Criptos hoje

Bitcoin salta com pico de saques, Ethereum mostra força e Dogecoin dispara com oferta de Elon Musk por Twitter

Dados apontam para retirada de criptomoedas de corretoras, indicando menor propensão na liquidação de posições

Por  Paulo Alves, CoinDesk -

As criptomoedas recuperam terreno nesta quinta-feira (14) e estendem ganhos de ontem acompanhando a leve alta de ações globais, que evitaram aprofundar a queda vista nos últimos dias.

O Bitcoin (BTC) vai a US$ 41.215, com alta de 2,7% nas últimas 24 horas, em meio a um movimento acelerado de saques de exchanges. Segundo dados da casa de análise Glassnode, o ritmo de retiradas alcança nível parecido com o visto antes dos ralis de meados e final de 2020, e de começo e final de 2021.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

A retirada de moedas de corretoras é vista como positiva porque demonstra uma predisposição menor para liquidação de posições. Ao serem removidas das bolsas, as criptos vão geralmente para carteiras privadas ou serviços de custódia para armazenamento de longo prazo.

Por outro lado, uma subida mais forte nesse momento parece estar sendo contida por realização de lucros.

“O comportamento de gastos dos investidores parece estar mudando de uma dominância de realização de perdas para uma realização modesta de lucro – 58% do volume de transações de Bitcoin está atualmente tirando lucro”, afirmou a Glassnode ontem.

Edward Moya, analista da corretora Oanda, aponta para uma recuperação de curto prazo do Bitcoin acompanhando uma retomada do mercado de títulos enquanto investidores repensam suas apostas sobre apertos agressivos do Fed.

“O Bitcoin continuará a seguir a o mercado de ações, e cresce o otimismo de que o consumidor dos EUA ainda está em boa forma. Parece que o Bitcoin pode ser negociado em uma faixa de US$ 38 mil a US$ 48 mil”, afirmou o especialista.

Especialistas também observam com atenção um indicador técnico chamado NUPL, que mede a proporção de realização líquida de lucro e prejuízo, e é um dos elementos utilizados por especialistas para ajudar a apontar um possível topo ou fundo de mercado.

Atualmente, o NUPL mostra posição neutra, semelhante a meados de 2018 e meados de 2020. A última vez que o indicador apontou um possível pico do ciclo foi janeiro e novembro de 2021, pouco antes de uma onda de liquidações que derrubou o preço do Bitcoin em 50%.

O indicador, porém, ainda não apontou um fundo de mercado. O fundo medido pelo NUPL normalmente acontece abaixo do preço médio da maioria dos traders, que hoje está na faixa de US$ 30 a US$ 40 mil.

Esse e outros elementos seguem deixando analistas mais cautelosos, com pouca crença de que vem uma recuperação contundente pela frente. O salto atual, portanto, pode preceder uma nova queda – dessa vez mais profunda que a anterior.

“A gente viu o Bitcoin cair de US$ 48 mil para US$ 39 mil, e todo movimento desse tem um pullback (movimento de curto prazo no sentido oposto)”, aponta o trader Vinícius Terranova. “Nada cai desse jeito sem subir um pouco”.

Leia também:

Já o Ethereum sobe 1,7% hoje e vai a US$ 3.104 pouco depois de uma aguardada atualização ser adiada mais uma vez. Esperada inicialmente para final de junho, ela deverá chegar “nos próximos meses”, segundo o desenvolvedor que lidera o projeto na Fundação Ethereum.

A atualização é vista como potencialmente revolucionária para a plataforma, já que pretende eliminar a mineração e adotar um sistema mais sustentável chamado de proof-of-stake. Para 2023, é esperada uma nova mudança que pretende deixar a blockchain mais rápida e barata.

Entre as demais altcoins, os destaques de hoje ficam por conta de THORChain (RUNE) e Compound (COMP), que sobem entre 16% e 18% em meio a uma maior procura por renda passiva no ambiente de finanças descentralizadas (DeFi).

Já a Dogecoin (DOGE), que abriu o dia em queda, disparou 6,4% minutos depois que veio à tona a notícia de que Elon Musk, conhecido apoiador da moeda meme, fez uma oferta de cerca de US$ 41 bilhões para adquirir o Twitter.

Em comunicado, o CEO da fabricante de carros elétricos Tesla anunciou uma oferta para adquirir a totalidade do Twitter por US$ 54,20 por ação, com pagamento em dinheiro. “Minha oferta é a minha melhor e última oferta e, se não for aceita, precisarei reconsiderar minha posição como acionista”, disse Musk.

  • Assista: Ethereum 2.0: o que esperar da atualização mais aguardada da história das criptomoedas

Confira o desempenho das principais criptomoedas às 7h15:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Bitcoin (BTC)US$ 41.215,64+2,7%
Ethereum (ETH)US$ 3.104,51+1,7%
Binance Coin (BNB)US$ 420,11-0,1%
Solana (SOL)US$ 105,81+2,6%
XRP (XRP)US$ 0,729462+1,9%

As criptomoedas com as maiores altas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
THORChain (RUNE)US$ 9,11+18%
Compound (COMP)US$ 152,92+16,4%
Ziliqa (ZIL)US$ 0,122828+13,6%
Bitcoin Cash (BCH)US$ 345,99+12,3%
Synthetix (SNX)US$ 5,48+11,7%

Confira como fecharam os ETFs de criptomoedas no último pregão:

ETFPreçoVariação
Hashdex NCI (HASH11)R$ 35,44+4,23%
Hashdex BTCN (BITH11)R$ 46,10+3,61%
Hashdex Ethereum (ETHE11)R$ 43,02+3,63%
Hashdex DeFi (DEFI11)R$ 39,00+4,61%
Hashdex Smart Contract Plataform FI (WEB311)R$ 41,30+2,54%
QR Bitcoin (QBTC11)R$ 12,09+2,98%
QR Ether (QETH11)R$ 10,69+3,88%
QR DeFi (QDFI11)R$ 6,87+3,15%

Veja as principais notícias do mercado cripto desta quinta-feira (14):

NFT de US4 2,9 milhões com tweet de Jack Dorsey vai a leilão por bagatela

Um token não-fungível (NFT) do primeiro tweet do fundador do Twitter, Jack Dorsey, pode ser vendido por pouco menos de US$ 280. O atual proprietário do NFT listou o ativo por US$ 48 milhões na semana passada na plataforma OpenSea.

O empresário cripto iraniano Sina Estavi comprou o NFT por US$ 2,9 milhões em março de 2021. Na semana passada, ele anunciou no Twitter que desejava vender o item e prometeu doar 50% do lucro (que ele achava que excederia US$ 25 milhões) para caridade.

O leilão, no entanto, foi encerrado ontem com apenas sete ofertas variando de 0,09 ETH (US$ 277) a 0,0019 ETH (cerca de US$ 6).

“O prazo que estabeleci acabou, mas se eu receber uma boa oferta, posso aceitá-la, talvez nunca venda”, disse Estavi ao CoinDesk.

Criadores da Avalanche devem captar investimento com avaliação de US$ 5 bi

A Ava Labs, desenvolvedora da blockchain Avalanche (AVAX), está em processo de levantar uma nova rodada de investimento de US$ 350 milhões, com uma avaliação de US$ 5,25 bilhões, segundo reportagem da Bloomberg publicada hoje.

A avaliação de mais de US$ 5 bi colocaria a Ava Labs nas primeiras fileiras das startups de criptomoedas mais valiosas do mundo, porém ainda bem atrás de empresas como a Polygon, que vale US$ 20 bilhões, e a Circle, empresa por trás da USD Coin (USDC), avaliada em US$ 9 bilhões em fevereiro.

A Avalanche procura atrair projetos e aplicativos que hoje rodam no Ethereum com a promessa de alta velocidade e baixas taxas de transação. O projeto aposta na tecnologia de sub-redes, na qual blockchains de apps específicos podem ser criadas em escala.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe