Moda

Com crise, exportar marcas é boa opção para brasileiros, diz especialista

Conheça a profissional que ajuda marcas brasileiras de moda a se estabelecerem em salões e eventos em outros países

Por  Paula Zogbi -

SÃO PAULO – Com 15 anos de experiência no ramo da moda, Isabela Keiko é especialista em realizar o sonho de muitos empreendedores: projetar marcas brasileiras internacionalmente.

No cenário atual, de desvalorização do real e vendas fracas dentro do Brasil, vender produtos fabricados por aqui em outros países é uma opção que faz brilhar os olhos de muitos brasileiros em busca de expansão dos negócios, principalmente na área em que Keiko trabalha. “Quando uma empresa tem um produto de luxo, ele não pode ser vendido em vários pontos de uma região porque perde o valor”, ela diz. “É mais interessante explorar outros ambientes quando você já atingiu o seu potencial por aqui”.

Além disso, 2015 é um ano marcado por quedas nas vendas no Brasil. “No nosso atual momento, que está complicado por fatores políticos e econômicos, estar lá fora é um atrativo. Nós sabemos que muitas marcas inclusive desapareceram e que as vendas têm caído muito”, afirma Isabela. A contrapartida também é válida: a queda do real faz com que seja vantajoso às empresas de fora adquirir produtos brasileiros, que já têm seu espaço no exterior: “no vestuário, principalmente na moda praia, o Brasil já é muito bem consolidado”.

Ainda não é possível para medir os números do impacto dessa desvalorização cambial dentro do negócio de Keiko, porque, de acordo com a empresária, “os produtos que chegaram depois dessa queda ainda estão em processo de entrega no fim deste ano e no começo do ano que vem”, mas o crescimento pode ter sido expressivo.

O trabalho de Isabela começa com a avaliação da marca e as necessidades das empresas que escolhe representar. “Se a vontade da empresa é se estabelecer no exterior, eu verifico a possibilidade de aceitação dessa marca lá fora, a capacidade de atender à demanda e levo as marcas a eventos dos quais participo”.

A segunda parte consiste na organização de eventos em Paris, onde as marcas são apresentadas e expostas ao mercado mundial.

Segundo a empreendedora, não basta apenas ter vontade de exportar: é preciso saber ser paciente, “porque é um investimento de longo prazo”, comenta. Entre as marcas que representa estão nomes como Osklen, Arezzo e Havaianas. Ela afirma ter recebido propostas de auxiliar empresas de outros ramos, mas que não é seu foco no momento. “Achei interessante, vieram nomes de alimentação, até de construção civil, mas trabalhamos com foco na indústria da moda mesmo”, comenta.

Quer exportar sua marca? Confira algumas dicas de Keiko:

– Analise sua marca. De acordo com a especialista, “a primeira coisa é saber se vai ser um bom negócio: você vislumbra sua marca lá fora? Analise os cenários e seja realista sobre a possibilidade que tem em outros países”.

– Conheça a identidade do seu produto: “quando nós falamos em produto brasileiro, os compradores internacionais apreciam produtos que não tenham o clichê e que realmente representam o DNA do nosso país”, afirma.

– Tenha as dificuldades em mente. Para ela, mesmo se o empreendedor está satisfeito no Brasil, ele deve ter em mente que “ir para fora demanda uma série de trabalhos. Não será uma tarefa fácil”, comenta Isabela.

– Saiba calcular sua capacidade. “Nem sempre a empresa consegue produzir o necessário para atender à demanda dos clientes daqui e do exterior. Esse é um dos pontos principais da minha análise de marcas”.

– Seja paciente: “é preciso entender que atingir clientes é uma coisa a longo prazo. É importante ter paciência e interesse de trabalhar o mercado de fora do país com calma. As coisas não virão do dia para a noite”, completa.

E para quem é do ramo da moda, os próximos eventos de Keiko serão:

WHO´S NEXT & PREMIÈRE CLASSE (salão de confecção e acessórios de moda)- de 22 a 25 de janeiro em Paris: Porte de Versailles no Paris Expo. 

SALON INTERNATIONAL DE LA LINGERIE e INTERFILIÈRE (salão da lingerie e salão de matéria-prima para o setor de intimates) de 23 a 25 de janeiro em Paris: Porte de Versailles no Paris Expo. 

Leia também

Você investe pelo banco? Curso gratuito mostra como até dobrar o retorno de suas aplicações

Descubra qual é a aplicação financeira de risco baixo mais rentável

Milhões de brasileiros investem errado em previdência; é o seu caso?

Imóvel é sempre bom negócio? Teste mostra que alugar é melhor

Seu carro facilmente lhe custa R$ 2.500 por mês. Duvida?

Qual é o melhor CDB: pré, pós ou indexado à inflação? Planilha mostra

Planeja investir no Tesouro Direto? Ebook gratuito mostra o caminho

Quer saber se você está investindo bem? Faça uma simulação

Quanto custa realizar cada um de seus sonhos? Descubra

Compartilhe