Central de FIIs

Fundos imobiliários interrompem sequência de 11 sessões de ganhos e fecham primeiro pregão do ano no negativo

Confira as informações que influenciam na indústria dos fundos imobiliários hoje

Por  Wellington Carvalho -

O IFIX – índice que reúne os fundos imobiliários mais negociados na Bolsa – fechou a sessão desta segunda-feira (3) em baixa de 0,55%, aos 2.789 pontos. O resultado interrompe uma sequência de 11 pregões de alta do índice, que fechou o mês passado com elevação de 8,7%.

A sessão de hoje marcou também a nova composição do Ifix. O portfólio será mantido até o dia 29 de abril de 2022. Seis FIIs passam a integrar o Ifix e cinco deixam a carteira teórica.

As novidades são os fundos Valora Hedge Fund ( VGHF11), Suno Fundo de Fundos ( SNFF11), NCH EQI High Yield ( EQIN11), AF Invest CRI ( AFHI11), BlueMacaw Logística (BLMG11) e HSI Ativos Financeiros ( HSAF11).

De acordo com a nova composição do Ifix divulgada pela B3, deixam a carteira teórica os fundos CSHG Prime Offices (HGPO11), Rio Bravo Renda Educacional (RBED11), Pátria Edifícios Corporativos (PATC11), RB Capital (RFOF11) e Continental Square Faria Lima (FLMA11).

Fundo com maior peso no índice, o Kinea Índices Preços (KNIP11) aumentou ainda mais a participação na carteira, de 5,9% para 6,7%. Na sequência, aparecem Kinea Rendimentos Imobiliários (KNCR11), CSHG Logística (HGLG11), Iridium Recebíveis (IRDM11) e Kinea Renda Imobiliária(KNRI11).

A B3 divulga regularmente três prévias das novas composições dos índices: a primeira prévia, no primeiro pregão do último mês de vigência da carteira em vigor; a segunda prévia, no pregão seguinte ao dia 15 do último mês de vigência da carteira em vigor; e a terceira prévia, no penúltimo pregão de vigência da carteira em vigor.

Maiores altas desta segunda-feira (03):

TickerNomeSetorVariação (%)
AIEC11Autonomy EdifíciosLajes Corporativas3,51
LVBI11VBI LogísticoLogística3,3
EQIN11Nch Eqi High YieldTítulos e Val. Mob.3,09
SNFF11Suno FoFOutros2,18
KFOF11Kinea FoFTítulos e Val. Mob.2,07

Maiores baixas desta segunda-feira (03):

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

TickerNomeSetorVariação (%)
XPCM11XP Corporate MacaéLajes Corporativas-8,58
VILG11Vinci LogisticaLogística-7,31
RBRF11RBR AlphaTítulos e Val. Mob.-7,22
BPFF11Brasil Plural AbsolutoTítulos e Val. Mob.-5
SPTW11SP DowntownLajes Corporativas-4,9

Fonte: B3

HSI Logística vende galpão para o Santander Renda de Aluguéis e reavaliação de imóveis dos fundos do Hedge

HSI Logística (HSLG11) e Santander Renda de Aluguéis (SARE11) finalizam negociação de galpão no ABC paulista

O fundo Santander Renda de Aluguéis confirmou a compra de galpão logístico de 61 mil metros quadrados no Jardim Utinga, Santo André (SP). O imóvel pertencia ao HSI Logística.

A negociação teve início em outubro de 2021 e o espaço foi vendido por R$ 78 milhões. Do montante, uma parcela de R$19,8 milhões foi paga à vista e o restante do valor será dividido em outros três pagamentos.

De acordo com fato relevante, o galpão logístico está totalmente locado e o contrato vai até o final de 2024.

Em 2020, o galpão logístico havia sido avaliado em R$ 50 milhões e a locação do espaço saiu de R$ 7,59 para os atuais R$ 12,44. Diante dos valores, o HSI estima um lucro de R$ 28 milhões nos próximos quatro semestres, o equivalente a R$ 2,25 por cota.

Patrimônio de fundos da Hedge Investments é revisado para baixo após reavaliação

A Hedge Investments anunciou no final de 2021 a reavaliação anual dos imóveis que compõem o portfólio de três fundos que administra. Os laudos foram feitos pelas empresas CBRE e Cushman & Wakefield.

O fundo Shopping West Plaza ( WPLZ11), que tem na carteira o complexo comercial de mesmo nome na zona oeste de São Paulo (SP), viu uma redução de 1,39% no valor do patrimônio.

Já a reavaliação dos imóveis do Hedge Brasil Shopping (HGBS11) ficou praticamente estável, com leve oscilação positiva de 0,04%. Com uma área bruta locável (ABL) de 179 mil metros quadrados, o fundo tem participação em oito complexos comerciais atualmente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Hedge Shopping Parque Dom Pedro (HPDP11), que também conta apenas com um imóvel no portfólio, teve o valor do patrimônio líquido ajustado para baixo em 1,36%.

Giro imobiliário: Magalu aumenta capacidade de armazenamento e os melhores fundos de dezembro

Fundos imobiliários têm melhor mês desde 2019; Green Towers lidera e só três FIIs recuam

A esperada recuperação dos fundos imobiliários finalmente deu sinais em dezembro. Depois de quatro meses no campo negativo, o IFIX – índice dos FIIs mais negociados na Bolsa – registrou elevação de 8,7%, a maior alta mensal desde dezembro de 2019, quando o indicador subiu 10,63%.

Dos 21 pregões de dezembro de 2021, apenas três terminaram no vermelho. O desempenho do mês compensa parte das perdas do ano, que diminuíram para a casa dos 2%.

Dos 103 fundos imobiliários que compõem o Ifix, apenas três apresentam desempenho negativo em dezembro. Entre as maiores valorizações, destaque para o Green Towers (GTWR11), com mais de 25% de ganhos. Confira as maiores altas e baixas dos fundos imobiliários em dezembro de 2021. 

Capacidade de armazenagem do Magalu cresce 30% em 2021

O Magazine Luiza começou a operar neste fim de ano o maior centro de distribuição da rede, em Guarulhos (SP). Com 100 mil metros quadrados, começou a ser planejado há cerca de três anos para atender ao aumento da demanda da companhia. Com essa e outras unidades abertas em 2021, a capacidade de armazenagem do Magalu cresceu em 30% no ano. A empresa chega em dezembro com 21 CDs e 1 milhão de m² de área para estocagem. Considerando as lojas, até 2023 a companhia espera ter 2 milhões de m² no total.

A inauguração ocorreu no fim de um ano considerado particularmente difícil para as varejistas. Depois de um forte crescimento nas vendas digitais em 2020, o desempenho em 2021 foi marcado pelo fim do impacto do auxílio emergencial, pela alta da inflação e pela continuidade dos indicadores ruins de emprego e renda. A negociação das ações dessas empresas na Bolsa espelhou esses problemas. O Magalu fechou o ano com o pior desempenho do Ibovespa, principal indicador da B3, com queda de 71%.

O investimento em armazenagem em Guarulhos olha adiante. Construído para dar folga à empresa, o CD de Guarulhos usa no momento cerca de 40% da capacidade de armazenagem e 15% da de expedição. São enviados dali entre 8 mil e 12 mil pedidos por dia.

Leia mais: 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Primeiro relatório Focus de 2022 mantém projeções para inflação e juros praticamente inalteradas

Após forte alta da inflação no último ano, com alta de 9,26% do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) até novembro, a expectativa é de que o indicador registre alta de 10,01% no acumulado de 2021, praticamente em linha com os 10,02% estimados anteriormente. Os dados constam no relatório Focus, divulgado pelo Banco Central na manhã desta segunda-feira (3).

Na primeira divulgação de 2022 do Focus, as expectativas apontam para inflação de 5,03% este ano, dólar a R$ 5,60 e taxa Selic a 11,50% ao ano em dezembro – sem alterações em relação ao levantamento da semana anterior.

O mercado estima aumento de 1,5 ponto percentual da taxa básica de juros na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que acontece em fevereiro.

Leia mais: 

Como viver de renda com FIIs
Receba um ebook gratuito que explica como montar uma carteira de Fundos Imobiliários para obter renda periódica:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.
Compartilhe