5 assuntos

Índices europeus e futuros dos EUA caem, enquanto Nikkei sobe 3%; falas de Powell e Campos Neto e mais assuntos do mercado hoje

Mercados continuam acompanhando acontecimentos na Ucrânia; Biden está indo para Bruxelas nesta quarta-feira

Por  Equipe InfoMoney -

Os índices futuros dos EUA operam em baixa na manhã desta quarta-feira (23), à medida que os investidores continuam digerindo os comentários do Federal Reserve (Fed) sobre inflação e taxas de juros, e a invasão da Ucrânia pela Rússia. Enquanto isso, os mercados asiáticos fecharam em alta, com destaque para valorização de 3% do Nikkei 225 do Japão, fechando em 28.040,16, com as ações do SoftBank Group subindo 7,22%.

O presidente do Fed, Jerome Powell, disse no início desta semana que o banco central americano deve tomar medidas duras contra a inflação, com os investidores agora elevando as apostas de que o Fed aumentará as taxas de juros ainda mais rápido do que na semana passada, quando elevou os juros em 0,25 ponto. Powell fala hoje no BIS Innovation Summit 2022, durante a manhã, em discurso que será monitorado de perto pelos investidores. Na frente econômica, os dados de vendas de casas novas nos EUA de fevereiro serão divulgados.

Os mercados mundiais continuam a acompanhar de perto os acontecimentos na Ucrânia. Joe Biden, presidente dos EUA, está indo para Bruxelas nesta quarta-feira e na quinta-feira participará de uma cúpula de emergência da Otan, se reunirá com líderes do G-7 e se dirigirá a líderes da UE em uma reunião do Conselho Europeu.

O presidente americano e seus colegas europeus anunciarão novas sanções contra a Rússia e novas medidas para endurecer as sanções existentes durante sua viagem a Bruxelas nesta semana, disse o conselheiro de segurança nacional Jake Sullivan ontem (22).

No Brasil, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, fala duas vezes hoje (9h e 11h40) em eventos abertos à imprensa, um dia após a ata do Comitê de Política Monetária (Copom). 

1. Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA caem nesta manhã de quinta-feira (23), à medida que investidores monitoram comentários e políticas do Federal Reserve.

Na terça -feira, as ações dos Estados Unidos fecharam em alta, lideradas por um ganho de 2% do índice Nasdaq, após o setor tecnológico e papéis de outros grandes nomes de crescimento se recuperarem de perdas recentes, enquanto a Nike subiu depois de divulgar resultados favoráveis.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), -0,11%
  • S&P 500 Futuro (EUA), -0,11%
  • Nasdaq Futuro (EUA), -0,16%

Ásia

As ações japonesas lideraram os ganhos entre os principais mercados da Ásia-Pacífico nesta quarta-feira, com os investidores monitorando os preços do petróleo e continuando a avaliar as perspectivas para a política monetária do Federal Reserve dos EUA.

O Nikkei 225 do Japão subiu 3%, fechando em 28.040,16, com as ações do SoftBank Group subindo 7,22%, enquanto o Fast Retailing subiu 5,21%.

  • Shanghai SE (China), +0,34%
  • Nikkei (Japão), +3,00% 
  • Hang Seng Index (Hong Kong), +1,21% 
  • Kospi (Coreia do Sul), +0,92%

Europa

Os mercados europeus operam em leve alta enquanto os mercados globais permanecem sintonizados com a Ucrânia e a inflação.

No Reino Unido, o chanceler do Tesouro Rishi Sunak entregará sua Declaração de Primavera ao Parlamento na quinta-feira sobre o estado da economia britânica em meio a uma crise de custo de vida no país e preocupações com aumentos de impostos planejados.

A inflação do Reino Unido chegou a 6,2% ao ano em fevereiro, a maior desde março de 1992, com o aumento dos custos de alimentos, combustíveis e energia continuando a aprofundar a crise do custo de vida do país.

  • FTSE 100 (Reino Unido), +0,50%
  • DAX (Alemanha), +0,30%
  • CAC 40 (França), +0,14%
  • FTSE MIB (Itália), +0,22%

Commodities

As cotações do petróleo sobem nesta quarta-feira, com uma queda nos estoques de petróleo dos EUA aumentando as preocupações sobre a oferta global apertada em meio ao impacto das sanções econômicas nas exportações russas.

O mercado continua nervoso com a perspectiva de novas sanções à Rússia, o segundo maior exportador de petróleo do mundo, após a invasão da Ucrânia.

Os preços caíram na terça-feira, já que parece improvável que a União Europeia concorde com a proibição do petróleo russo. No entanto, o presidente dos EUA, Joe Biden, deve anunciar mais sanções à Rússia quando se reunir com líderes europeus na quinta-feira em Bruxelas, incluindo uma reunião de emergência da Otan.

  • Petróleo WTI, +0,95%, a US$ 110,31 o barril
  • Petróleo Brent, +0,88%, a US$ 116,50 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve alta de 0,43%, a 822,50 iuanes, o equivalente a US$ 129,06

Bitcoin

  • Bitcoin, -0,57% a US$ 42.283,76 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda

Na agenda doméstica, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, discursa duas vezes nesta quarta-feira (9h e 11h40), mas é pouco provável que esclareça se a taxa básica de juros (Selic) vai parar em 12,75% ou romper 13%, um dia após a divulgação da ata da Comitê de Política Monetária (Copom).

Brasil

8h: Índice IPC-S semanal

9h: Fluxo cambial semanal

9h30: presidente do Banco Central, Campos Neto, participa de evento da Fiesp e do TCU

11h40: Discurso do presidente do BC, Campos Neto, durante evento do Banco de Compensações Internacionais

EUA

9h: discurso de Jerome Powell, presidente do Fed, no BIS Innovation Summit.

11h: Vendas de casas novas mensal

11h30: Variação de estoques de petróleo semanal – EIA

14h: Leilão primário de Treasuries de 20 anos

Zona do Euro

12h: Confiança do consumidor mensal

Japão

20h50: Ata da reunião de política monetária do BC do Japão

21h30: PMI

3. Comissão do Senado convida Silva e Luna a prestar esclarecimentos

A Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) do Senado aprovou ontem um convite ao presidente da Petrobras (PETR3;PETR4), Joaquim Silva e Luna, para presta esclarecimentos sobre os critérios de distribuição de mais de R$ 100 bilhões em dividendos pela estatal.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), endossou a decisão da Comissão de Infraestrutura da Casa de convidar Silva e Luna. Pacheco disse que a Petrobras precisa esclarecer como a redução no preço do barril de petróleo não se traduziu em queda nos preços dos combustíveis.

Governo bloqueia R$ 1,72 bi no Orçamento de 2022

O Ministério da Economia anunciou ontem (22) um bloqueio de R$ 1,72 bilhão no Orçamento de 2022 para evitar um descumprimento do teto de gastos, apesar de ter melhorado sua projeção para o déficit primário neste ano.

A previsão agora é que 2022 seja encerrado com um rombo fiscal para o governo central de R$ 66,906 bilhões, equivalente a 0,69% do Produto Interno Bruto (PIB), diante da perspectiva de maior arrecadação, conforme relatório bimestral de receitas e despesas.

TSE rejeita consulta sobre redução de impostos em ano eleitoral

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu ontem (22) não analisar a consulta apresentada pela Advocacia-Geral da União (AGU) sobre a redução de impostos no ano das eleições.

A medida foi motivada pela intenção do governo federal de adotar medidas para reduzir os efeitos do aumento de medicamentos, trigo e petróleo, itens que estão apresentando variação de preço e impactando a economia.

Ao analisar o processo, o relator, ministro Carlos Horbach, votou pelo não conhecimento da consulta, ou seja, rejeitou a analisar a questão.

Seguindo jurisprudência da Justiça Eleitoral, Horbach entendeu que a natureza da consulta é administrativa e deve ser analisada de forma abstrata, não podendo ser julgada a partir de um caso concreto.

YouTube vai retirar publicações sobre alegações de fraude em eleições de 2018

O YouTube informou ontem (22) que irá retirar de sua plataforma quaisquer publicações que tragam informações falsas alegando que fraudes, erros ou problemas técnicos generalizados mudaram o resultado eleitoral em 2018.

Em uma postagem em seu blog oficial, a plataforma de vídeos informou que, visando as eleições deste ano, fez uma atualização em suas políticas de integridade eleitoral, na mesma linha do feito nos Estados Unidos e da Alemanha durante as eleições locais.

4. Covid

Na última terça-feira (22), o Brasil registrou 410 mortes e 41.838 casos de covid-19 em 24h, segundo informações do consórcio de veículos de imprensa, às 20h.

A média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 303, recuo de 40% em comparação com o patamar de 14 dias antes.

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 35.916, o que representa queda de 29% em relação ao patamar de 14 dias antes. 

Chegou a 159.347.479 de pessoas totalmente imunizadas contra a Covid no Brasil, o equivalente a 74,17% da população.

O número de pessoas que tomaram ao menos a primeira dose de vacinas atingiu 175.139.013 pessoas, o que representa 81,53% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 73.645.184 pessoas, ou 34,28% da população.

5. Radar Corporativo

Hapvida (HAPV3), Equatorial (EQTL3), Hidrovias do Brasil (HBSA3), Locaweb (LWSA3), Dotz (DOTZ3) e Wilson Sons (PORT3) divulgam seus resultados do quarto trimestre, após o fechamento dos mercados.

Petrobras (PETR3;PETR4)

A Petrobras (PETR4) confirmou recebimento de oferta vinculante do consórcio formado por Petrorecôncavo (RECV3) e Eneva (ENEV3) referente à venda Polo Bahia Terra.

TIM (TIMS3

A TIM (TIMS3) distribuirá juros sobre capital próprio (JCP) no valor de R$ 195 milhões, equivalentes a R$ 0,080564991 por ação.

WEG (WEGE3)

A WEG (WEGE3) aprovou a distribuição de JCP no valor total de R$ 154,2 milhões, correspondente a R$ 0,036764706 por ação.

IRB (IRBR3

O IRB (IRBR3) teve lucro líquido de R$ 114,1 milhões no mês de janeiro de 2022, montante 537,4% superior ao reportado em janeiro de 2021. 

Segundo o ressegurador, o desempenho foi impactado por efeito não-recorrente referente ao ganho de ação judicial que impactou o resultado antes de impostos positivamente em R$ 110,2 milhões em janeiro de 2022.

 Vibra (VBBR3)

A Vibra (VBBR3) registrou lucro líquido de R$ 1,025 bilhão no quarto trimestre de 2021 (4T21), o que representa uma diminuição de 67,4% em relação ao mesmo trimestre de 2020.

Copel (CPLE6)

A Copel (CPLE6) registrou lucro líquido de R$ 396,2 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), o que representa um recuo de 63,6% em relação ao mesmo trimestre de 2020.

(Com Estadão, Bloomberg e Agência Brasil)

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe