Radar InfoMoney

Eletronorte, da Eletrobras (ELET3), aprova aumento de capital; bateria de balanços e dividendos em destaque

Confira os destaques do noticiário corporativo na sessão desta quarta-feira (4)

Por  Equipe InfoMoney -

Os resultados da CSN e da CSN Mineração foram divulgados após o fechamento do mercado. A matéria foi corrigida. 

O noticiário corporativo desta quarta-feira (04) tem como destaque a aprovação de proventos pela Taesa (TAEE11), Klabin (KLBN11), Irani (RANI3) e Copasa (CSMG3).

Acionistas da Eletronorte, controlada da Eletrobras (ELET3;ELET6), aprovaram aumento de capital de R$ 1,93 bilhão por meio da emissão de 13,9 milhões de ações.

A Allied Tecnologia (ALLD3), por sua vez, assinou acordo de leniência com o Ministério Público Federal (MPF) e acordo de não persecução civil com o Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP).

A temporada de balanços continua com Getnet (GETT11), antes da abertura.

Banco Pan (BPAN4), BRF (BRFS3), Energias do Brasil (ENBR3), Pão de Açúcar (PCAR3), PetroRio (PRIO3), Suzano (SUZB3) e Totvs (TOTS3), CSN (CSNA3) e CSN Mineração (CMIN3), todos após o fechamento do mercado. Além dessas, a Oi (OIBR3) divulga balanço do 4T21, após o fechamento.

Confira os destaques:

Marfrig (MRFG3)

A Marfrig (MRFG3) registrou lucro líquido de R$ 108,8 milhões no primeiro trimestre deste ano, representando uma redução de 61,1% em relação ao mesmo período do ano passado.

Segundo a empresa, a retração se deve a impactos no resultado financeiro por conta da marcação a mercado das ações adquiridas da BRF e maiores compensações e provisões para impostos.

TIM (TIMS3)

A TIM (TIMS3) reportou lucro líquido normalizado de R$ 419 milhões no primeiro trimestre de 2022, alta de 51,2% na comparação com igual etapa de 2021.

3R Petroleum (RRRP3)

A 3R Petroleum (RRRP3) registrou prejuízo líquido de R$ 335,1 milhões no primeiro trimestre de 2022 (1T22), o que representa um crescimento de 662,2% em relação ao mesmo trimestre de 2021.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado cresceu 150,3% no 1T22, totalizando R$ 198,5 milhões.

Iguatemi (IGTI11)

A Iguatemi (IGTI11) registrou um prejuízo líquido contábil de R$ 16,355 milhões no primeiro trimestre deste ano, revertendo lucro de R$ 38,945 milhões apurado um ano antes.

Conforme a empresa, o resultado financeiro líquido foi negativo em R$ 126,5 milhões no primeiro trimestre, aumento de 3906% sobre as perdas financeiras do mesmo trimestre de 2021, impactado negativamente pela marcação a mercado do investimento na Infracommerce no montante de R$ 86,9 milhões.

Cielo (CIEL3)

A Cielo (CIEL3) registrou um lucro recorrente de R$ 184,6 milhões, representando uma alta de 35,9% na comparação com o mesmo período do ano passado.

RD (RADL3)

A Raia Drogasil (RADL3) registrou lucro líquido de R$ 153,6 milhões no primeiro trimestre de 2022 (1T22), cifra 18,6% inferior ao mesmo trimestre de 2021.

Vulcabras (VULC3

A Vulcabras (VULC3) mais que triplicou lucro líquido no 1º trimestre de 2022, para R$ 53,9 milhões.

O Ebitda contábil e o Ebitda recorrente avançaram 124,1%, indo a R$ 83,6 milhões no 1T22, na comparação com os R$ 37,3 milhões do mesmo período do ano passado. A margem Ebitda contábil e recorrente cresceu 5,5 pontos percentuais, para 15,5%.

Isa Cteep (TRPL3;TRPL4)

A Isa Cteep (TRPL3;TRPL4) divulgou lucro líquido de R$ 112,5 milhões no 1º trimestre deste ano, o que representa uma queda de 63,5% em relação ao 1T21, quando apurou R$ 308,1 milhões.

Enquanto isso, o lucro IFRS apurado somou R$ 543,1 milhões no 1T22, menos 6,8% do que o registrado no 1T21, que foi de R$ 582,6 milhões.

Tegma (TGMA3)

A Tegma (TGMA3) registrou lucro líquido de R$ 18,8 milhões no primeiro trimestre de 2022 (1T22), o que representa uma redução de 6,8% em relação ao mesmo trimestre de 2021.

Segundo a companhia, a queda reflete a piora do setor automotivo e do seu impacto no balanço – apesar da melhora da Divisão de Logística Integrada, da melhora da equivalência patrimonial e da melhora do resultado financeiro.

JSL (JSLG3)

A empresa de serviços logísticos JSL (JSLG3) reportou no primeiro trimestre de 2022 (1T22) um lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) de R$ 219,5 milhões, 71,4% maior que o registrado no primeiro trimestre de 2021 (1T21).

No entanto, o lucro líquido ficou em R$ 33 milhões no período, menos 21,5% em relação ao primeiro trimestre do ano passado.

Taesa (TAEE11)

A elétrica aprovou dividendos no valor de R$ 800,2 milhões, equivalentes a R$ 0,77435441646 por ação ordinária e preferencial ou R$ 2,32306324937 por unit (TAEE11).

O pagamento ocorrerá no dia 31 de maio de 2022, com base na posição acionária do dia 9 de maio de maio 2022. A partir do dia 10 de maio 2022, as ações e units passarão a ser negociadas “ex-dividendos”.

Copasa (CSMG3

A Copasa confirmou pagamento de JCP no valor de R$  33,871 milhões, equivalentes a R$ 0,0893279501 por ação ordinária.

O pagamento será feito em 16 de maio, a partir da base acionária de 22 de março de 2022.

Irani (RANI3)

A Irani (RANI3) aprovou a distribuição de dividendos intercalares no valor de R$ 33,813 milhões.

O montante total é de R$ 24.813.454,89, correspondente a R$ 0,0996056 por ação. Têm direito os detentores de ações em 6 de maio de 2022, sendo que a partir de 9 de maio serão negociadas “ex-proventos”.

O pagamento será realizado até 31 de maio de 2022.

Syn Prop Tech (SYNE3

A Syn Prop Tech (SYNE3) aprovou a distribuição de R$ 80 milhões em dividendos, o equivalente a R$ 0,5240 por ação, com pagamento em 30 de maio.

B3 (B3SA3

A B3 (B3SA3) concluiu repactuação programada de suas debêntures da segunda emissão, adquirindo 1.592 debêntures, o equivalente a 1,33% do total.

Eletrobras (ELET3; ELET6)

Acionistas da Eletronorte aprovaram aumento de capital de R$ 1,93 bilhão por meio da emissão de 13,9 milhões de ações, a R$ 138,35 cada.

Guararapes (GUAR3)

A Guararapes (GUAR3) aprovou a compra de debêntures de emissão própria, utilizando recursos a serem obtidos em nova emissão de debêntures. Pelos termos da operação, os recursos a serem obtidos se referem à 5ª emissão e serão objeto de aquisição de até 900.000 debêntures.

Livetech (LVTC3)

A Livetech (LVTC3) aprovou distribuição de R$ 11,2 milhões em dividendos, correspondente a R$ 0,1740024516005374 por ação ON. Farão jus aos dividendos os acionistas na posição acionária no final do pregão do dia 29 de abril. Já o pagamento dos referidos proventos ainda terá a data definida.

 Allied Tecnologia (ALLD3

A Allied Tecnologia (ALLD3) informou que assinou acordo de leniência com o Ministério Público Federal (MPF) e acordo de não persecução civil com o Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP).

De acordo com a empresa, os acordos têm relação com os fatos investigados na Operação Triúno (desdobramento da Operação Descarte), deflagrada pela Polícia Federal em 22 de outubro de 2020.

Os acordos estão sujeitos a homologações pela 5ª Câmara de Coordenação e Revisão companhia, de um valor global líquido de aproximadamente R$ 23,8 milhões, corrigidos até a data do pagamento, a serem pagos à União Federal e à Fazenda Pública do Estado de São Paulo em até 30 dias úteis contados da última homologação

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe