Controle da pandemia

SP aplica vacina contra a Covid-19 em 60% das crianças e cria Semana E para acelerar imunização

Semana de mobilização também quer alcançar cerca de 1 milhão de adolescentes, entre 12 e 19 anos, que ainda não concluíram o ciclo vacinal

Por  Equipe InfoMoney -

O estado de São Paulo atingiu, nesta quarta-feira (16), 60% das crianças entre 5 e 11 anos com ao menos uma dose de vacina contra a Covid-19. Em números absolutos, o número chega a 2.404.443.

O desempenho da vacinação infantil contra o coronavírus foi apresentado, no início da tarde desta quarta, pelo governador João Doria (PSDB), juntamente com sua cúpula de governo, em coletiva à imprensa.

O índice de vacinação entre os pequenos no estado de São Paulo supera o desempenho de Canadá, Austrália, Itália e EUA, que registram patamares entre 54% e 32% para este público, segundo o governo paulista.

No evento, Doria também anunciou a realização da Semana E, que será realizada entre os dias 19 e 25 deste mês, para mobilizar os 645 municípios sobre a vacinação infantil no estado.

Leia também:
79% dos brasileiros apoiam vacinação de crianças de 5 a 11 anos, aponta Datafolha
Menino Xavante, de 8 anos, é a primeira criança vacinada contra a Covid-19 no Brasil

Escolas municipais, estaduais e particulares cederão seus espaços para a vacinação contra a Covid, que acontecerá no horário de funcionamento das unidades. Segundo Regiane de Paula, coordenadora do programa paulista de imunização, os pais não precisarão estar presentes na vacinação dos filhos.

“As escolas encaminharão um termo de consentimento para que os pais autorizem a imunização das crianças e dos adolescentes”, afirmou a coordenadora. “E vale lembrar que os adolescentes que não tomaram a segunda dose assim o façam durante a Semana E. São mais de 1 milhão de adolescentes, de 12 a 19 anos, que ainda não receberam a segunda dose e poderão se imunizar dentro das escolas”.

Internação

Segundo números atualizados da secretaria de Saúde da gestão Doria, a taxa de ocupação de UTIs no estado atingiu 64,5% nesta quarta. Já os leitos da Grande São Paulo, 62,7%. No dia 1º de fevereiro, os índices eram, respectivamente de 73% e 75%.

“Hoje, quem está ocupando os leitos são pessoas que não se vacinaram ou não concluíram o esquema vacinal”, informou o secretário de Saúde, Jean Gorinchteyn.

Cadastre-se na IMpulso e receba semanalmente um resumo das notícias que mexem com o seu bolso — de um jeito fácil de entender:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.
Compartilhe