Itaú libera negociação de Bitcoin e Ethereum com custódia própria

Clientes cadastrados no aplicativo de investimentos da empresa podem comprar criptos a partir de R$ 10

Lucas Gabriel Marins

Publicidade

O Itaú Unibanco (ITUB4) liberou nesta segunda-feira (4) a negociação direta de Bitcoin (BTC) e Ethereum (ETH), as duas maiores criptomoedas do mercado, em sua plataforma de investimentos, a íon.

O banco, que em junho passou a fazer parte da Abcripto (Associação Brasileira da Criptoeconomia), disse em nota que começou a oferecer os ativos digitas para atender a demanda dos clientes.

“Com essa novidade, ampliamos nossa prateleira de produtos e proporcionamos mais uma classe de ativos para diversificação, que deve ser feita de acordo com o perfil de cada um”, falou Cláudio Sanches, diretor de produtos e soluções para investidores da empresa.

Oferta Exclusiva para Novos Clientes

Jaqueta XP NFL

Garanta em 3 passos a sua jaqueta e vista a emoção do futebol americano

Além de oferecer os criptoativos aos clientes, o banco também fará a custódia deles, assim como as exchanges. O lançamento desse serviço já havia sido ventilado pela imprensa em maio deste ano.

“Entramos no mercado com uma conjuntura mais madura e a nossa custódia, estruturada com foco na segurança do cliente, é um elemento-chave”, disse Guto Antunes, head da Itaú Digital Assets.

O Itaú Unibanco disponibilizará gradualmente as criptos aos clientes. Na etapa inicial, aqueles cadastrados no aplicativo íon podem comprar as criptomoedas a partir de R$ 10.

Continua depois da publicidade

Ainda no setor de ativos digitais, o banco participa do projeto-piloto para implementação do Drex, a primeira moeda virtual oficial do Brasil. Desde abril de 2022, a empresa também distribui fundos de criptomoedas.

Lucas Gabriel Marins

Jornalista colaborador do InfoMoney