Resultado

Copel (CPLE6) vê lucro crescer 161,5% no 3º trimestre de 2021, com repactuação do risco hidrológico

Receita operacional líquida subiu 61,2%, na comparação com o mesmo trimestre de 2020, atingindo R$ 6,977 bilhões

Por  Fernando Lopes

SÃO PAULO — A Copel (CPLE6) reportou alta de 161,5% no lucro líquido consolidado do terceiro trimestre de 2021, com R$ 1,747 bilhão, contra os R$ 668 milhões do mesmo período de 2020.

Como nas demais geradoras de energia, o efeito positivo do reconhecimento da compensação referente à repactuação do risco hidrológico foi determinante para o resultado.

A Copel ainda lembra que, contando o lucro líquido das operações descontinuadas, como a Copel Telecom, de R$ 1,105 bilhão, o lucro líquido da companhia passaria a R$ 2,852 bilhões, uma alta de 319,2% com relação aos R$ 680,447 milhões de um ano atrás.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado do período chegou a R$ 1,286 bilhão, 3,8% acima do registrado há um ano (R$ 1,240 bilhão).

Segundo a empresa, esse crescimento deve-se, sobretudo, à comercialização dos 641 gigawatt por hora (GWh) de energia produzida pela UTE Araucária; ao crescimento de 8,3% no mercado fio e do reajuste implementado pela revisão tarifária; ao aumento na remuneração sobre ativos de transmissão, em decorrência da inflação; e ao maior volume de energia vendida em contratos bilaterais e para consumidores livres.

“Esses eventos foram parcialmente compensados”, explica a Copel, em seu relatório trimestral, “pelo crescimento de 125,5% no custo com energia elétrica comprada para revenda, em função do déficit hídrico no período”.

Já o Ebitda com todos os fatores e as operações descontinuadas teve aumento de 274,8%, para R$ 4,492 bilhões. A receita operacional líquida subiu 61,2%, na comparação com o mesmo trimestre de 2020, atingindo R$ 6,977 bilhões.

Curso inédito “Os 7 Segredos da Prosperidade” reúne ensinamentos de qualidade de vida e saúde financeira. Faça sua pré-inscrição gratuita.

Compartilhe