Na mira dos tubarões

Onde Warren Buffett, Howard Marks e Seth Klarman estão investindo? (spoiler: há bancos brasileiros nas carteiras)

Dados da SEC mostram que Apple é a queridinha de Buffett, que aproveitou para comprar Nubank e reduzir posição em Visa e Mastercard em 2021

Por  Katherine Rivas -

Nesta semana acabou o prazo para que as grandes gestoras americanas apresentem à SEC – órgão equivalente à Comissão de Valores Mobiliários nos Estados Unidos – as maiores posições entre as ações que possuem. A listagem trimestral, que podia ser arquivada junto à SEC até segunda-feira (14), detalha os investimento das empresas correspondentes ao mês de dezembro de 2021.

A holding Berkshire Hathaway, do lendário investidor Warren Buffett, reduziu posição nas empresas Visa e Mastercard, enquanto aumentou a sua participação no Nubank, banco digital brasileiro.

Leia também:

Para saber onde alguns dos mais reconhecidos investidores globais estão aplicando, o InfoMoney contou com levantamentos realizados pela Comdinheiro e pela Troon Capital. Além da Berkshire Hathaway, de Buffett, os dados também refletem os investimentos da Oaktree Capital Management, de Howard Marks, e do Baupost Group, do Seth Klarman. Confira os detalhes:

As favoritas de Warren Buffett

Segundo levantamento feito pela Comdinheiro, a maior posição do portfólio da Berkshire Hathaway atualmente é nas ações da Apple, representando 47,60% da carteira da holding. Na sequência vêm os papéis do Bank of America, com 13,58% da carteira, e da American Express com 7,49%.

A Coca-Cola, um dos ativos que Warren Buffet compra desde a década de 1980, ocupa a quarta maior posição no portfólio da Berkshire, com 7,16%. Já na quinta posição está a empresa de alimentos Kraft Heinz, com participação de 3,53% na carteira da holding.

Confira as dez maiores posições da Berkshire Hathaway:

Ativo Posição investida % da carteira
Apple US$ 157.528.660,0047,60%
Bank of America US$ 44.939.376,0013,58%
American ExpressUS$ 24.803.511,007,49%
Coca-ColaUS$ 23.684.001,007,16%
Kraft HeinzUS$ 11.690.290,003,53%
Moody´s Corp.US$ 9.635.522,002,91%
VerizonUS$ 8.252.525,002,49%
U.S BancorpUS$ 7.100.894,002,15%
ChevronUS$ 4.488.055,001,36%
Bank of New York US$ 4.202.522,001,27%

*Levantamento Comdinheiro com dados disponíveis na SEC 

Felipe Ferreira, diretor da Comdinheiro, comenta que as maiores posições da Berkshire Hathaway refletem uma filosofia de investimento mais conservadora, bem ao estilo de Buffett, popular pela sua abordagem cautelosa ao escolher ativos.

O portfólio da holding está concentrado nos setores de alimentos, financeiro e em empresas mais robustas. “A carteira também é mais compacta se comparada às de outras gestoras, reunindo pouco mais de 30 papéis”, cita Ferreira.

Embora a carteira seja conservadora, Buffett deixa nítido o seu interesse por empresas de crescimento e inovação, as techs, como é o caso da Apple. “Embora seja uma empresa de tecnologia, a Apple tem apresentado resultados robustos e forte valorização, o que a levou a ser a maior posição da Berkshire”, reforça Ferreira.

Entre as movimentações da Berkshire Hathaway, Natan Epstein, CIO da Troon Capital, destaca que não houve grandes alterações durante o quarto trimestre.

Ele destaca que a principal mudança no portfólio foi um aumento de quase 50% na posição mantida em ações da petroleira Chevron. “A empresa passou a deter perto de 40 milhões de ações da companhia, uma exposição de US$ 4,5 bilhões no final do ano”, diz.

Outras posições com destaque foram o Nubank, somando US$ 1 bilhão e 0,30% de participação na carteira, e a Activison, com US$ 975 milhões. “Vale destacar que esta segunda posição deve ter vida curta, dado que a empresa foi recentemente adquirida pela Microsoft”, cita Epstein.

As apostas de Howard Marks

Na mira do megainvestidor americano Howard Marks, da Oaktree Capital Management – maior companhia de private equity do mundo – estão empresas de petróleo e gás, energia, transporte marítimo de cargas e indústria automobilística.

Segundo levantamento da Troon Capital, as cinco maiores posições da Oaktree Capital Management são nas ações da petroleira Chesapeake Energy, da empresa de energia elétrica Vistra, da transportadora marítima Star Bulk, da empresa de soluções automobilísticas Garret Motion e da Torm, que possui uma frota de petroleiros.

No portfólio da Oaktree, há também companhias brasileiras. Segundo dados da plataforma DataRoma, Howard Marks aumentou em 28,17% a sua participação na mineradora Vale (VALE3) até dezembro de 2021. Em relação aos bancos, investiu em Itaú (ITUB3;[ITUB4]) e reduziu a posição em Bradesco (BBDC4).

Ainda entre as brasileiras, comprou ações da XP (XPBR31) e aumentou sua posição em Azul (AZUL4) em 33,11%.

Confira as 10 maiores posições da Oaktree Capital Management:

Ativo Posição investida 
Chesapeake EnergyUS$ 809.191,00
VistraUS$ 658.048,00
Star Bulk CarriersUS$ 589.266,00
Garret MotionUS$ 576.835,00
TormUS$ 424.974,00
PG&EUS$ 364.200,00
Ally FinancialUS$ 327.303,00
State StreetUS$ 299.225,00
Runway Growth FinanceUS$ 256.139,00
InfineraUS$ 241.431,00

*Levantamento da Comdinheiro e Troon Capital com dados da SEC e Bloomberg

As preferidas de Seth Klarman

Seth Klarman ganhou a fama de “Oráculo de Boston” por ter estratégias de investimento semelhantes às de Buffett – que é conhecido como o “Oráculo de Omaha”.

Klarman é administrador do fundo de hedge Baupost Group, um dos maiores do mercado financeiro.

De acordo com levantamento feito por Natan Epstein, da Troon Capital, e Hugo Azevedo, da Fit Investimentos, a maior posição do fundo está nas ações da holding de telecomunicações Liberty Global, do bilionário John Malone, somando um total de US$ 1.728,465.

Na sequência, vêm as exposições às ações da Qorvo, que atua com sistemas de radiofrequência, da multinacional de tecnologia Intel, da Liberty Media e da provedora de internet ViaSat.

Confira as 10 maiores posições do Baupost Group:

Ativo Posição investida 
Liberty GlobalUS$ 1.728.465
QorvoUS$ 929.855
IntelUS$ 928.903
Liberty MediaUS$ 787.406
ViaSatUS$ 725.510
AlphabetUS$ 660.404
VeritivUS$ 436.893
MetaUS$ 331.137
FiservUS$ 316.560

*Levantamento da Troon Capital com dados da SEC e Bloomberg

Natan Epstein, da Troon Capital, explica que o quarto trimestre foi mais intenso para o fundo de Seth Klarman. “Intel, que era a segunda maior posição do fundo, perdeu o posto para a Qorvo”, comenta.

Com as compras realizadas, o fundo detém atualmente mais de 5% do capital da Qorvo. Já a empresa de serviços financeiros Fiserv foi a principal adição dentro do portfólio, conquistando um lugar entre as dez maiores posições do fundo, com um valor de US$ 316 milhões.

Já o marketplace Ebay acabou saindo do portfólio do fundo. No terceiro trimestre de 2021, a companhia era a nona maior posição do Baupost Group.

O que os especialistas da XP recomendam para você? Clique aqui e faça uma simulação de investimentos gratuita, sem robôs

Compartilhe