Blog InfoMoney

EuQueroInvestir

Em blogs / investimentos / euqueroinvestir

Dubai brasileira recebe prédio mais alto do Brasil

Conheça detalhes sobre o edifício mais alto da América Latina: o Yacht House

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores.

Honolulu
(Divulgação/Booking)

Conhecida como a “Dubai brasileira”, Balneário Camboriú é um pequeno município do litoral norte catarinense (o 2º menor em território e 11º em população) famoso pelos arranha-céus, a agitada vida noturna e as belezas naturais.

Além de abrigar desde 2012 a sede da EuQueroInvestir, um dos três maiores escritórios de investimentos credenciados pela XP Investimentos (a maior corretora de investimenos da América Latina), a cidade comporta atualmente, 8 dos 10 prédios mais altos já entregues e em construção do país, segundo a organização não-governamental Council on Tall Buildings and Urban Habitat (CTBUH). 

Da vizinha Itapema, a construtora Pasqualotto é a responsável pelo maior deles: O Yacht House. 

“Um dos grandes trunfos do projeto, é a questão da capilaridade. Hoje Balneário Camboriú é um centro que todo mundo deseja passar férias ou ter uma segunda casa aqui, e a capilaridade de você ter clientes desde o nordeste até o sul é um  negócio que agrega muito para esse empreendimento, como todo empreendimento da região.” afirma Alcino Pasqualotto, um dos responsáveis pelo empreendimento.

Você pode conferir na íntegra o bate-papo que tivemos com o Alcino Pasqualotto clicando no vídeo abaixo.

 

Histórico


A Pasqualotto iniciou as atividades na construção civil em 1993, em Santa Catarina, tendo como foco principal  o público de segunda residência. A construtora atua no litoral norte catarinense: Itapema, Balneário Camboriú e Itajaí.

Alinhada ao crescimento do estado Santa Catarina, a maior qualidade de vida (observada em especial no litoral) serviu de base para a  tendência de grandes e diferenciados projetos imobiliários de alto padrão .

Em 2012, foi criada uma nova empresa, a Pasqualotto GT, derivada da Pasqualotto. Tendo o aporte de novos sócios importantes como Geninho Thomé, (um dos 54 bilionários brasileiros)  que comprou a ideia da construtora de fazer uma empresa para desenvolver grandes empreendimentos verticais (com mais de 50 andares) em áreas nobres.

Sonho grande
O primeiro empreendimento desta nova empresa é o  Yacht House,  localizado na Marina Tedesco, em Balneário Camboriú.

A localização da Marina somada à  estrutura da cidade, deu suporte para o desenvolvimento de um empreendimento atemporal. O  Yacht House já se encontra em um  local  nobre da cidade , e o mesmo com o passar do tempo tende a se tornar cada vez mais desejado, transformando o empreendimento em um  meio social muito importante.

A concepção da altura se deu em virtude da vista. Tendo em mente que as pessoas que vêm  ao litoral desejam ver o mar e  ter privacidade dentro das unidades.

Os apartamentos que ficam acima do 13 andar,  têm preços  diferenciados, transformando-os em objeto de desejo entre os imóveis do litoral de Balneário Camboriú.

 

 

Vizinhança de peso

Outro detalhe que explica o sucesso do empreendimento, diz respeito à distância da praia. Lembrando ainda que o Yacht House está dentro da marina de Balneário, o meio social das pessoas que ali estarão, contará com uma infinidade de artistas,  empresários, atletas e formadores de opinião.

Celebridades como Neymar, Luan Santana, Sorocaba, Alexandre Pirez, alguns jogadores como o Arthur do Grêmio, o ex jogador Tinga, entre vários empresários, já garantiram suas unidades no Yatcht House.

Todos atraídos  para terem ali uma segunda residência, pelo contexto da região, em termos de qualidade natural, entretenimento, segurança e crescimento.

Detalhes da obra


As duas torres do Yacht House estão em um terreno de 7536 m². Na concepção do empreendimento foi preferido colocar duas torres altas, do que três ou quatro torres mais baixas.

As torres mais altas possibilitaram  uma área de lazer maior, com restaurantes, bares, piscinas infantis e adultas. A área de lazer desse empreendimento é muito grande e terá uma área aberta muito diferenciada em relação a outros empreendimentos.

A estrutura da obra encontra-se hoje no quinquagésimo quarto andar. Do Yacht House conseguimos enxergar as cidades de Itapema, Porto Belo, Camboriú e Itajaí que são cidade vizinhas, assim você passa a ter uma visão privilegiada da região.

Foi necessária a utilização de tecnologia de fora do país para poder desenvolver este projeto, a parte estrutural no Panamá, o design na Itália, os túneis de vento na Inglaterra e a assessoria de projetos complementares divida entre Dubai, Panamá e Estados Unidos.

Altos e baixos do mercado imobiliário


A retomada do crescimento econômico, balizado em especial na queda da taxa básica de juros (Selic) de 14,25% para 6,5%  tem animado também o setor imobiliário.

Quando o projeto foi iniciado em 2012, a situação econômica era muito diferente. Após dois anos resolvendo questões burocráticas, as obras finalmente iniciaram em 2014 (ano que marcou o inicio do período de recessão).

O dólar também sofreu com os altos e baixos, mas isso normalmente já é contemplado em projetos de execução de longo prazo.  De fato o desafio mais importante no início, diz respeito a expectativa de demanda por este tipo de empreendimento.

Perfil dos compradores


Os clientes quando compram um projeto como este, esperam uma média de 5 ou 6 anos para receber os apartamentos. Em geral, estes consumidores já possuem outros imóveis e em muitos casos, os mesmos são colocados à venda em razão desta nova aquisição, ajudando com isso a aquecer o mercado imobiliário.

Crescimento nas vendas
No período de 2014 as vendas eram menores, face a concorrência maior com os investimentos bancários, em virtude de uma taxa alta de juros (14,25%). O movimento de queda na Selic reaqueceu as vendas e muitos compradores enxergam uma boa oportunidade de valorização neste tipo de imóvel.

As vendas iniciais (entre 2014 e 2015) foram muito promissoras, mas em  2016 houve uma queda de 40% (pelos motivos já expostos). Em 2017 houve uma recuperação de 45% frente ao ano anterior e nesses primeiros meses de 2018 seguindo a mesma lógica, o crescimento é de 35%.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores.

 

Tudo sobre:  Imóveis  

perfil do autor

InfoMoney Blogs

Juliano Custódio

Juliano Custódio é Assessor de Investimentos desde 2003, fez carreira em Bancos e Corretoras até criar o Blog EuQueroInvestir. Sua empresa de assessoria de investimentos é responsável por R$ 2 Bilhões em ativos e atende 5.000 clientes.

Contato