Pré-mercado

Ibovespa futuro opera entre perdas e ganhos na volta do feriado; índices dos EUA indicam abertura em alta

Investidores acompanham últimos resultados da temporada de balanços e estão atentos a riscos fiscais e políticos

Por  Mitchel Diniz -

SÃO PAULO – O Ibovespa futuro volta do feriado operando em entre perdas e ganhos. A semana mais curta marca também a divulgação dos últimos balanços corporativos da temporada referente ao terceiro trimestre. A Bolsa retoma as atividades com os investidores de olho em riscos fiscais, com a  proximidade da votação da PEC dos Precatórios no Senado, prevista para a próxima semana, e atentos a possíveis alianças partidárias para as eleições de 2022.

A semana começou morna no exterior, com os principais índices em Nova York terminando a segunda-feira (15) próximos da estabilidade. Também foi esse o comportamento do Dow Jones Brazil Titans 20 ADR, que reúne os recibos de empresas brasileiras negociadas nos EUA e que fechou o pregão em leve baixa de 0,09%, aos 16.735 pontos. O EWZ, principal ETF brasileiro negociado no mercado americano, que replica o índice MSCI Brazil, registrou perdas de 0,10%, negociado a US$ 30,83.

Por conta do feriado nacional da véspera, o Relatório Focus, do Banco Central, foi divulgado hoje pela manhã. Os economistas do mercado financeiro elevaram mais uma vez suas projeções para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2021. De 9,33% na semana passada, agora a expectativa mediana para a inflação deste ano está em 9,77%. Para 2022 a previsão subiu de 4,63% para 4,79%.

Já em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) as projeções foram mais uma vez reduzidas, de expansão de 4,93% para 4,88% em 2021; para 2022, foram reduzidas de 1% para 0,93%.

Também foi divulgado agora há pouco o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), dado que serve como um termômetro para o Produto Interno Bruto (PIB). O indicador caiu 0,27% em setembro na comparação com agosto, ante projeção Refinitiv de queda de 0,30%. No acumulado do ano, até setembro, avançou 5,88%; e em 12 meses subiu 4,22%.

Às 9h12 (horário de Brasília), o Ibovespa futuro com vencimento em dezembro de 2021 avança 0,03% aos 106.975 pontos.

O dólar comercial tem leve alta  de 0,05% R$ 5,548 na compra e R$ 5,460 na venda; o dólar futuro com vencimento em dezembro de 2021 cai 0,12% a R$ 5,471.

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2023 recua um ponto-base, a 11,94%; DI para janeiro de 2025 sobe dois pontos-base a 11,70%; e o DI para janeiro de 2027 sobe três pontos a 11,62%.

Nos Estados Unidos, os índices futuros operam próximos da estabilidade, porém com tendência de alta. O Dow Jones futuro tem leve ganhos de 0,08%; os futuros do S&P 500 sobem 0,04% e o Nasdaq futuro sobe 0,03%. Hoje os investidores acompanham indicadores de vendas do varejo e de produção industrial, que podem dar novas pistas sobre a recuperação da economia americana e também sobre o avanço da inflação no país.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ontem, o presidente americano Joe Biden assinou a lei que estabelece o pacote de infraestrutura de US$ 1 trilhão, que inclui financiamento para transporte, banda larga e serviços. Biden também se reuniu virtualmente com o presidente da China, Xi Jinping. O encontro marcou a comunicação mais próxima entre os dois líderes desde que o presidente americano assumiu o posto em janeiro, e foi seguida por declarações públicas dos líderes, que enfatizaram formas de evitarem conflitos, apesar de pontuarem pontos de tensão.

Na Europa, o PIB da Zona do Euro ficou em 2,2% no terceiro trimestre e 3,7% na comparação anual, em linha com as projeções. O índice Stoxx 600, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, avançava 0,4%.

Na Ásia, investidores reagiram de forma positiva à reunião virtual entre Biden e Xi Jinping. Os investidores esperam que o encontro ajude a estabilizar os laços entre China e EUA ao abrir negociações sobre áreas de conflito. O índice Hang Seng, da Bolsa de Hong Kong avançou 1,27%; a Bolsa do Japão subiu 0,11%. Por outro lado, a Bolsa de Shangai recuou 0,33% e o índice Kospi, da Bolsa coreana, fechou com leve queda de 0,08%.

Radar corporativo

Ânima (ANIM3)

A Ânima (ANIM3) reportou lucro líquido atribuído aos controladores de R$ 13,1 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3T21). O resultado representa um crescimento de 763% em relação ao mesmo período de 2020.

Já o lucro líquido ajustado foi de R$ 58,6 milhões, alta de 195,8% na base de comparação anual.

A base de alunos da companhia cresceu 168,5% no trimestre, totalizando 310,5 mil alunos.

Vibra Energia (VBBR3)

A Vibra Energia (ex-BR Distribuidora) (VBBR3) reportou lucro líquido de R$ 598 milhões no terceiro trimestre de 2021, aumento de 78,5% na comparação com os R$ 335 milhões reportados no mesmo período de 2020. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (15), após o fechamento do pregão nos Estados Unidos. Hoje, não houve negociações na B3 por conta do feriado da Proclamação da República.

De acordo com a companhia, o resultado foi influenciado pelo maior lucro bruto no período em decorrência dos maiores volumes vendidos e maiores margens de comercialização.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cosan (CSAN3)

A Cosan (CSAN3) reportou um lucro líquido ajustado de R$ 531 milhões no terceiro trimestre de 2021, alta de 6,5% em comparação aos R$ 498,5 milhões de um ano atrás.

De acordo com a empresa, é reflexo principalmente da “melhor performance operacional da Raízen, impulsionada pelo segmento de Renováveis, e da Compass, evidenciando a retomada da atividade econômica”.

Copel (CPLE6)

A Copel (CPLE6) reportou alta de 161,5% no lucro líquido consolidado do terceiro trimestre de 2021, com R$ 1,747 bilhão, contra os R$ 668 milhões do mesmo período de 2020.

Como nas demais geradoras de energia, o efeito positivo do reconhecimento da compensação referente à repactuação do risco hidrológico foi determinante para o resultado.

Comgás ([ativo=CGAS5)

A Comgás (CGAS5) apresentou alta de 127,9% no lucro líquido do terceiro trimestre de 2021 sobre o mesmo período do ano passado, ficando em R$ 655,904 milhões.

CVC ([ativo=CVCB3])

A CVC (CVCB3) divulgou balanço do terceiro trimestre de 2021, com prejuízo de R$ 83,811 milhões, uma queda de 61,1% em comparação aos R$ 215,559 milhões negativos do mesmo período de 2020.

Enjoei (ENJU3)

A Enjoei (ENJU3) informou seu balanço do terceiro trimestre de 2021, com prejuízo de R$ 23,256 milhões, uma alta de 185% em relação ao prejuízo reportado no mesmo trimestre do ano passado, que havia sido de R$ 8,147 milhões.

O impacto veio das despesas gerais e administrativas, com alta de 106%, reflexo do aumento de salários e encargos (+117%), por conta de dissídios e aumento de headcount, além da maior linha de depreciação e amortização (+68%) e alta nos serviços de tecnologia, que é o coração do negócio (+295%).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Heringer (FHER3)

A Heringer (FHER3) apresentou lucro líquido de R$ 101,317 milhões no terceiro trimestre de 2021, uma alta de 1.330% em relação aos R$ 7,085 milhões do mesmo período de 2020, ainda que com o impacto negativo da variação cambial líquida do trimestre.

Saraiva (SLED4)

A Saraiva (SLED4) registrou um prejuízo líquido de R$ 17,13 milhões no terceiro trimestre de 2021. Um ano antes a companhia havia registrado um prejuízo de R$ 27,01 milhões.

Intercement

A Intercement teve lucro líquido de R$ 73 milhões no terceiro trimestre de 2021, redução de 31% na comparação com igual período de 2020.

Simpar (SIMH3)

A Simpar (SIMH3), holding controladora da JSL, Movida, Vamos, CS Brasil, Original Concessionárias e BBC, anunciou ontem (12) a aquisição, por meio da sua controlada Original Holding S.A, de 100% da UAB Motors, que possui lojas de veículos de marcas como Honda, Toyota, Land Rover, BMW etc.

Em comunicado ao mercado, a companhia informou que a compra ampliará de forma relevante a atuação no setor de concessionárias, especialmente na comercialização de veículos leves, novos e seminovos. A transação ainda precisa de aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e das montadoras. A UAB Motors foi avaliada em R$ 510 milhões.

Embraer (EMBR3)

A Embraer (EMBR3) anunciou nesta segunda-feira a venda de três novos jatos E175 para a Overland Airways, da Nigéria, com direitos de compra para outras três aeronaves do mesmo modelo. As aeronaves, de 88 lugares, com configuração de cabine classe premium, começarão a ser entregues a partir de 2023. O valor do contrato é de US$ 299,4 milhões, a preço de lista com todas os direitos de compra sendo exercidos. O anúncio do negócio foi feito durante o Dubai Air Show.

CPFL (CPFE3)

A CPFL (CPFE3) apresentou à CVM na última sexta-feira (12) o pedido de registro de oferta pública de aquisição de ações (OPA) ordinárias e preferenciais de emissão da CEEE-T por alienação de controle.

O pedido da OPA ainda está sujeito ao registro e autorização da CVM e da B3.

Banco do Brasil (BBAS3)

O Banco do Brasil (BBAS3) informou que foi selecionado para compor o Índice Dow Jones de Sustentabilidade (DJSI), da Bolsa de Valores de Nova York, nas carteiras World e Emerging Markets.

O banco disse que participa da categoria Emerging Markets, ininterruptamente, desde a sua criação em 2013.

Suzano (SUZB3)

A Suzano anunciou que a Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) aprovou para uso comercial novo eucalipto geneticamente modificado tolerante a herbicida, desenvolvido pela FuturaGene.

O novo eucalipto confere a característica de tolerância ao herbicida glifosato, amplamente utilizado no setor florestal há mais de 30 anos durante as etapas iniciais de plantio.

Segundo comunicado, a tecnologia permitirá um uso mais eficiente do produto nos plantios, reduzindo os custos de insumos e a pegada de carbono, além de melhores condições para os trabalhadores do campo.

São Carlos (SCAR3)

A São Carlos (SCAR3) adquiriu o centro de conveniência São Paulo – Panamby por R$ 27,5 milhões.

O negócio foi realizado pela Best Center, subsidiária da companhia, líder no segmento de centros de conveniência no Brasil.

CDB com 300% do CDI? XP antecipa Black Friday com rentabilidade diferenciada para novos clientes. Clique aqui para investir agora!

 

Compartilhe