Mercado automotivo se recupera, mas o futuro preocupa

Com uma base comparativa mais forte, as vendas (no final deste ano) entram em trajetória de queda

arrow_forwardMais sobre
Concessionária de veículos
(Shutterstock)

Caro leitor; digníssima leitora: o mercado automotivo encerrou o mês de setembro com mais de 223 mil carros vendidos. Tivemos um crescimento de 9% sobre o mesmo período do ano passado, quando foram vendidos quase 205 mil carros.

No acumulado deste ano, já comercializamos 1,935 milhão de carros contra 1,780 milhão do ano passado, gerando crescimento de 8,7%.

Mas o que está acontecendo com o setor automotivo neste ano? Quem está puxando o crescimento nas vendas?

PUBLICIDADE

Os dois grandes destaques são as vendas de “Furgões” e de “SUV”.

tabela com a venda de veículos no Brasil em 2019 até setembro

No caso do primeiro (Furgão), o crescimento nas vendas tem um impacto positivo para a economia. Significa – em linhas gerais – que o empresariado (pequeno e médio) está investindo no seu negócio (transporte de cargas pequenas).

Já o segmento de SUVs é a menina dos olhos da indústria! Todos estão indo (investido) para lá! Basta ver os últimos e futuros lançamentos que a indústria pretende. Vejamos o exemplo da sexagenária VW, aqui no Brasil. Ela tem o recém lançado T-Cross e pretende lançar um mini-Suv do Polo no primeiro semestre do ano que vem.

Mas, a marca “mais-melhor-de bom” deste segmento, continua sendo a Jeep. Como somos adeptos do conceito: “pau que bate em Chico, bate em Francisco” e, da mesma forma que a gente bate (quase nunca) no pessoal da FCA, também elogiamos!

Como já dissemos, o mercado todo está indo para o desenvolvimento de SUVs. E a Jeep é a marca que melhor está posicionada neste segmento. Em linhas gerais, ¼ de todos os SUVs que foram vendidos no país foi da JEEP. Seja o sucesso absoluto que é o Renegade ou o Compass (o primeiro e segundo carro mais vendido do segmento), além de outros carros.

PUBLICIDADE

Tanto que – praticamente – dois modelos correspondem por ¼ das vendas e outros “incríveis” 138 carros disputam os outros ¾ do mercado.

Fazendo uma analogia, a Jeep, neste segmento, é como a Honda e a Toyota no mercado de Sedan Médio. Existe o Civic, o Corolla e o resto. Neste caso, a marca já se consolidou como o principal player do segmento de SUVs, só esperando para ver quem irá fazer “par” com ela.

Logicamente que uma Localiza (entre outras) ajudou EM MUITO para existir esse resultado!

Claro que TODOS devem comemorar o sucesso do setor, mas (odiamos esse “mas”) o futuro não é tão promissor assim!

O crescimento do setor deu-se em um momento que a base comparativa (1º semestre) era muito fraca. Já esse segundo semestre (e o último trimestre deste ano), é ao contrário.

Período20182019V%
1º Trimestre527,3580,110,02%
2º Trimestre599,8668,911,52%
3º Trimestre652,4686,45,22%
4º Trimestre690,2689,5-0,11%
Ano2.469,82.625,06,28%

 

A probabilidade de encerrarmos o último trimestre do ano com retração é muito grande. Apesar do crescimento nas vendas ser (até agora) de 9%, ele deverá terminar o ano com evolução próxima a 6%.

O que anda segurando as vendas é o crédito. Neste ano o financiamento de veículos ultrapassou a casa dos R$ 100 bilhões. Ou seja, nunca antes na história deste país, se financiou tanto carro. Estamos com crescimento de 26,6% sobre o ano passado.

Concessões de crédito para o financiamento de veículos

Em resumo, as vendas de veículos irão crescer neste ano. O grande ponto de preocupação para o setor é: como será esse fim de ano e o que esperar para 2020, já que só faltam 13 segunda-feira para acabar o ano.

E ai, o que achou? Dúvidas, me manda um e-mail aqui.

Ou me segue no Facebook, Instagran, Linkedin ou Twitter.

=)

Raphael Galante

É economista, trabalha no setor automotivo há 14 anos e atua como consultor na Oikonomia Consultoria Automotiva.