Criptos hoje

Bitcoin e Ethereum caem apesar de avanços regulatórios, Fomc dá o tom e fundos cripto têm 1ª retirada em 7 semanas

Investidores começam a precificar a possibilidade de haver sete aumentos na taxa de juros da economia americana só este ano

Por  Paulo Alves, CoinDesk -

O Bitcoin (BTC) e o Ethereum (ETH) voltaram a cair junto com os futuros das bolsas americanas com investidores se preparando para precificar até sete aumentos de taxas de juros nos Estados Unidos este ano, em aperto monetário mais intenso do que o previsto até então para conter a alta da inflação.

Após ensaiar alta e ir próximo de US$ 40 mil, a principal criptomoeda do mercado cai 1,7% e recuou para a faixa dos US$ 38.500 no começo da manhã. Mais enfraquecido no momento, o ETH não teve impulso de alta ontem, mas, ainda assim, recua quase 3% nas primeiras horas do dia, para a zona de US$ 2.500.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

O movimento é resultado de uma nova onda de aversão ao risco pelo temor de que o Federal Reserve (Fed), o banco central dos EUA, aumente os juros em um ritmo mais acelerado, em linha com uma previsão do Goldman Sachs. Espera-se que o ciclo de alta inicie amanhã (16), com um incremento de 25 pontos-base.

“As criptomoedas em geral estão em um período instável, pois os investidores aguardam os desenvolvimentos das negociações Rússia-Ucrânia e se o Fed vai dar um caminho claro para as taxas de juros que podem levar a uma venda mais profunda do mercado de títulos”, Edward Moya, analista sênior de mercado da OANDA Americas.

A reação do Bitcoin vai na contramão da tese de reserva de valor, que até aqui não vem se mostrando verdadeira. Em entrevista ao Cripto+ na noite de ontem, o analista de criptos da Ohm Research, Rodrigo Borges, explicou que o comportamento se deve ao desconhecimento de investidores.

  • Assista: Inflação e crise global podem afundar o Bitcoin? Especialista conta no Cripto+

O medo dos efeitos de juros altos, que elevam o rendimento de títulos públicos e sugam capital de ativos de risco, dá o tom do movimento de preços apesar de seguidas notícias positivas no campo da regulação.

Nos EUA, o presidente Joe Biden assinou um decreto sobre regulação de criptos visto como positivo por deixar claro o objetivo de estimular a inovação no setor. Na Europa, uma proposta de banimento do Bitcoin por preocupações com o gasto energético da mineração foi removido de um projeto de regulação de ativos digitais.

As criptomoedas também ganharam impulso do CEO da Tesla, Elon Musk, que afirmou em postagem no Twitter que, embora possuir ações de qualidade ou uma casa fosse bom em tempos de alta inflação, ele não venderia Bitcoin, Ethereum ou Dogecoin (DOGE).

“O tweet de Musk é um lembrete de que muitos acumuladores de longo prazo estão por aí e que o Bitcoin provavelmente terá um forte apoio antes do difícil caminho que se avizinha quando o Federal Reserve dos EUA começar a aumentar as taxas de juros”, escreveu Moya.

Em termos de análise gráfica, o analista técnico do CoinDesk, Damanick Dantes, explica que o Bitcoin segue acompanhando uma linha de tendência de baixa, e que é essencial que o suporte na região de US$ 35 mil a US$ 37 mil se mantenha intacto para evitar uma queda mais aguda.

Confira o desempenho das principais criptomoedas às 7h05:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Bitcoin (BTC)US$ 38.571,71-1,7%
Ethereum (ETH)US$ 2.530,69-2,9%
Binance Coin (BNB)US$ 364,47-1,9%
XRP (XRP)US$ 0,750767-3,3%
Terra (LUNA)US$ 91,29-2,9%

As criptomoedas com as maiores altas nas últimas 24 horas:

THORChain (RUNE)US$ 7,92+13%
Xido Finance (XIDO)US$ 31,04+12,2%
sCash(XEC)US$ 0,00007881+5,1%
Basic Attention Token (BAT)US$ 0,733737+4,4%
Elrond (EGLD)US$ 150,38+4,6%

As criptomoedas com as maiores quedas nas últimas 24 horas:

Humans.ai (HEART)US$ 0,04307103-14,4%
Zcash (ZEC)US$ 139,80-9,4%
Ecomi (OMI)US$ 0,00334949-8,3%
Kadena (KDA)US$ 6,02-7,6%
Radix (XRD)US$ 0,113092-6,2%

Confira como fecharam os ETFs de criptomoedas no último pregão:

ETFPreçoVariação
Hashdex NCI (HASH11)R$ 35,40+3,2%
Hashdex BTCN (BITH11)R$ 47,50+1,19%
Hashdex Ethereum (ETHE11)R$ 38,98+2,57%
Hashdex DeFi (DEFI11)R$ 36,00-0,55%
QR Bitcoin (QBTC11)R$ 12,29+2,14%
QR Ether (QETH11)R$ 9,44+0,21%
QR DeFi (QDFI11)R$ 6,35+0,79%

Veja as principais notícias do mercado cripto desta terça-feira (15):

Investimentos em fundos cripto têm primeiro registro de saldo negativo em sete semanas

Os produtos de investimento em ativos digitais tiveram saídas de US$ 110 milhões na semana encerrada em 11 de março, depois de atingir as maiores entradas em três meses na semana anterior, disse a CoinShares.

Divididos por classe de ativos, US$ 69,9 milhões saíram dos fundos de Bitcoin (BTC), US$ 50,6 milhões saíram de Ethereum (ETH) e os fluxos para outras criptos foram modestamente positivos.

Curiosamente, as saídas foram centradas em torno de um fundo específico, o Purpose Bitcoin ETF (BTCC), que teve uma retirada líquida de US$ 114,4 milhões.

Notavelmente, a semana encerrada em 4 de março registrou entradas líquidas gerais de US$ 126,8 milhões, com o fundo Purpose recebendo US$ 130,3 milhões líquidos em caixa novo.

Apesar das saídas de fundos de ativos digitais que investem diretamente em criptomoedas, os produtos de investimento com foco em ações relacionadas a blockchain continuaram muito populares, disse a CoinShares, com entradas de US$ 4 milhões na semana passada.

Reduto de mineradores, Cazaquistão fecha mais de 100 locais de produção ilegal de Bitcoin

A repressão do Cazaquistão aos mineradores ilegais de criptomoedas levou à interrupção das operações de 106 novas fazendas de mineração, informou um comunicado do governo hoje.

Após investigações da agência de monitoramento financeiro do país e outros órgãos estatais, 55 das minas de Bitcoin fecharam voluntariamente e 51 foram forçadas a fechar, disse o comunicado.

O país da Ásia Central está lidando com graves faltas de eletricidade desde o segundo semestre de 2021, em parte devido à chegada de mineradores de criptomoedas da China, mas também devido a falhas de infraestrutura. O governo decidiu reprimir as minas ilegais para lidar com os problemas de energia.

No total, a agência de monitoramento financeiro abriu 25 casos criminais e apreendeu 67.000 máquinas avaliadas em US$ 193 milhões. No final de fevereiro, o governo disse que destruiu 202 megawatts de fazendas de mineração ilegais de criptomoedas.

Reino Unido fecha cerco contra misturadores de criptomoedas

A Agência Nacional de Crimes do Reino Unido (NCA) pediu a regulamentação da tecnologia de mistura de criptomoedas, que pode disfarçar transações rastreáveis ​​via blockchain.

Segundo reportagem do Financial Times, os chamados mixers de criptos podem ser usados ​​por criminosos para disfarçar a origem de criptomoedas ao usar vários remetentes para uma mesma transação, ofuscando os detalhes da origem real do valor.

“Eles podem ser usados ​​para fornecer um serviço de “camadas”, produzindo dinheiro criminoso e obscurecendo suas origens e trilha de auditoria, semelhante à lavagem de dinheiro através do sistema bancário”, explicou Gary Cathcart, chefe de investigação financeira do Reino Unido, em entrevista ao Financial Times.

O uso de mixers de criptos atingiu um pico de 65.000 BTC (US$ 2,5 bilhões) em janeiro de 2021, equivalente a 0,35% do total de bitcoins transacionado naquele mês.

As exchanges de criptomoedas e desenvolvedores de carteiras passaram a combater os misturadores, impedindo transações para esse tipo de serviço.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe