sindicato de bancos que ficará responsável pela estruturação da operação de follow-on e de distribuição do que pode ser uma das maiores ofertas de ações de uma empresa brasileira.

Além disso, a estatal aderiu ao programa de Stand Still, promovido pelo BNDES, com foco em empreendimentos hidrelétricos com capacidade instalada acima de 50 MW.

O programa foi anunciado pelo BNDES no mês de setembro de 2021 e está inserido entre as medidas emergenciais disponibilizadas ao mercado para o enfrentamento do cenário hídrico vigente.

Equatorial (EQTL3)

A Equatorial (EQTL3) apresentou crescimento de 34,8% nas vendas de energia no terceiro trimestre de 2021.

Nos primeiros nove meses de 2021, as vendas de energia da elétrica cresceram 42%.

Além disso, a Equatorial informou que os desligamentos na sua controlada, CEEE-D, custarão R$ 144,8 milhões, no âmbito do programa de desligamento voluntário (PDV) da distribuidora.

Segundo comunicado, o programa conta com a adesão de 998 funcionários.

Azul (AZUL4)

A Azul (AZUL4) comunicou seus planos de parceria estratégica com a Lilium para construir uma malha exclusiva com aeronaves eVTOL no País. Foi celebrado Warrant Agreement que prevê a entrega de bônus de subscrição representando o direito de compra de 1.800.000 ações ordinárias “Classe A” de emissão da Lilium pela Azul, ao preço de € 0,12 por ação, exercíveis até 22 de outubro de 2026. Assim, a operadora poderá se tornar acionista indireta da Lilium.

Braskem (BRKM5)

A Braskem (BRKM5) anunciou que a produção de eteno no Brasil somou 751,24 mil toneladas no terceiro trimestre de 2021, retração de 8% na comparação com mesmo período de 2020.

Já a produção de polipropileno (PP) nos Estados Unidos subiu 22% em um ano e caiu 3% em relação ao trimestre anterior, para 477,04 mil toneladas. Na Europa, os avanços foram de 6% no ano e queda de 3% no trimestre, para 145 mil toneladas.

O relatório ainda destaca que, no Brasil, o volume das vendas de resinas apresentou uma redução de 17% em relação ao ano anterior dado pela normalização da demanda de resinas no mercado brasileiro e menor disponibilidade de produto.

As exportações de resina apontaram para uma queda de 10% em função das restrições logísticas para exportação, além de menores oportunidades no mercado externo.

Alliar (ALLR3)

A Alliar (ALLR3) informou que recebeu da Mam Asset proposta vinculante para aquisição de até 24 milhões de suas ações, pelo preço por ação de R$ 19,00.

Os acionistas têm até dia 3 de novembro para aceitarem a proposta.

Adicionalmente, os acionistas controladores reunir-se-ão até o dia 27 de outubro para discutir acerca da aprovação ou rejeição da proposta.

Sinqia (SQIA3)

A Sinqia (SQIA3) assinou contrato para a aquisição de 51% do capital social da QuiteJá.

A operação foi realizada pelo montante de R$ 19,1 milhões em dinheiro e R$ 19,1 milhões em ações.

A QuiteJá é especialista em recuperação de crédito de terceiros.

Unifique (FIQE3)

A Unifique (FIQE3) assinou contrato de cessão de direitos e ativos junto ao provedor de internet via fibra óptica Click SBS, pelo valor de R$ 7,5 milhões.

(com Reuters e Estadão Conteúdo)

Curso inédito “Os 7 Segredos da Prosperidade” reúne ensinamentos de qualidade de vida e saúde financeira. Faça sua pré-inscrição gratuita.

 

Compartilhe