Criptos hoje

Bitcoin se recupera após reação inesperada à adesão da BlackRock; Meta faz token disparar 60%

Quem esperava uma disparada com o anúncio do acordo entre BlackRock e Coinbase se decepcionou ontem

Por  Paulo Alves, CoinDesk -

Em recuperação a uma queda na noite de ontem, o Bitcoin (BTC) volta a ser negociado acima dos US$ 23 mil na manhã desta sexta-feira (5), na tentativa de fechar o primeiro dia positivo da semana. Às 7h, a criptomoeda era negociada a US$ 23.153, em alta de 1,2% nas últimas 24 horas, e cerca de 3% acima dos US$ 22.500 atingidos menos de 12 horas atrás.

O Ethereum (ETH) segue na mesma toada e avança 2,5% hoje, para US$ 1.663, após chegar a cair para US$ 1.588 ontem. Analistas veem os movimentos como positivos porque sustentam níveis considerados importantes para manter viva a chance de mais valorização no curto prazo.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

De qualquer modo, a recuperação das principais criptos na manhã de hoje ajuda a dar novo fôlego para as altcoins. O melhor resultado com folga é o da Flow (FLOW), que dispara 60% no acumulado das últimas 24 horas após a Meta, dona do Facebook, anunciar a expansão internacional de seu recurso de colecionáveis ​​digitais no Instagram.

Os ativos também poderão ser emitidos na blockchain Flow, que é desenvolvida pela Dapper Labs, empresa responsável pelo projeto NBA Top Shot, um dos mais bem-sucedidos do ramo de NFTs.

O salto começou ainda ontem, quando o criptoativo saltou 35%. A aposta no token cresceu tanto a ponto dos valores em posições de futuros de cripto na  exchange Binance dispararem 345% em questão de horas.

Confira o desempenho das principais criptomoedas às 7h:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Bitcoin (BTC)US$ 23.153,28+1,2%
Ethereum (ETH)US$ 1.663,08+2,5%
Binance Coin (BNB)US$ 319,32+3,5%
XRP (XRP)US$ 0,374674+1,4%
Cardano (ADA)US$ 0,512638+2,1%

As criptomoedas com as maiores altas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Flow (FLOW)US$ 2,99+60,6%
Waves (WAVES)US$ 6,40+13,4%
Theta Network (THETA)US$ 1,54+10,3%
Enjin (ENJ)US$ 0,707776+8,9%
Zcash (ZEC)US$ 67,64+8,6%

As criptomoedas com as maiores quedas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
DeFiChain (DFI)US$ 1,01-3,8%
Radix (XRD)US$ 0,060255-2,7%
Chain (XCN)US$ 0,085634-2,1%
Monero (XMR)US$ 159,46-1,3%
Filecoin (FIL)US$ 8,28-0,7%

Confira como fecharam os ETFs de criptomoedas no último pregão:

ETFPreçoVariação
Hashdex NCI (HASH11)R$ 20,90-4,74%
Hashdex BTCN (BITH11)R$ 28,15-5,5%
Hashdex Ethereum (ETHE11)R$ 24,80-3,91%
Hashdex DeFi (DEFI11)R$ 27,60+0,36%
Hashdex Smart Contract Plataform FI (WEB311)R$ 21,10-4,48%
QR Bitcoin (QBTC11)R$ 7,37-5,01%
QR Ether (QETH11)R$ 6,11-4,08%
QR DeFi (QDFI11)R$ 5,10-1,54%
Cripto20 EMPCI (CRPT11)R$ 5,93-4,96%
Investo NFTSCI (NFTS11)R$ 31,97+2,1%

Veja as principais notícias do mercado cripto desta sexta-feira (5):

Block reporta queda de receita por causa do Bitcoin

A fintech de pagamentos digitais Block, chefiada pelo ex-CEO do Twitter, Jack Dorsey, divulgou queda de receita proveniente de negociações de Bitcoin no segundo trimestre do ano.

Apesar da receita total do trimestre ter sido de US$ 4,4 bilhões, superando estimativas, ela caiu 6,6% em relação ao segundo trimestre do ano passado, impulsionada por uma queda na receita de BTC, disse a empresa.

Excluindo o negócio com a moeda digital, a receita líquida da empresa foi de US$ 2,62 bilhões. O lucro ajustado por ação foi de 18 centavos, em comparação com a estimativa média dos analistas de 16 centavos.

A situação da Block é similar ao do Mercado Livre, que também colocou a culpa no Bitcoin por um prejuízo próximo de US$ 10 milhões no segundo trimestre.

Bancos portugueses fecham contas de exchange da 2TM

O Banco Comercial Português, maior banco comercial do país, e o Banco Santander (SANB11) fecharam as contas da exchange portuguesa CriptoLoja.

Segundo os bancos, a decisão se dá por conta de preocupações sobre lavagem de dinheiro e outras atividades criminosas, por suspeita de clientes fraudulentos na corretora.

“Do lado corporativo, é um pesadelo. Um simples pagamento não é tão fácil como se tivéssemos uma conta bancária aqui em Portugal”, disse Pedro Borges, CEO da CriptoLoja. “Esse tipo de incômodo e de medida que os bancos estão tomando não são positivos para o país.”

A CriptoLoja foi adquirida no começo deste ano pela brasileira 2TM, controladora do Mercado Bitcoin. Agora, a empresa não está mais autorizada a ter dinheiro depositado nesses bancos.

Paraguai quer tarifa mais cara para mineradores de criptomoedas

A Administração Nacional de Eletricidade do Paraguai (ANDE) apresentou um projeto de decreto à equipe econômica do presidente Mario Abdo pedindo a cobrança de uma tarifa mais alta às empresas de mineração de criptomoedas.

O presidente da ANDE, Félix Sosa, também disse a uma estação de rádio local que pedirá a Abdo que vete parcialmente o projeto de lei recentemente aprovado que regula a mineração e o comércio de criptomoedas no país.

Dentre os motivos, ele cita um teto – estipulado em apenas 15% acima da tarifa industrial – para a tarifa que pode ser cobrada dos mineradores.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe