Central de FIIs

Ifix volta a cair e fecha sessão com perdas de 0,15%; FII RCRB11 sobe 2%

O fundo Rio Bravo Renda Corporativa (RCRB11) foi o destaque entre as maiores altas da sessão, com alta de 2,11%

Por  Wellington Carvalho -

O IFIX – índice que reúne os fundos imobiliários mais negociados na Bolsa – fechou a sessão desta terça-feira (7) com baixa de 0,15%, aos 2.824 pontos. Na sessão anterior, o índice fechou com alta de 0,03%. O fundo Rio Bravo Renda Corporativa (RCRB11) foi o destaque entre as maiores altas da sessão, com alta de 2,11%. Confira os demais destaques de hoje ao longo do Central de FIIs:

O patrimônio líquido dos fundos imobiliários alcançou R$ 179 bilhões em abril e bateu recorde, de acordo com o último boletim mensal da B3, divulgado nesta segunda-feira (7).

Segundo o relatório, o número registrado no quarto mês de 2022 superou o pico histórico de R$ 176 bilhões registrado em março e em dezembro de 2021.

Ainda de acordo com o boletim mensal da Bolsa, o valor de mercado dos fundos imobiliários entre março e abril subiu de R$ 137 bilhões para R$ 143 bilhões.

Em maio de 2022, o mercado de FIIs ganhou 32.246 novos investidores pessoas físicas. Agora, de acordo com o boletim da B3, 1,674 milhão de brasileiros investem em fundos imobiliários.

Nos últimos dois meses, a participação dos CPFs na base de investidores de fundos imobiliários se manteve em 73,8%. Os investidores institucionais aparecem na sequência, com 19,9%. Em relação ao volume negociado, a participação das pessoas físicas também se manteve em 67,5%, em maio.

Entre abril e maio, o volume médio diário de negociação dos FIIs em 2022 subiu de R$ 241 milhões para R$ 242 milhões. No ano passado, a média foi de R$ 269 milhões, o maior da história na comparação anual.

O estudo da Bolsa também comparou o desempenho do Ifix com indicadores importantes do mercado de ações. Nos últimos 12 meses, encerrados em maio, o Ifix registrou leve alta de 0,1%, contra queda de 11,8% do Ibovespa. No mês passado, o índice dos FIIs subiu 0,3%, desempenho abaixo do Ibovespa, que subiu 3,2% no período.

ÍndiceDesempenho em maio (%)Desempenho em 12 meses (%)Desempenho em 2022 (%)
IBOV3,2-11,87,1
IFIX0,30,11,1
IMOB-4,5-30,82,3

Fonte: B3

Maiores altas desta terça-feira (7)

TickerNomeSetorVariação (%)
RCRB11Rio Bravo Renda CorporativaLajes Corporativas2,11
RBFF11Rio Bravo IfixTítulos e Val. Mob.1,88
PLCR11Plural Recebiveis ImobiliariosHíbrido1,65
LVBI11VBI LogísticoLogística1,43
PVBI11VBI Prime PropertiesLajes Corporativas1,18

Maiores baixas desta terça-feira (8):

TickerNomeSetorVariação (%)
RBRP11RBR PropertiesOutros-1,73
BCFF11BTG Pactual Fundo de FundosTítulos e Val. Mob.-1,55
GALG11Guardian LogísticaHíbrido-1,51
HCTR11HectareOutros-1,1
HGRE11CSHG Real EstateLajes Corporativas-1,1

Fonte: B3

Descubra o passo a passo para viver de renda com FIIs e receber seu primeiro aluguel na conta nas próximas semanas, sem precisar ter um imóvel, em uma aula gratuita.

Venda dos imóveis do CSHG Prime Offices, XP Industrial tem novo inquilino e mais assuntos

Confira as últimas informações divulgadas por fundos imobiliários em fatos relevantes:

CSHG Prime Offices (HGPO11) avança no processo de venda dos imóveis do fundo

O fundo CSHG Prime Offices iniciou nesta segunda-feira (6) o recebimento das propostas de interessados na aquisição dos imóveis da carteira.

Em assembleia geral extraordinária (AGE), o fundo havia aprovado a venda do portfólio composto pelos edifícios Metropolitan e Platinum, ambos em São Paulo (SP), que somam uma área bruta locável (ABL) de 12 mil metros quadrados.

Pela decisão, os espaços devem ser negociados pelo preço mínimo de R$ 490 milhões, valor equivalente a R$ 39 mil o metro quadrado, que deverá ser corrigido pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) até a data da alienação.

Segundo a CBRE Consultoria do Brasil, contratada para auxiliar nas negociações, houve pelo menos 25 interessados e, dentro do grupo, alguns já apresentaram ofertas, que seguirão para análise do fundo.

A empresa seguirá recebendo as propostas de interessados nos imóveis do CSHG Prime Offices até o final de junho.

XP Industrial (XPIN11) tem novo inquilino para imóvel em Jundiaí (SP)

O fundo XP Industrial fechou contrato para a locação do empreendimento BBP Jundiaí, localizado no interior de São Paulo.

Durante os próximos 24 meses, o espaço de pouco mais de mil metros quadrados será ocupado pela G Tech Soluções Ambientais Exportadora e Importadora.

Sem considerar a atualização monetária, os gestores calculam que a receita acumulada do novo contrato representará um acréscimo no faturamento da carteira de aproximadamente R$ 0,05 por cota.

Com o novo inquilino, a vacância do XP Industrial cairá de 17,3% para 16,9%, de acordo com fato relevante divulgado pelo fundo nesta segunda-feira (6).

GGR Covepi (GGRC11) cancela quinta emissão de novas cotas

Em fato relevante divulgado na noite desta segunda-feira (6), o fundo GGR Covepi confirmou o cancelamento da quinta emissão de novas cotas do fundo, que pretendia captar em torno de R$ 200 milhões.

Em novembro de 2021, o fundo já havia suspendido, por prazo indeterminado, o cronograma da oferta, inicialmente anunciada no dia 25 de outubro de 2021.

Segundo os gestores, o cancelamento foi motivado pelas “atuais condições adversas do mercado”.

O GGR – que investe em imóveis dos segmentos industrial e logístico para a obtenção da renda de aluguéis ou ganho de capital com vendas futuras – tem atualmente 94.958 cotistas.

O fundo apresenta desempenho negativo nos últimos 12 meses, com queda de 13%. No período, o retorno com dividendos da carteira está na casa de 9%.

Dividendos de hoje

Confira quais são os 27 fundos imobiliários que distribuem rendimentos nesta terça-feira (7):

TickerFundoRendimento
SOLR11Solarium R$  7,16
SPAF11SPA R$  1,64
FRHY11Fronteira Multi R$  1,59
PORD11Polo Créditos Imobiliários R$  1,52
ARRI11Átrio Reit Recebíveis Imobiliários R$  1,41
ARRI13Átrio Reit Recebíveis Imobiliários R$  1,41
IDFI11Unidades Autônomas R$  1,30
RZTR11Riza Terrax R$  1,25
HSAF11HSI Ativos Financeiros R$  1,25
IDGR11Unidades Autônomas II R$  1,25
VVPR11V2 Properties R$  0,76
BPFF11Brasil Plural Absoluto FoF R$  0,75
EVBI11VBIConsumo Essencial R$  0,75
LVBI11VBI Logístico R$  0,74
STRX11Starx R$  0,73
ARRI14Átrio Reit Recebíveis Imobiliários R$  0,70
HSML11HSI Malls R$  0,62
LASC11Legatus Shoppings R$  0,61
ABCP11Grand Plaza Shopping R$  0,59
PVBI11VBI Prime Properties R$  0,56
NVIF11BNova I R$  0,44
SPTW11Sp Downtown R$  0,40
LASC11Legatus Shoppings R$  0,37
HOSI11Housi R$  0,36
PLRI11Polo  Recebíveis Imobiliários I R$  0,22
VPSI11Polo Shopping Indaiatuba R$  0,17
LIFE14Life Capital Partners R$  0,17
LIFE13Life Capital Partners R$  0,17
LIFE11Life Capital Partners R$  0,17
VGHF11Valora Hedge Fund R$  0,14
[RURA11Itaú Asset Rural R$  0,08
LIFE15Life Capital Partners R$  0,07
LIFE16Life Capital Partners R$  0,02

Fonte: InfoMoney

Obs.: Tickers com final diferente de 11 se referem aos recibos e direitos de subscrição dos fundos.

Giro Imobiliário: TRXF11 retorna à lista de FIIs mais recomendados para comprar em junho; HGRU11 sai

O Índice de Fundos Imobiliários da B3 (Ifix) terminou maio com leve alta de 0,26%, engatando três meses seguidos em terreno positivo. No acumulado dos cinco primeiros meses do ano, o indicador avança 0,56%, ante valorização de 6,2% do Ibovespa.

Em meio a mais uma elevação da taxa básica de juros da economia nacional (Selic) em maio e a previsão de novos aumentos, houve apenas uma alteração na lista dos fundos imobiliários mais indicados para junho: o retorno do TRX Real Estate (TRXF11), um dos destaques de abril, ocupando o lugar do CSHG Renda Urbana (HGRU11), segundo acompanhamento mensal feito pelo InfoMoney.

Mais uma vez, o Bresco Logística (BRCO11) lidera com folga a preferência dos especialistas. Ao se manter com oito recomendações, o fundo ocupa o topo da lista pelo décimo mês seguido.

Todos os meses, o InfoMoney traz os cinco fundos mais citados nas carteiras elaboradas por dez corretoras. Em caso de empate, são escolhidos aqueles com maior volume médio de negociação nos últimos 12 meses, com base em dados da plataforma de informações financeiras Economatica.

Veja a seguir os fundos imobiliários mais recomendados pelos especialistas para junho, o número de indicações e a rentabilidade de cada papel no mês passado, no acumulado do ano e nos últimos 12 meses:

TickerFundoSegmentoRecomendaçõesRetorno em maio de 2022 (%)Retorno em 2022 (%)Retorno em 12 meses (%)
BRCO11Bresco LogísticaLogística8-0,87-0,22-1,86
BTLG11BTG Pactual LogísticaLogística5-0,27-0,98-0,43
HGCR11CSHG Recebíveis ImobiliáriosRecebíveis51,265,6810,52
TRXF11TRX Real EstateRenda Urbana5-0,321,733,75
KNCR11Kinea Rendimentos ImobiliáriosRecebíveis41,485,0622,05
IFIX0,260,560,07

OBS.: A rentabilidade leva em consideração o reinvestimento dos dividendos e a cotação do dia 31/05/2022.

Fontes: Economatica e corretoras (Ativa Investimentos, BTG Pactual, Genial, Guide, Mirae Asset, Órama, Itaú BBA, Santander e Rico, BB Investimentos)

 

Descubra o passo a passo para viver de renda com FIIs e receber seu primeiro aluguel na conta nas próximas semanas, sem precisar ter um imóvel, em uma aula gratuita.

Compartilhe