Criptos e futebol

Binance fecha parceria com Cristiano Ronaldo para projeto de NFT e Web 3

Nos próximos anos, CR7 e Binance criarão uma série de coleções para venda exclusivamente na plataforma Binance NFT

Por  Rodrigo Tolotti

A Binance, uma das maiores exchanges de criptomoedas do mundo, anunciou nesta quinta-feira (23) uma parceria com o Cristiano Ronaldo, considerado cinco vezes o melhor jogador de futebol do mundo, para lançamento de coleções de tokens não fungíveis (NFTs) e projetos em Web 3.

Em nota, a empresa explicou que, por meio dessa parceria, ela lançará uma campanha global com o objetivo de dar aos fãs do jogador uma introdução à Web3 com um ponto de entrada ao mundo das NFTs.

Nos próximos anos, CR7 (como Cristiano Ronaldo também é chamado) e Binance criarão uma série de coleções para venda exclusivamente na plataforma Binance NFT. A primeira delas deve ser lançada ainda este ano e contará com designs criados em colaboração com Ronaldo.

“Cristiano Ronaldo é um dos melhores jogadores de futebol do mundo e transcendeu o esporte para se tornar um ícone em vários setores. Ele acumulou uma das bases de fãs mais dedicadas do mundo por meio de sua autenticidade, talento e trabalho de caridade”, disse o fundador e CEO da Binance Changpeng “CZ” Zhao.

“Estamos empolgados em oferecer a seus fãs oportunidades exclusivas de engajamento para se conectar com Ronaldo e possuir um pedaço da história esportiva icônica”, afirmou o executivo.

Já Ronaldo exaltou a importância da relação com os fãs e como o mundo cripto pode aprimorar isso. “A ideia de trazer experiências inéditas e acesso através desta plataforma NFT é algo que eu queria fazer parte”, disse o jogador. “Eu sei que os fãs vão gostar da coleção tanto quanto eu”.

Não é novidade a relação das empresas de criptoativos com o esporte, sendo que grandes nomes do mercado atualmente patrocinam franquias em diferentes esportes. Um dos principais nomes no meio é a Crypto.com, que em 2021 adquiriu o direitos do nome da arena do time de basquete Los Angeles Lakers, em um acordo de US$ 700 milhões, e este ano passou a dar nome para o circuito de F1 de Miami.

Nas últimas semanas, porém, a derrocada dos preços da criptomoedas atingiram em cheio as receitas das exchanges, com nomes como Coinbase, Gemini e a própria Crypto.com anunciando grandes demissões nas últimas semanas.

Por outro lado, a Binance recentemente foi no caminho contrário, dizendo que permanece financeiramente saudável e que está avançando com contratações em diversos setores.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe