Aniversários

Os acontecimentos que fazem aniversário (vários), o que muda no tempo (pouco) e as coincidências que permanecem (muitas).
Por  Alexandre Aagesen -
info_outline

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Cena um: Você está na Bahia, em Porto Seguro. O lugar ainda não tem esse nome, claro, mas em breve terá. Você passou a noite bebendo com seus amigos, falando besteira e cantando de galo como se não houvesse amanhã. Mas houve, e ele trouxe a ressaca. Você olha para o Sol nascendo por cima do mar, com dor de cabeça. Mal sabe que sua dor de cabeça está apenas começando: contra a luz, por cima do mar você vê alguma coisa chegando. Parecem barcos, mas são muito maiores. Você xinga, vai cutucar seus parças e tenta dar uma última cantada de galo: “meus poderes preditivos dizem que vai dar ruim!”. Bem, exatos 524 anos depois, segue dando ruim, meu amigo. E por aqui, o mercado de opções também tem estado assustadoramente preditivo. Aqui no Brasil (de novo) um aumento no volume de calls out of the money (baratas) de Petrobrás, horas antes de se anunciar os dividendos extraordinários da cia. E lá nos EUA, uma compra de 800 dólares em deeply-out-of-the-money puts de Nvidia. Esse último vendeu por 100 mil dólares no fim do dia. Detalhe, essas opções são conhecidas como DOOM puts. Ótimos poderes preditivos, os dois. Bem, os três, pequeno curumim.

Cena dois: Dessa vez você é líder (bom, na verdade ex-líder) de uma revolta. Tudo começou com algumas reuniões regadas a bebida e entusiasmo. Completamente inaceitável pagar 20% de tudo que você ganha para o governo. É o quinto dos infernos! Mas na hora “H”, um dos inconfidentes decidiu trair o movimento. Bem que você devia ter seguido com seu pãozinho de queijo e café quente, escrevendo para o departamento dos poetas não-torturados. Você sempre achou esse nome mórbido, e decidiu se unir à um outro grupo. Agora você está de ressaca da revolução, o seu suor está pingando no cadafalso, enquanto o seu café esfria em cima da mesa da cozinha. E você acaba não-poeta e torturado: A pior combinação. Exatos 222 anos e um dia depois (o feriado foi ontem, né?) cá estamos discutindo ainda esses impostos, mas muito (muito) longe de ser um quinto. O que faria Joaquim José se te visse hoje, heim?

Cena três: Para terminar, agora você é um trader de petróleo. Você está de home-office, todos estão. Dizem que nunca mais voltaremos ao escritório e é bom você ir se acostumando com esse “novo normal”. A ressaca do dia anterior ainda está te pegando, depois daquelas lives de duplas sertanejas, ainda mais embriagadas que você. Você não devia ter ficado acordado até tão tarde, curtindo como se não houvesse amanhã. Houve, e ele trouxe novidades. A Rússia – sempre ela – decidiu descumprir a cota da OPEP (se quiser saber mais, veja aqui) e foi punida pela Arábia Saudita. Com os dois vendendo petróleo e a demanda no piso, você liga seu terminal e vê o barril de WTI sendo negociado à 40 dólares. Pera, que isso? MENOS 40 DÓLARES? Dá pra fazer isso? Cadê o cara da TI, isso aqui deve ser um erro não é possível! Quatro anos depois, cá estamos e novamente a Rússia é o assunto. Depois de pouco mais de dois anos desde que ela invadiu a Ucrânia, os EUA decidiram aprovar um pacote adicional de ajuda para os defensores. Bem ou mal, é só mais um exemplo (mais um) de quando o petróleo e o fiscal norte-americano se envolvem.

Ficou com alguma dúvida ou comentário? Me manda um e-mail aqui.

Alexandre Aagesen Com mais de 15 anos de mercado financeiro, é CFA Charterholder, autor do livro "Formação para Bancários", host do podcast "Mercado Aberto" e Investor na XP Investimentos

Compartilhe

Mais de One Page

One Page

Concordar em discordar

E chegou a tão esperada ata. Nada foi dito sobre política, claro, e o que foi avaliado foi apenas se vale a ou não quebrar a expectativa do mercado. Quatro membros achavam que o ritmo de corte impacta menos que a taxa terminal nas expectativas, e que valia mais manter o guidance da última ata. […]
One Page

1984

“O que tem no quarto 101?” A expressão do rosto de O’Brien não de modificou. Respondeu secamente: “Você sabe o que tem no quarto 101, Winston. Todo mundo sabe o que tem no quarto 101”.Assim escreveu George, em 1948, sobre um futuro distante que já passou há exatos 40 anos, e mesmo assim segue tão […]
One Page

Payroll ajudou. Agora vamos de COPOM.

No final do século 19 existiu uma escritora chamada Florence Balcombe. Se você não souber nada sobre ela, deve ser suficiente saber que Oscar Wilde e Bram Stoker eram seus pretendentes. Se você não souber nada sobre eles (recomendo ler mais), é suficiente aceitar que ela deve ter sido uma mulher incrível. Ela escolheu Stoker […]