5 assuntos

Futuros dos EUA e bolsas da Europa sobem antes do Fomc; dados da dívida pública e mais assuntos do mercado hoje

Safra de balanços também segue no radar dos investidores, enquanto aguardam decisão de política monetária nos EUA

Por  Felipe Moreira -

Os índices futuros de Nova York e mercados europeus sobem na manhã desta quarta-feira (27) antes do Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC, na sigla em inglês) do Federal Reserve (Fed) decidir a nova taxa juros nos EUA – com o mercado, majoritariamente, esperando uma alta de 0,75 ponto percentual (p.p.).

O anúncio será realizado às 15h, mas às atenções devem se voltar mesmo para a fala de Jerome Powell, chairman do Fed, às 15h30 (horário de Brasília), que deve dar mais sinais sobre o ritmo do aperto monetário no país.

Como muitos bancos centrais ao redor do mundo, o Fed está agindo agressivamente para conter a inflação em um cenário de desaceleração da atividade econômica.

As preocupações com a economia global se aprofundaram na terça-feira depois que o Fundo Monetário Internacional (FMI) reduziu suas projeções de crescimento global para 2022 e 2023. Agora, espera que a economia global cresça 3,2% este ano, antes de desacelerar ainda mais para uma taxa de 2,9% do PIB em 2023.

Boeing e Shopify devem divulgar seus resultados trimestrais antes da abertura dos mercados. Qualcomm , Ford e Meta Platforms apresentarão resultados no final do dia.

No Brasil, saem dados do saldo da dívida pública em junho e do fluxo cambial semanal. O ministro da Economia, Paulo Guedes, tem reunião com a secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen (10h).

A safra de balanços segue a todo vapor, com a divulgação dos resultados da Klabin (KLBN11) antes da abertura; Assaí (ASAI3), Dexco (DXCO3), EDP (ENBR3), Intelbras (INTB3), OdontoPrev (ODPV3), Log (LOGG3), Suzano (SUZB3) e GPA (PCAR3) reportam balanços após o fechamento do mercado.

Confira mais destaques:

1.Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA operam em alta nesta quarta-feira, enquanto investidores aguardam a decisão da taxa de juros do Fed na tarde de hoje. Os mercados esperam amplamente um aumento de 0,75 p.p. na taxa de referência.

Na seara política, as tensões em torno de Taiwan e a invasão da Rússia à Ucrânia devem ser tópicos de discussão em uma conversa por telefone esperada para esta semana entre o presidente norte-americano, Joe Biden, e o líder chinês, Xi Jinping, disse a Casa Branca nesta terça-feira (26).

Na véspera, Alphabet (controladora do Google) e Microsoft divulgaram seus resultados trimestrais e registram avanço de mais de 3% de seus ativos no pré-market da Nasdaq.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), +0,52%
  • S&P 500 Futuro (EUA), +1,04%
  • Nasdaq Futuro (EUA), +1,68%

Ásia

As ações do setor imobiliário em Hong Kong recuaram com os mercados da Ásia-Pacífico fechando sem direção definida nesta quarta-feira.

As ações da empresa imobiliária Country Garden caíram 15,05% depois que ela disse que levantaria 2,8 bilhões de dólares de Hong Kong (US$ 360 milhões) com a venda de 870 milhões de novas ações.

Os preços na Austrália subiram 6,1% no segundo trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, ante 5,1% no primeiro trimestre do ano. Economistas consultados pela Reuters projetavam inflação de 6,2%.

  • Shanghai SE (China), -0,05%
  • Nikkei (Japão), +0,22%
  • Hang Seng Index (Hong Kong), -1,13%
  • Kospi (Coreia do Sul), +0,11%

Europa

Os mercados europeus também operam em alta com investidores de olho na decisão de política monetária do Fed na tarde de hoje (27).

Em indicadores, o sentimento do consumidor alemão caiu para um recorde de baixa em agosto, já que os temores sobre a diminuição do fornecimento de gás aumentam as pressões de problemas na cadeia de suprimentos e da guerra na Ucrânia.

O índice de sentimento do consumidor do instituto GFK caiu para -30,6 pontos em agosto, abaixo do recorde anterior de -27,7 no início de julho.

  • FTSE 100 (Reino Unido), +0,39%
  • DAX (Alemanha), +0,15%
  • CAC 40 (França), +0,47%
  • FTSE MIB (Itália), +0,57%

Commodities

As cotações do petróleo sobem com recuo nos estoques de petróleo dos Estados Unidos. Já os preços do minério de ferro avançam pela quarta sessão consecutiva ainda repercutindo estímulos do governo chinês para o setor imobiliário.

  • Petróleo WTI, +1,16%, a US$ 96,08 o barril
  • Petróleo Brent, +0,71%, a US$ 105,14 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve alta de 2,41%, a 744,50 iuanes, o equivalente a US$ 110,26

Bitcoin

  • Bitcoin, +1,19%, a US$ 21.347,89 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda

Nesta quarta-feira (27), o destaque é a reunião de política monetária do Federal Reserve. A projeção das equipes de análise econômica do Bank of America, Itaú e Bradesco são de uma alta de 0,75 ponto percentual, mesma magnitude da elevação em junho, colocando os juros no patamar entre 2,25% e 2,5%.

A expectativa fica ainda para a fala de Jerome Powell, chairman do Fed, após a decisão. “Esperamos que Powell repita mensagens semelhantes da reunião do Fomc de junho. Ou seja, que a inflação está muito alta, o Fed está comprometido em restaurar a estabilidade de preços e pode ser necessário algum esforço para reduzir a inflação”, avalia o BofA.

Olhando para frente, a projeção do BofA é de um outro aumento de 0,5 ponto em setembro e dois aumentos adicionais de 0,25 ponto até o final do ano, o que traria a taxa para o intervalo entre 3,25%-3,50%.

Brasil

8h: Confiança da indústria

08h: Roberto Campos Neto, presidente do BC, participa de Workshop promovido pelo Ministério de Minas e Energia (fechado à imprensa)

9h30: Variação do estoque de crédito total

10h30: Paulo Guedes, ministro da Economia, tem reunião com a secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen

11h: Campos Neto se reúne com Ministro do Trabalho e Previdência, José Carlos Oliveira, e com Lucio Capelletto, Secretário-Executivo do Ministério do Trabalho e Previdência (MTP) (fechado à imprensa)

14h30: Fluxo cambial semanal

14h30: Dívida pública de junho

EUA

9h30: Pedidos de bens duráveis

11h30: Estoques de petróleo (AIE) semanal

15h: Decisão sobre juros do Fed

15h30: Coletiva de Jerome Powell, presidente do Fed

3. Manifesto em defesa da democracia

A Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP) divulgou nesta terça-feira (26) um manifesto em defesa da democracia e do sistema eleitoral brasileiro. Sem citar nomes, o documento denuncia que o Brasil passa “por um momento de imenso perigo para a normalidade democrática, risco às instituições da República e insinuações de desacato ao resultado das eleições” e critica “os ataques infundados e desacompanhados de provas” que questionam o resultado das eleições.

Chamado de Carta às Brasileiras e aos Brasileiros em Defesa do Estado Democrático de Direito!, o manifesto foi assinado por banqueiros, empresários, economistas, artistas, políticos, escritores, jogadores de futebol, ex-ministros, professores da USP e advogados.

Fachin afirma que Justiça Eleitoral não aceitará intimidações

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Edson Fachin, afirmou nesta terça-feira (26) que a Justiça Eleitoral não vai aceitar “intimidações” e que a sociedade demonstrou, nas últimas semanas, que “não tolera o negacionismo eleitoral”.

Bolsonaro discute com ministros sanção de projeto que define piso salarial da enfermagem

O presidente Bolsonaro convocou seus ministros na tarde de ontem (26) para discutir a sanção do projeto de lei que estabelece piso salarial para profissionais de enfermagem. O governo tem preocupação especial com a fonte de financiamento da proposta, ainda não definida, e precisa se posicionar sobre o texto aprovado no Congresso até 4 de agosto. O impacto fiscal estimado é de R$ 16 bilhões.

4. Covid

Na última terça-feira (26), o Brasil registrou 350 mortes e 39.092 casos de covid-19 em 24h, segundo informações do consórcio de veículos de imprensa, às 20h.

A média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 233, recuo de 5% em comparação com o patamar de 14 dias antes.

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 37.510, o que representa baixa de 33% em relação ao patamar de 14 dias antes.

Chegou a 168.830.719 o número de pessoas totalmente imunizadas contra a Covid no Brasil, o equivalente a 78,59% da população.

O número de pessoas que tomaram ao menos a primeira dose de vacinas atingiu 179.738.342 pessoas, o que representa 83,67% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 100.326.139 pessoas, ou 46,70% da população.

Os estados de SP, RJ, MA, TO e AP não separam os números de terceira e quarta dose. Por esse motivo, os percentuais de reforço podem estar inflados.

5. Radar Corporativo

Carrefour Brasil (CRFB3)

O Carrefour Brasil (CRFB3) registrou lucro ajustado ao acionista controlador de R$ 600 milhões no segundo trimestre de 2022 (2T22), informou a varejista.

As projeções de consenso compiladas pela Refinitiv projetavam um lucro de R$ 508,8 milhões no segundo trimestre, queda de cerca de 10% na comparação com igual período de 2021, quando o lucro foi de R$ 566 milhões.

Telefônica (VIVT3)

A Telefônica Brasil, dona da Vivo (VIVT3), divulgou resultado do segundo trimestre de 2022 (2T22) com um lucro de R$ 746 milhões no período, queda de 44,6% na comparação anual.

A projeção da Refinitiv era de que a companhia tivesse lucrado R$ 1,145 bilhão no segundo trimestre. Já a projeção para o lucro reportado, considerando efeitos operacionais e contábeis, era de R$ 1,073 bilhão.

Neoenergia (NEOE3)

A Neoenergia (NEOE3) teve lucro líquido de R$ 1,075 bilhão no segundo trimestre de 2022, um desempenho 7% superior ao registrado no mesmo período de 2021.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado cresceu 40% no 2T22, totalizando R$ 3,226 bilhões.

Enauta (ENAT3)

A Enauta (ENAT3) anunciou que houve um aumento de cerca de 50% das reservas 2P do Campo de Atlanta, passando de 105,7 milhões de barris reportados em 31 de dezembro de 2021 para 155,7 milhões de barris em 30/6/22. Os dados são da consultoria independente Gaffney, Cline & Associates (GaffneyCline).

(Com Estadão, Reuters e Agência Brasil)

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe