Conteúdo editorial apoiado por
IM Trader

Embraer (EMBR3) dispara e renova máxima após balanço; movimento corretivo pode vir?

Apenas em março, os papéis sobem quase 29%. Confira os pontos de suporte e resistência do ativo

Rodrigo Petry

Desempenho das ações da Embraer em 2024. Fonte: Clear Trader

Publicidade

As ações da Embraer (EMBR3) não decepcionaram nessa semana após a divulgação dos resultados do 4º trimestre, mantendo-se como a maior alta do Ibovespa em 2024, com ganhos de 41%, bem à frente da segunda colocada, a BRF (BRFS3), que sobe 21%.

Apenas em março, os papéis sobem quase 29%. “O ponto importante agora do ativo é para possível continuidade das altas, porém o ativo encontra-se muito esticado e pode buscar movimento corretivo no curto prazo”, aponta o analista técnico Rodrigo Paz.

No quarto trimestre, a fabricante de aeronaves teve lucro ajustado de R$ 350,6 milhões, alta de 55%. No pregão seguinte ao balanço, as ações passaram por forte volatilidade, após rompimento da faixa de topo histórico.

Continua depois da publicidade

Nesta quarta-feira (20), as ações passaram por um movimento corretivo na abertura, recuando a R$ 31,08, mas, por volta das 11h, retomaram valorização, subindo 0,6%, cotadas a R$ 31,79.

Análise técnica: Embraer (EMBR3)

Segundo Paz, caso Embraer siga com fluxo comprador, renovando máximas, os alvos projetados estão nos R$ 32,56, R$ 34,46 e o mais longo na faixa de R$ 37,55.

“Vale atenção para possível correção diante do forte movimento de alta recente. Além disso, o ativo está distante das médias móveis, podendo buscar aproximação, e o IFR (14) no gráfico semanal encontra-se em nível sobrecomprado”, alerta.

Continua depois da publicidade

Para ele, caso o ativo busque correção, poderá ir aos R$ 30,22, como suporte inicial, e os mais longos na faixa de médias, nos R$ 26,16 e nos R$ 23,00. 

Curto prazo

Enquanto isso, olhando para o curto prazo, pelo gráfico diário, que segue logo abaixo, observa-se que, após movimento lateral em janeiro e fevereiro, o ativo retomou forte o movimento de alta, rompendo a região de R$ 23,00, aponta Paz.

“O ativo opera com força e pode dar continuidade. O ponto de atenção é para possível movimento corretivo após alta recente”, reforça.

Continua depois da publicidade

Em um cenário de manutenção da alta, os alvos projetados são R$ 31,95, R$ 34,11 e o mais longo nos R$ 35,44/R$ 37,60.

No sentido inverso, em realização, o ativo poderá buscar faixa de R$ 30,22, que, sendo rompida, poderá seguir fluxo vendedor, a fim de buscar faixa de médias nos R$ 28,50 e R$ 25,93. 

Confira mais conteúdos sobre análise técnica no IM Trader. Diariamente, o infomoney publica o que esperar dos minicontratos de dólar e índice. A 1ª em corretagem zero. Abra sua conta na Clear.

Tópicos relacionados