Perspectivas

Novo horário da Bolsa, IPCA de outubro, PEC dos precatórios: o que acompanhar nesta semana

Tudo que o investidor precisa saber antes de operar na semana

Por  Lara Rizério -

SÃO PAULO – A semana será movimentada para os investidores nos próximos dias sendo que, a partir da próxima segunda-feira (8), com o fim do horário de verão nos Estados Unidos, a B3 terá novos horários de negociação. O mercado de ações mantém a abertura às 10h, mas o pregão se estende por mais uma hora, até as 18h. Já o after market fica suspenso, com exceção dos dias de exercício de opções sobre ações.

Na agenda doméstica, o destaque fica para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de outubro, na quarta-feira (10). “Depois de o Banco Central reforçar sua preocupação com a inflação corrente e as expectativas, o IPCA deverá mostrar que a inflação seguiu pressionada em outubro”, aponta o Bradesco.

O Itaú projeta alta de 1,04% ao mês, levando a taxa em 12 meses para 10,44% (ante 10,25% em setembro). A leitura provavelmente será pressionada por preços administrados, notadamente gasolina e GLP, afirmam os economistas do banco. Entre os preços livres, esperam aumentos expressivos em itens industriais (especialmente no grupo transportes, com preços mais altos para roupas, etanol e veículos usados ​​e novos), alimentação em casa (frango, verduras) e serviços (como aluguel, passagens aéreas e alimentação fora de casa). Também importante, as medidas de núcleo de inflação provavelmente seguirão pressionadas nesta leitura, acreditam.

Além disso, o IGP-DI de outubro será divulgado na segunda-feira (8). “Projetamos alta de 1,25% ao mês, levando a taxa anual para 20,54% (de 23,43% em setembro). O dado será impactado principalmente pelos preços no atacado, principalmente combustíveis, dados os recentes reajustes nos preços da gasolina, diesel e GLP e minério de ferro”, aponta o Itaú.

Na atividade econômica, os destaques serão os dados de setembro para vendas no varejo na quinta (11) e dados do setor de serviços na sexta (12). Com relação às vendas no varejo, o Itaú espera um recuo de 0,5% em relação ao mês anterior, com projeção de números negativos generalizados em todos os segmentos. Em relação à receita do setor de serviços, a expectativa é de um ganho de 0,3% em relação ao mês anterior.

Na quinta, o IBGE divulga também a atualização do levantamento sistemático da produção agrícola (LSPA) para 2021, assim como suas primeiras projeções para as safras de 2022. Antes disso, na segunda, serão divulgados os dados de produção automotiva da Anfavea de outubro.

Em Brasília, a Proposta de Emenda à Constituição dos Precatórios (PEC 23/21) segue no radar. O mercado acompanhará de perto a nova votação do texto na Câmara dos Deputados prevista para terça-feira (9), após uma aprovação apertada em primeiro turno. “É importante ressaltar que a proposta altera as regras para o teto de gastos, abrindo espaço para mais gastos em 2022 e diminuindo a credibilidade fiscal”, destaca o Itaú.

Contudo, vale ressaltar que ministra Rosa Weber, do STF (Supremo Tribunal Federal), determinou na sexta a suspensão do pagamento das emendas de relator do Orçamento de 2021. A Corte deve julgar o caso virtualmente de 9 a 10 de novembro. Segundo congressistas, a suspensão do pagamento pode atrapalhar o andamento da PEC.

Bateria de resultados

A temporada de balanços do 3º trimestre segue com força total nos próximos dias, com mais de 100 resultados previstos na semana.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Entre os principais destaques, a segunda-feira marca a divulgação dos resultados do Banco do Brasil (BBAS3). Na terça-feira, atenção para os números da petroquímica Braskem (BRKM5), que tem se destacado como uma das maiores altas do Ibovespa em 2021. No dia seguinte, as empresas de proteína JBS (JBSS3) e BRF (BRFS3) apresentarão os seus números, assim como também serão revelados os dados da Oi (OIBR3).

A semana também terá como destaque a divulgação dos balanços das empresas com grande exposição ao e-commerce, como Via (VIIA3) também na quarta, com Magazine Luiza (MGLU3) e Americanas (AMER3) apresentando o desempenho entre julho e setembro no dia seguinte. Também na quinta-feira, B3 (B3SA3) e IRB (IRBR3) divulgarão seus resultados.

Na sexta-feira, a educacional Cogna (COGN3), a concessionária CCR (CCRO3) e a empresa de energia Cosan (CSAN3) estão entre as companhias que revelarão seus números para o período.

Agenda internacional

Durante a semana na agenda externa, atenção para dados de inflação dos EUA e da China.

Na terça, nos Estados Unidos, os investidores irão monitorar o índice PPI, com a variação de preços no atacado em outubro.

No dia seguinte, será conhecida a leitura do índice CPI americano, que mede a inflação ao consumidor. “O resultado deve ser acompanhado de perto pelos investidores, já que uma eventual surpresa pode influenciar o ritmo da retirada de estímulos anunciado pelo Federal Reserve (Fed, o banco central americano)”, aponta o Safra.

Na terça-feira à noite, a China irá publicar os resultados dos índices de preços ao produtor e ao consumidor em outubro. O Safra lembra que em setembro a inflação chinesa ficou mais contida do que se projetava.

Na Europa, o centro de pesquisa ZEW irá mostrar a leitura de novembro do seu indicador de percepção econômica na Alemanha na terça. Já na quinta, atenção para a primeira leitura do PIB do Reino Unido no 3º trimestre. No dia seguinte, será conhecida a produção industrial na zona do euro durante o mês de setembro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Aprenda a transformar a Bolsa de Valores em fonte recorrente de ganhos. Assista a aula gratuita do Professor Su e descubra como.

Compartilhe