Critpos no mês

As maiores altas e baixa das criptomoedas em novembro; tokens de metaverso lideram ganhos

Com ganhos de até 550% no mês, dois ativos ligados ao metaverso chamaram atenção em novembro, enquanto a cripto meme Shiba Inu ficou na ponta negativa

Por  Rodrigo Tolotti -

O Bitcoin (BTC) acumulou queda de 4,93%, ficando em US$ 57.483, em um novembro agitado para o mercado de criptoativos, marcado pela ascensão dos tokens relacionados ao metaverso, enquanto uma das maiores meme coins do mundo ficou entre os piores desempenhos.

Depois de começar o mês entre altas e baixas, o Bitcoin conseguiu bater sua máxima histórica e caminhar até os US$ 69 mil, sustentado por compras no mercado à vista, o que chegou a trazer um ânimo de que a criptomoeda poderia chegar a US$ 100 mil ainda este ano.

Apesar disso, o mercado engatou uma correção nos dias seguintes, com o Bitcoin perdendo a marca de US$ 60 mil em meio a movimentações no mercado futuro, além de notícias negativas na China e também sobre regulações ao redor do mundo, em especial nos Estados Unidos após a aprovação do pacote de infraestrutura trazendo trechos sobre o mercado cripto.

Para elevar ainda mais a volatilidade, as preocupações sobre a nova variante do coronavírus pesaram nos mercados globais e também entre as criptomoedas, apesar da recuperação nos últimos dias, os investidores seguem sensíveis sobre o atual cenário.

Das maiores criptos do mundo, destaque ainda para o Ethereum (ETH), que também chegou a bater máxima histórica este mês, mas assim como o Bitcoin acabou perdendo força nas últimas semanas. Ainda assim, nesse último dia do mês engatou uma nova alta e fechou novembro com valorização de 10,92%.

Quer aprender a investir em criptoativos de graça, de forma prática e inteligente? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir

Além dele, sua maior rival, a Solana (SOL) também chamou atenção ao subir 4,45% na esteira da empolgação em torno de jogos imersivos que escolhem a plataforma por suas vantagens de custo e agilidade na execução de smart contracts. A aposta do momento é o Genopets, jogo que promete recompensar usuários que mantêm “um estilo de vida ativo”.

As 5 criptomoedas que mais subiram em novembro

Com ganhos que superam os 300% este mês, as criptos voltadas para o universo de games e metaverso foram o maior destaque, em um cenário de forte adoção e crescimento desse mercado, principalmente após o Facebook anunciar sua mudança de nome para Meta.

Essa notícia foi apenas um dos muitos catalisadores para esses ativos, que ao longo do ano já têm chamado muita atenção ao explorarem a criação de universos compartilhados na rede. Apesar de muitos especialistas acreditarem que o desenvolvimento do metaverso é algo pra longo prazo, muitos investidores já estão apostando nesse potencial.

Gala (GALA)

Com isso, a Gala (GALA) fechou novembro com ganhos de 589%. Ela é a criptomoeda do estúdio Gala Games, que expande o conceito de play-to-earn (jogue para ganhar) popularizado pelo Axie Infinity (AXS) para uma plataforma com diversos jogos que compartilham os mesmos itens em token não fungível (NFT). Até agora, há cinco títulos anunciados, dois deles já disponibilizados em fase Beta.

The Sandbox (SAND)

A Sandbox (SAND) é outra de metaverso que entrou na lista das maiores altas, avançando 287%, na esteira de diversos anúncios positivos durante o mês, como uma captação de US$ 93 milhões em rodada de investimento, parceria com a Socios.com, e mais recentemente o lançamento de sua versão Alpha (veja mais aqui).

Loopring (LRC)

Subindo 327%, a Loopring (LRC), que alimenta uma blockchain que funciona como aliada do Ethereum para acelerar pagamentos, ficou com a segunda maior alta do mês. No ano, a valorização é de cerca de 1.500% e ela tem sido puxada, entre outros motivos, por rumores de que a plataforma será escolhida pela GameStop para lançar um mercado de NFTs.

Crypto.com Coin (CRO)

Na sequência, quem se destacou esse mês foi a Crypto.com Coin (CRO), com ganhos de 239%. A empresa por trás do token tem se destacado no noticiário, em especial por conta de novas parcerias feitas em novembro, como com a Conmebol Libertadores e a compra dos naming rights do ginásio Staples Center, em Los Angeles.

Kadena (KDA)

Por fim, a Kadena (KDA) completa a lista das maiores altas. Criada por dois ex-executivos do JP Morgan, ela subiu 160% em novembro e já acumula ganhos de 11.400% em 2021. O protocolo promete oferecer transações sem custos e mais segurança adotando o mesmo sistema de consenso do Bitcoin.

Confira as 5 maiores altas:

Criptoativo Variação em novembro Preço
Gala (GALA) +589,51% US$ 0,640
Loopring (LRC) +327,73% US$ 2,81
The Sandbox (SAND) +287,86% US$ 6,71
Crypto.com Coin (CRO) +239,07% US$ 0,697
Kadena (KDA) +135,73% US$ 16,69

As 5 criptomoedas que mais caíram em novembro

OMG Network (OMG)

Já entre as perdas, o grande destaque ficou com a OMG Network (OMG), que caiu 37% após iniciar o mês com uma forte alta. O movimento foi revertido, porém, a partir de 11 de novembro, quando ela caiu mais de 30% em poucas horas após usuários se credenciarem para receber um airdrop (distribuição) de outro ativo digital e começarem a liquidar o OMG adquirido nos últimos dias.

O token faz parte da plataforma OmiseGO, que pretende se tornar um sistema de processamento de pagamento universal descentralizado construído no blockchain da Ethereum. A OMG permitirá que pessoas, empresas e organizações enviem e recebam pagamentos em moedas digitais e fiduciárias.

Shiba Inu (SHIB)

Com perdas de 35%, ficou a Shiba Inu (SHIB), que segue com um movimento bastante volátil e oscilou bastante na tentativa de ficar fora do ranking negativo do mês. Considerada uma criptomoeda meme, a Shiba foi criada para “matar” a Dogecoin (DOGE) e nos últimos meses tem rivalizado com ela um posto entre as dez maiores criptomoedas do mundo em valor de mercado.

O mês começou complicado para a Shiba, com um forte recuo diante de receios de que o maior detentor do ativo despejasse trilhões de tokens no mercado. A carteira em questão ficou ativa pela primeira vez desde que recebeu US$ 8 mil em tokens SHIB há mais de um ano. Quando a moeda alcançou sua máxima histórica, em outubro, o montante chegou a valer US$ 5,7 bilhões, no que passou a ser apontado como o “maior trade da história”.

Até dia 4 de novembro, estimava-se que o novo bilionário tinha vendido US$ 700 milhões em Shiba Inu, mantendo um receio de que a liquidação de uma parcela maior desses tokens no mercado poderia levar a cripto a afundar ainda mais.

Quant (QNT), Cosmos (ATOM) e Icon (ICX)

Os outros ativos da lista de maiores quedas disputaram próximos os postos, com perdas entre 18% e 26%, ficando com Quant (QNT), Cosmos (ATOM) e Icon (ICX) os piores desempenhos. Todas estão em um movimento de correção após fortes ganhos ao longo do ano e mesmo com a queda de novembro ainda acumulam valorizações entre 300% e 1.700% em 2021.

Confira as 5 maiores quedas:

Criptoativo Variação em novembro Preço
OMG Network (OMG) -37,86% US$ 8,73
Shiba Inu (SHIB) -35,07% US$ 0,0000476
Quant (QNT) -26,80% US$ 202,88
Cosmos (ATOM) -23,57% US$ 27,58
BitTorrent (BTT) -18,93% US$ 0,003201

Quer aprender a investir em criptoativos de graça, de forma prática e inteligente? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir

Compartilhe