Um ano da mínima

As ações que subiram mais de 100% desde a mínima do Ibovespa durante a pandemia do coronavírus

Levantamento da Economática, que considera ações com volume diário acima de R$ 5 milhões, mostra Taurus na dianteira; papéis de commodities também sobem

SÃO PAULO – Desde que o Ibovespa atingiu a mínima durante a pandemia, em 23 de março de 2020, até o fechamento da véspera (22), o benchmark da Bolsa registrou ganhos de 80,8%, saindo da casa dos 63 mil para os 114 mil pontos. Contudo, diversas ações, muitas delas fora do índice, tiveram desempenho ainda mais expressivo no período.

De acordo com levantamento feito pela Economatica a pedido do InfoMoney, levando em consideração as ações da Bolsa com volume médio de negociação diária acima de R$ 5 milhões, 61 ações registraram ganhos superiores a 100%, sendo que algumas chegaram a registrar alta de quase 900%.

A campeã de alta é a ação da Taurus Armas (TASA4), com ganhos de 890% no período. Conhecidos por sua forte volatilidade e indicados para investidores com maior apetite ao risco, os papéis da fabricante de armas ganham destaque em meio aos seus planos de expansão e também pelo noticiário político.

No radar do último ano da fabricante de armas, ela anunciou expansão do seu parque fabril em São Leopoldo (RS) em dezembro, de forma a aproximar fornecedores estratégicos, otimizando processos e reduzindo custos de produção e logísticos. Já em fevereiro, os papéis da companhia subiram forte após o governo do presidente Jair Bolsonaro decidir flexibilizar mais uma vez decretos que regulamentam o uso de armas no Brasil (veja mais clicando aqui). A companhia também divulgou bons resultados de 2020 na última sexta-feira (19), com lucro líquido de R$ 263,6 milhões em 2020, salto de 507% frente ao desempenho de 2019, quando lucrou R$ 43,4 milhões. Apenas no quarto trimestre, o lucro foi de R$ 279,5 milhões, ante R$ 22,1 milhões um ano antes.

Também entre as fortes altas, estiveram ações de “novatas” na Bolsa, caso da Locaweb (LWSA3), que estreou na B3 em fevereiro de 2020. A sessão de estreia da ação, precificada a R$ 4,30 no IPO, em 6 de fevereiro, foi de forte alta para os ativos, mas o papel chegou à mínima de R$ 2,55 também em 23 de março. Porém, desde então, os ativos dispararam cerca de 875%, mais do que recuperando a perda registrada até então.

Conforme destaca a XP Investimentos (veja o relatório clicando aqui), que ressalta a alta de 388% desde seu IPO, a companhia tem se beneficiado do crescimento do varejo digital (e-commerce) brasileiro. “Em nossa opinião, o sólido desempenho das ações foi impulsionado por (i) entrega de sólidos resultados trimestrais (ii) anúncios de fusões e aquisições, em linha com o mencionado no processo de IPO da empresa, e (iii) melhora na liquidez das ações”, avaliam. Os analistas possuem recomendação de compra para os papéis com preço-alvo de R$ 32 para os ativos em relação ao fechamento de R$ 24,80 da véspera, o que configura um potencial de 29% de valorização.

Outras companhias ligadas ao varejo digital também registraram forte desempenho no último ano, ainda que não ocupem as primeiras posições no ranking. Duas delas fazem parte do Ibovespa: Magazine Luiza (MGLU3) e Via Varejo (VVAR3), com ganhos respectivos de 190,73% e 173,92% no período, em meio ao forte crescimento das vendas no e-commerce com as maiores restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus.

No último trimestre de 2020, o Magalu foi mais uma vez o destaque com alta de 120% do e-commerce frente 2019, enquanto a Via Varejo, dona das Casas Bahia e do Ponto Frio, teve que fazer uma verdadeira virada em suas operações para direcionar as suas operações para o online. Contudo, o cenário que se aponta para as companhias, avaliam analistas do setor, é desafiador em meio às bases de comparação mais altas e com o cenário mais competitivo para o setor (confira mais clicando aqui).

PUBLICIDADE

As ações de companhias de commodities também registram disparada desde a mínima do Ibovespa em um ano. Mas, vale ressaltar, o desempenho positivo ocorre após um primeiro trimestre de 2020 de fortes quedas para a maior parte dessas ações (veja mais clicando aqui).

Em destaque entre as recuperações, está a PetroRio (PRIO3), que subiu 662,21% também na esteira da recuperação do petróleo, mas também por conta de fatores internos da companhia.  A commodity chegou a patamares negativos em meio à forte queda da demanda por conta da pandemia e também pela guerra de preços entre a Arábia Saudita e a Rússia, mas os principais contratos do WTI e do brent se recuperaram com a expectativa de vacinação, oferta restrita por conta da atuação da Organização dos Países Produtores de Petróleo mais aliados (Opep+) e também por conta da onda de frio nos EUA em fevereiro que limitou a produção. Em meados de março, o brent chegou a superar os US$ 70 o barril.

Leia também: Com retornos de quase 200%, conheça os fundos com os melhores desempenhos após o pior da crise na Bolsa

Apesar da baixa recente do barril para cerca de US$ 64 em meio aos temores sobre a demanda com o aumento dos casos de coronavírus na Europa, o Goldman Sachs segue com perspectivas positivas para o setor e e prevê que o petróleo tipo Brent pode atingir US$ 80 por barril no verão do hemisfério norte, mesmo com a recente alta dos preços “dando uma grande pausa”.

Mas, além da recuperação do petróleo, outros fatores levaram à alta das ações da PetroRio, como as aquisições promissoras para a companhia, que segue em destaque após ela anunciar, no início de março, a aquisição da participação de 28,6% da Total no campo Wahoo, elevando a participação da empresa no campo para 64,3%. Além disso, em fevereiro, a atenção para os papéis aumentou ainda mais, com os investidores em busca de alternativas dentro do setor.

Isso depois da forte fuga dos investidores da Petrobras (PETR3;PETR4) em meio à mudança repentina no comando da companhia, decorrente da insatisfação do presidente Jair Bolsonaro com o reajuste de preços feito pela estatal (veja mais clicando aqui.). Cabe destacar que os papéis da estatal também se destacam nesta lista, com altas de cerca de 100% desde 23 de março de 2020 – e após uma queda de mais de 50% dos seus ativos apenas no primeiro trimestre de 2020, acompanhando o petróleo.

Apesar da recuperação levando em conta a comparação anual, em 2021, as ações PETR3 caem cerca de 20% e os ativos PETR4 têm baixa de 17% (enquanto PRIO3 avança 27%), em meio ao cenário de incertezas para a companhia e com os investidores ainda monitorando como será a condução ao cargo de Roberto Castello Branco para o general da reserva Joaquim Luna e Silva.

Atenção ainda para a CSN (CSNA3) que, após um começo de 2020 bastante conturbado também com o cenário mais negativo para as commodities, passou a subir forte e foi destaque de alta do Ibovespa no ano passado (com ganhos de 126% no período), em meio à alta do preço do aço tanto no mercado doméstico quanto no exterior. O maior otimismo do setor veio meio às medidas de estímulo na China e as perspectivas de maior demanda nos EUA, também com os maiores pacotes de estímulo à infraestrutura. No acumulado dos últimos doze meses, a alta é de 504% para os papéis CSNA3.

PUBLICIDADE

Os papéis de outras siderúrgicas, como Usiminas (USIM5) e Gerdau (GGBR4) também registraram fortes ganhos no período, de 357,64% e 226,92%, respectivamente. Na mesma linha, as ações da Vale (VALE3) também tiveram ganhos de mais de 100%, sustentadas pela forte alta do minério de ferro. Com a recuperação dos preços de papel e celulose em meio à oferta restrita e a demanda mais forte puxada pela China, os ativos da Klabin (KLBN11) e da Suzano (SUZB3) também dispararam no período.

Atenção ainda para duas empresas em recuperação judicial, a Oi (OIBR3; OIBR4) e a Eternit (ETER3). OIBR3 subiu 313,64%, enquanto OIBR4 avançou 174,71% no período; já Eternit subiu ainda mais, 506,35%.

No caso da primeira companhia, ela tem avançado no seu plano de reestruturação, que inclui o foco em fibra ótica para residências e leilões de venda de ativos. Já a Eternit deixou as operações controversas com amianto para trás e fez a venda da sua operação de louças e metais sanitários. No momento, ela se dedica à telha fotovoltaica, com captação de luz solar para produzir energia elétrica, caminhando no seu processo de reestruturação.

A Eternit teve alta de 1.703% do seu lucro líquido no quarto trimestre de 2020, de R$ 121,077 milhões, ante R$ 6,712 milhões um ano antes. Em seu release de resultados, a companhia destacou ter concluído o processo de reestruturação dos seus negócios, encerrando o ano de 2020 com o seu portfólio concentrado no segmento de coberturas. Já a Oi divulgará seus números do quarto trimestre e consolidado do ano passado na próxima segunda-feira (29).

Ainda em destaque, também após a forte queda nos primeiros meses de 2020 e com as perspectivas mais positivas para a retomada da demanda, as ações de companhias ligadas ao setor de turismo, como Gol (GOLL4), Azul (AZUL4) e CVC (CVCB3), subiram mais no acumulado dos últimos doze meses. Porém, apesar da recuperação, o cenário ainda é de cautela para as ações, ainda mais por conta da dificuldade em acelerar o ritmo de vacinação em alguns países, notoriamente no Brasil, o que pode reduzir o ritmo de reabertura da economia.

Confira no quadro abaixo as ações que subiram mais de 100% desde a sessão de 23 de março de 2020: 

PosiçãoEmpresaClasse da açãoTickerSetorDesempenho entre 23 de março de 2020 até 22 de março de 2021 (%)
1Taurus ArmasPNTASA4Armas e munições890,48
2LocawebONLWSA3Programas e serviços874,89
3PetroRioONPRIO3Exploração refino e distribuição662,21
4EternitONETER3Produtos para construção506,35
5CSNONCSNA3Siderurgia504,11
6Banco InterONBIDI3Bancos483,36
7Banco InterPNBIDI4Bancos474,02
8Banco InterUNTBIDI11Bancos465,05
9Inds RomiONROMI3Máq. e equip. industriais414,61
10UsiminasPNAUSIM5Siderurgia357,64
11PortobelloONPTBL3Produtos para construção327,23
12OiONOIBR3Telecomunicações313,64
13UniparPNBUNIP6Químicos diversos297,22
14BraskemPNABRKM5Petroquímicos267,03
15Btgp BancoUNTBPAC11Bancos265,67
16SimparONSIMH3Holdings diversificadas239,47
17Gerdau MetPNGOAU4Siderurgia229,40
18GerdauPNGGBR4Siderurgia226,92
19FerbasaPNFESA4Siderurgia218,22
20Randon PartPNRAPT4Material rodoviário207,27
21GolPNGOLL4Transporte aéreo198,85
22ValeONVALE3Minerais metálicos197,60
23Magazine LuizaONMGLU3Eletrodomésticos190,73
24PositivoONPOSI3Computadores e equipamentos187,85
25Azul S.A.PNAZUL4Transporte aéreo176,12
26OiPNOIBR4Telecomunicações174,71
27Via VarejoONVVAR3Eletrodomésticos173,92
28LocamericaONLCAM3Aluguel de carros171,17
29Light S/AONLIGT3Energia elétrica164,25
30BradesparPNBRAP4Minerais metálicos162,19
31EletrobrasONELET3Energia elétrica157,27
32Banco PanPNBPAN4Bancos157,21
33CVC BrasilONCVCB3Viagens e turismo156,13
34DuratexONDTEX3Madeira151,64
35Suzano S.A.ONSUZB3Papel e celulose151,42
36SmilesONSMLS3Programas de fidelização145,86
37LocalizaONRENT3Aluguel de carros141,22
38Grupo NaturaONNTCO3Produtos de uso pessoal139,50
39SLC AgricolaONSLCE3Agricultura135,54
40IraniONRANI3Papel e celulose130,37
41EnevaONENEV3Energia elétrica124,99
42JHSF PartONJHSF3Incorporações122,42
43MarfrigONMRFG3Carnes e derivados120,05
44Enauta PartONENAT3Exploração refino e distribuição119,06
45Arezzo CoONARZZ3Tecidos vestuário e calçados117,51
46MovidaONMOVI3Aluguel de carros115,33
47Santos BrasilONSTBP3Serviços de apoio e armazenagem114,69
48Klabin S/APNKLBN4Papel e celulose113,11
49Notre Dame IntermédicaONGNDI3Serviços médico-hospitalares análises e diagnósticos112,39
50CemigONCMIG3Energia elétrica111,99
51Klabin S/AUNT N2KLBN11Papel e celulose110,66
52São MartinhoONSMTO3Açúcar e álcool107,10
53Moura DubeuxONMDNE3Incorporações106,50
54Kepler WeberONKEPL3Máq. e equip. industriais106,04
55Cyrela RealtONCYRE3Incorporações105,29
56PetrobrasPNPETR4Exploração refino e distribuição104,53
57WEGONWEGE3Motores compressores e outros104,22
58TotvsONTOTS3Programas e serviços102,34
59LinxONLINX3Programas e serviços101,73
60Log Com PropONLOGG3Exploração de imóveis101,03
61PetrobrasONPETR3Exploração refino e distribuição100,64

*Fonte: Economática

Participe do Treinamento gratuito Scalper Pro e entenda como extrair lucro e controlar riscos na Bolsa em operações que duram minutos ou segundos! Inscreva-se aqui.

PUBLICIDADE