5 assuntos

Bolsas caem com inflação, política monetária e Ucrânia-Rússia em foco; confira os assuntos de destaque do mercado

Por outro lado, principal índice da França registra ganhos após primeiro turno da eleição presidencial

Por  Equipe InfoMoney -

Os índices futuros dos EUA e bolsas europeias recuam na manhã desta segunda-feira (11), em uma semana de importantes reuniões do banco central e dados da inflação nos EUA. 

Já as ações chinesas lideraram as perdas nos mercados asiáticos, com os investidores reagindo às leituras de inflação ao consumidor e ao produtor chineses acima do esperado, com o último subindo 8,3% ano a ano, enquanto o país luta para conter sua pior onda de Covid-19 desde o início da pandemia, em 2019.

A luta contra a inflação provavelmente será um catalisador do mercado nesta semana. Os investidores observam novos dados, com o índice de preços ao consumidor para março na terça-feira e o índice de preços ao produtor na quarta-feira nos EUA.

Os investidores também estarão atentos aos desdobramentos da guerra na Ucrânia. A invasão do país pela Rússia causou volatilidade nos mercados de petróleo e outras commodities, o que, por sua vez, perturbou o mercado de ações.

A semana mais curta no Brasil e nos EUA, devido à Sexta-feira Santa, dia 15, terá o início da temporada de balanços do primeiro trimestre de 2022 nos EUA, além dos dados oficiais da inflação nos EUA e no Reino Unido.

Por aqui, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, participa de palestra nesta segunda-feira (às 9h) em evento promovido pela Arko Advice e TC. Os seus comentários ganham mais relevância, após o susto da última sexta-feira com o IPCA de 1,62% em março, o maior patamar para o mês desde 1994.

Dois indicadores da economia brasileira serão divulgados antes do feriado. Na terça-feira (11), saem os dados do setor de serviços, referente a fevereiro. Na quarta-feira (12), tem os números do varejo, relativos ao mesmo período.

Na frente política, atenção para mais detalhes sobre os planos do governo para ajustar as alíquotas do imposto de renda para famílias, que podem ser revelados.

Confira mais destaques:

1. Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA operam em baixa nesta manhã, à medida que investidores aguardam novos dados de inflação, com o índice de preços ao consumidor para março na terça-feira e o índice de preços ao produtor na quarta-feira.

A presidente do Fed de Cleveland, Loretta Mester, disse ao programa “Face the Nation” da CBS no domingo que ela ainda acredita que o Fed pode controlar a inflação sem causar grandes danos à economia.

Mester também acrescentou que os bloqueios do Covid na China aumentaram os problemas da cadeia de suprimentos que estão contribuindo para a inflação nos EUA.

No campo corporativo, JPMorgan Chase e BlackRock iniciam a divulgação dos resultados do primeiro trimestre do setor financeiro na quarta-feira, com Citigroup , Wells Fargo , Morgan Stanley e Goldman Sachs divulgando na quinta-feira.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), -0,26%
  • S&P 500 Futuro (EUA), -0,54%
  • Nasdaq Futuro (EUA), -0,97%

Ásia

Os mercados asiáticos fecharam no vermelho, com os investidores reagindo aos dados de inflação da China para março e monitorando a situação da Covid no continente.

O índice de Xangai caiu 2,61%, para cerca de 3.167,13, enquanto o índice Hang Seng de Hong Kong fechou em queda de 3,03%, em 21.208,30.

A inflação ao produtor da China para março foi maior do que o esperado. O índice de preços ao produtor subiu 8,3% em comparação com um ano atrás, acima das expectativas de um aumento de 7,9% em uma pesquisa da Reuters.

  • Shanghai SE (China), -2,61%
  • Nikkei (Japão), -0,61% 
  • Hang Seng Index (Hong Kong), -3,03% 
  • Kospi (Coreia do Sul), -0,27%

Europa

Os mercados europeus recuam com investidores globais observando dados de inflação para obter indicações de quão drasticamente o Federal Reserve terá que agir para conter a inflação. Vários integrantes do Fed falar]ao hoje e podem influenciar ainda mais o movimento do mercado.

Por outro lado, o CAC 40, da França, registram ganhos. O presidente francês Emmanuel Macron e Marine Le Pen avançaram no primeiro turno da eleição presidencial francesa e disputarão o segundo turno em 24 de abril. Pesquisas mostram Macron liderando por 54% a 46%, resultado mais apertado do que em 2017.

  • FTSE 100 (Reino Unido), -0,44%
  • DAX (Alemanha), -0,75%
  • CAC 40 (França), +0,33%
  • FTSE MIB (Itália), -0,37%

Commodities

Os preços do petróleo recuam após um segundo declínio semanal consecutivo depois que os consumidores mundiais anunciaram planos de liberar um volume recorde de petróleo e derivados de estoques estratégicos e à medida que os bloqueios na China continuaram.

  • Petróleo WTI, -2,20%, a US$ 96,09 o barril
  • Petróleo Brent, -2,02%, a US$ 100,76 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve queda de 4,56%, a 868,5 iuanes, o equivalente a US$ 136,35

Bitcoin

  • Bitcoin, -1,11% a US$ 42.186,94 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda

A semana começa com dados da produção industrial e do PIB no Reino Unido. De manhã, foi divulgado o IPC da Fipe e balança comercial no Brasil (15h). O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação na cidade de São Paulo, subiu 1,56% na primeira quadrissemana de abril, acelerando em relação ao aumento de 1,28% observado no fechamento de março. 

À noite, no Japão, tem inflação ao produtor (20h50).

Leia também: 

Mais uma vez, o Banco Central não deve apresentar o Relatório Focus na segunda-feira. As projeções semanais dos economistas que deveriam ter saído na semana passada também não foram divulgadas ainda. Os atrasos ocorrem em função da greve dos funcionários do BC, o que também deve prejudicar a divulgação do IBC-Br, índice de atividade econômica da autoridade monetária, conhecido popularmente como “prévia do PIB”.

Brasil

9h: Presidente do BC, Campos Neto, participa de evento Arko Advice

9h: Pesquisa eleitoral – XP/Ipespe para Governo de São Paulo

15h: Balança comercial semanal

EUA

10h30: Fala do Presidente do Fed de Atlanta, Raphael Bostic 

13h40: Fala do Presidente do Fed de Chicago, Charles Evans

3. CPI do MEC não alcança número de assinaturas necessárias

Após o recuo de três senadores que haviam se comprometido em apoiar a abertura de uma CPI do MEC, o requerimento passa a ter apenas 24 signatários, faltando três para o número mínimo necessário.

Styvenson Valentim (Podemos-RN), Oriovisto Guimarães (Podemos-PR) e Weverton Rocha (PDT-MA) não irão mais assinar o pedido para abertura de uma Comissão de Inquérito para investigar possíveis irregularidades, como tráfico de influência, na atuação de pastores evangélicos junto ao Ministério da Educação.

Bolsonaro defende construção de refinarias para combater alta nos combustíveis

Bolsonaro defendeu, em vídeo publicado em seu perfil no Twitter no sábado, a construção de refinarias para conter a inflação dos combustíveis, além de criticar as alíquotas de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Barroso diz que democracia tem sofrido ataques, mas instituições resistem

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou no domingo (10), que a democracia no Brasil tem sofrido ataques por parte de um “populismo autoritário”, mas que as instituições têm resistido.

A fala foi durante um painel do Brazil Conference, para debater sobre a defesa da democracia. O seminário aconteceu em Boston, nos EUA, no fim de semana.

Brasil atravessa pior crise da história e defende indústria mais competitiva, diz Ciro Gomes

O pré-candidato à presidência da República, Ciro Gomes, disse que o Brasil vive a maior crise da sua história e que a continuidade do atual modelo político econômico poderá levar o país à disruptura.

Ele ainda defendeu um novo fundo nacional para rever o modelo educacional e ampliar o acesso da população ao ensino público.

4. Covid

No último domingo (10), o Brasil registrou 39 mortes e 6.711 casos de covid-19 em 24h, segundo informações do consórcio de veículos de imprensa, às 20h.

A média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 149, recuo de 37% em comparação com o patamar de 14 dias antes.

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 21.195, o que representa baixa de 29% em relação ao patamar de 14 dias antes. 

Chegou a 162.050.648 de pessoas totalmente imunizadas contra a Covid no Brasil, o equivalente a 75,43% da população.

O número de pessoas que tomaram ao menos a primeira dose de vacinas atingiu 176.206.552 pessoas, o que representa 82,02% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 81.277.790 pessoas, ou 37,83% da população.

5. Radar Corporativo

Petrorio (PRIO3

A Petrorio (PRIO3) produziu 35.000 barris de óleo equivalente por dia (boed) em março. No primeiro trimestre do ano, a companhia encerrou com produção de 35.189 barris de óleo equivalente por dia.

Enauta (ENAT3

A Enauta (ENAT3) expôs números de sua produção de petróleo e gás, que são referentes ao exercício no mês de março de 2022. Foram 635,7 mil barris de óleo equivalente (boe), o que representa 20,5 mil barris (boe) por dia.

Dommo (DMMO3

A Dommo (DMMO3) informou uma produção de 28.723 barris de petróleo no mês de março, contra produção de 26.555 barris em fevereiro.

Ânima (ANIM3) e Telefônica (VIVT3)

A Ânima (ANIM3) criou uma joint-venture com a Telefônica (VIVT3) na área de educação. A joint-venture oferecerá uma plataforma digital de educação com cursos livres de capacitação, com foco em educação continuada e empregabilidade em áreas como, por exemplo, Tecnologia, Gestão, Negócios e Turismo.

Cielo (CIEL3)

A Cielo (CIEL3) informou que a alienação de sua subsidiária Merchant foi concluída na sexta-feira (8), após o cumprimento das condições precedentes, com o pagamento à companhia de US$ 137 milhões referente à parcela fixa (upfront), ajustada conforme os termos previstos nos documentos da operação.  

(Com Estadão, Bloomberg e Agência Brasil)

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe