Fusões e aquisições

Sinqia (SQIA3) anuncia compra de 51% da QuiteJá por R$ 38 milhões e ações fecham com salto de 14,7%

Companhia pagará R$ 19,125 milhões em dinheiro e R$ 19,125 milhões de ações, entregando 1.016.638 ações próprias adquiridas no 6º programa de recompra

A Sinqia (SQIA3), provedora de tecnologia para o sistema financeiro, informou na última sexta-feira (22) ter assinado  contrato para a aquisição direta de 51% do capital social da Rosk Software S.A., ou a QuiteJá. Com a notícia, e também em dia de recuperação para as ações relacionadas à tecnologia, os papéis SQIA3 saltaram 14,68%, a R$ 18,75.

A QuiteJá é especialista em recuperação de crédito de terceiros e, de acordo com o comunicado, já recuperou mais de R$ 222 milhões de créditos nos últimos 12 meses encerrados em junho de 2021.

“Sua plataforma é utilizada por alguns dos principais credores do Brasil, e agora estará à disposição dos mais de 500 clientes da Sinqia, principalmente bancos, financeiras, fintechs, FIDCs e administradoras de consórcio, entre outros”, destaca a companhia.

A Sinqia aponta que a aquisição de 51% da companhia inaugura a entrada em um novo mercado de atuação que movimenta bilhões de reais por ano e reforça o portfólio de produtos da unidade Sinqia Digital. A empresa registrou receita líquida de R$ 20,3 milhões e lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) de R$ 5,4 milhões nos doze meses encerrados em 30 de junho de 2021.

Como contrapartida pela aquisição de 51% do capital social da QuiteJá, na data de fechamento a Companhia pagará R$ 19,125 milhões em dinheiro e R$ 19,125 milhões em ações, entregando 1.016.638 ações de sua própria emissão adquiridas no âmbito do sexto programa de recompra de ações.

Adicionalmente, a companhia poderá adquirir os 49% do capital social remanescente mediante exercício de opções de compra com preços de exercício vinculados à receita líquida e à margem Ebitda (Ebitda sobre receita líquida) da QuiteJá de 2024 e 2025.

A assinatura do contrato para a aquisição foi autorizada pelo Conselho de Administração da companhia e a ratificação da transação será submetida à Assembleia Geral da Companhia, a ser convocada futuramente.

O Itaú BBA destaca a notícia como positiva, e um sinal de que a empresa está tomando mais um passo para implementar sua estratégia inorgânica. A compra da Quitejá está em linha com o projeto de expansão vertical da Sinqia Digital, e deve permitir que a empresa entre em um segmento inexplorado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A compra também está em linha com aquilo que a Sinqia vem negociando para 2021, diz o banco. O Itaú avalia que a compra deve adicionar 2,5 pontos percentuais para a participação de receita da Sinqia Digital, a 15% de 2021. Isso deve levar à manutenção da expansão da margem e aumentar a perspectiva de valorização e, potencialmente, reavaliação da Sinqia.

O Itaú reafirmou sua previsão positiva para a Sinqia, com avaliação outperform e preço-alvo para 2022 de R$ 34, frente à cotação de sexta de R$ 16,35.

Curso inédito “Os 7 Segredos da Prosperidade” reúne ensinamentos de qualidade de vida e saúde financeira. Faça sua pré-inscrição gratuita.