Plano de saúde

Ações da Qualicorp (QUAL3) fecham em queda de 5,99% após balanço “fraco” e “sem brilho”

Apesar da reação negativa dos papéis, os números vieram em linha com as expectativas. Empresa prevê recuperação das adições líquidas

Por  Equipe InfoMoney -

As ações da Qualicorp (QUAL3) figuraram entre as maiores baixas da sessão desta quarta-feira (30), fechando com baixa de 5,99%, a R$ 15,86, após divulgar os seus resultados do 4º trimestre, com uma queda de 25,2% no lucro líquido sobre mesmo período de 2020.

Conforme o Bradesco BBI, a Qualicorp teve resultados “fracos” e “sem brilho”, mas em linha com as expectativas. As adições líquidas orgânicas em foram negativas em 26 mil vidas (acima das -13 mil previstos pelo BBI), devido ao churn ainda alto na inadimplência, enquanto o ticket recorrente recuou 1,5%, levando a receita total a cair.

Do lado positivo, as comissões de caixa de novas vendas por vida caíram 7% no trimestre para R$ 888, o que os analistas do banco esperam que continue em 2022. Após o balanço, o BBI manteve classificação neutra para a ação, e preço-alvo de R$ 26.

Para o Itaú BBA, a empresa ainda sofre com um cenário ainda fraco de adições líquidas orgânicas no segmento saúde-afinidade, pesando no faturamento. “Olhando para a lucratividade, um aumento trimestral nas despesas com dívidas incobráveis ​​mais do que compensou as menores despesas de marketing no período”, destacou.

Leia também:

Contudo, o BBA ressaltou que os resultados de receita, embora fracos, foram em linha com as estimativas da casa. Em relação ao Ebitda, ressaltou que ajustado veio 3% abaixo da estimativas, mas 15% acima do mesmo período do ano anterior, por conta da queda nos custos e despesas consolidados.

Já na comparação trimestral, houve uma pequena queda no Ebitda ajustado, mas com uma margem quase estável de 50% (-25 bps vs. 3T21), que foi positivamente afetada por contingências menores e uma redução nas despesas de marketing, compensada por um aumento substancial nas provisões para devedores duvidosos .

Na linha do lucro, a QUAL3 reportou um resultado de R$ 51 milhões, cerca de 46% abaixo do esperado pelo Itaú e 25% abaixo do nível do 4T20, principalmente por um impacto mais pesado do resultado financeiro líquido (também afetado por uma despesa não recorrente de R$ 22 milhões) e imposto de renda.

Qualicorp (QUAL3): recuperação das adições líquidas

Durante teleconferência com analistas, o CEO da empresa, Bruno Blatt, afirmou esperar que o novo patamar de vendas alcançado em 2021 se mantenha em 2022, por meio da normalização dos cancelamentos, para “retomar as adições líquidas orgânicas”, o que “deve ocorrer no 1º trimestre”.

Em 2021, a carteira total aumentou 2,2%, ultrapassando a marca de 2,6 milhões de vidas, apesar de um saldo líquido negativo de 21,9 mil vidas em Adesão. “Nossa expectativa para 2022 é manter o novo patamar de adições brutas alcançado em 2021”, disse

Segundo ele, a empresa espera “normalização dos cancelamentos em níveis históricos após dois anos atípicos, como resultado de diversas ações já adotadas, de modo a alcançar nossa meta de adições líquidas orgânicas positivas”.

Enquanto isso, o diretor financeiro da empresa, Fred Oldani, destacou que o desempenho do 4º trimestre do ano passado foi impactado por gastos não recorrentes, além de pressão de dissídios coletivos e inflação de dois dígitos.

Adicionalmente, afirmou que uma “margem Ebitda de 50% é um nível sustentável e factível ao longo dos próximos trimestres”.

Cenário desafiador

A Qualicopr destacou que a pandemia e o cenário macroeconômico mais adverso, com o impacto de dois reajustes de preço de planos de saúde no mesmo ano, uma maior inflação e juros em alta, entre outros fatores conjunturais, afetaram os resultados de 2021.

Sobre cancelamentos por inadimplência, Elton Carluci, VP comercial, de inovação e novos negócios, disse já vem “melhorando”, mas que ainda são “um vilão”.

Sulamerica e Rede D’Or

Em relação à compra da Sulamerica (SULA11) pela Rede D’Or (RDOR3), o CEO da empresa, Bruno Blatt, minimizou o movimento, destacando a independência como distribuidor de benefícios.

“Credenciamos mais de 67 operadoras de forma orgânica e via aquisições. Vamos seguir nosso foco de distribuir todos os produtos. A Sulamerica é importante para Qualicorp, mas outras empresas também, cada uma em sua região.”

Anunciado no final de fevereiro de 2022, o negócio entre Sulamerica e Rede D’Or precisa de aprovação pelos órgãos reguladores competentes, em especial Cade, ANS (Agência Nacional de Saúde Complementar), Susep (Superintendência de Seguros Privados) e Banco Central.

Durante teleconferência, também nesta manhã, Paulo Junqueira Moll, CEO da Rede D’Or, afirmou, sobre a fatia da empresa na Qualicorp, que chegou a ser questionada pelo mercado após a divulgação do acordo com a SulAmérica, que a companhia pretende seguir como minoritária.

Moll, da Rede D’Or, acrescentou que a mesma estrutura, com a Qualicorp, é vista em outros grupos de saúde, mas sem dar detalhes. A Rede D’Or registrou lucro líquido de R$ 419,5 milhões no quarto trimestre de 2021, o que representou um crescimento de 38,5% em relação ao mesmo trimestre de 2020.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe