Justiça eleitoral

Telegram e TSE assinam acordo para combater desinformação nas eleições

Plataforma se comprometeu a investigar violações dos seus termos de uso e adotar ferramenta para marcar conteúdos considerados desinformativos

Por  Agência Brasil -

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e a rede social Telegram assinaram na terça-feira (17) um acordo para combater a propagação de notícias falsas na plataforma de troca de mensagens instantâneas. O acordo vale até 31 de dezembro, e será aberto um canal para o recebimento de denúncias e para a divulgação de informações oficiais sobre o pleito.

Também estão previstos a adoção de uma ferramenta para marcar conteúdos considerados desinformativos e que o Telegram faça uma investigação interna para apurar a violação das políticas da plataforma.

Leia também:

Segundo o TSE, o tribunal é o primeiro órgão eleitoral do mundo a assinar um acordo com a empresa e estabelecer medidas concretas para o combate às noticias falsas. Em março, o Telegram já havia aderido ao programa permanente de enfrentamento à desinformação da justiça eleitoral brasileira.

Os acordos ocorrem após Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), ter bloqueado o funcionamento do aplicativo em todo o país devido ao descumprimento de diversas ordens judiciais. A decisão foi revogada após a plataforma ter nomeado advogado Alan Campos Elias Thomaz como seu representante no Brasil.

Cadastre-se na IMpulso e receba semanalmente um resumo das notícias que mexem com o seu bolso — de um jeito fácil de entender:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.
Compartilhe