8 melhores criptomoedas para comprar em março, segundo analistas

O Ethereum (ETH) foi recomendado por sete das oito casas consultadas pelo InfoMoney

Lucas Gabriel Marins

Publicidade

Fevereiro foi marcado pela disparada de preços do Bitcoin (BTC) e do Ethereum (ETH). As duas criptos, que foram as mais recomendas na carteira de ativos digitais do mês passado, subiram 45% e 49% respectivamente, impulsionadas pelos fluxos para os novos ETFs (fundos de índice) dos Estados Unidos e pela expectativa de atualizações na rede do Ether.

Apesar da alta, os dois ativos ainda podem valorizar, segundo especialistas consultados pelo InfoMoney. Por isso, alegam, Ether e BTC merecem espaço de destaque no portfólio de criptoativos também para o mês de março. Entre as oito casas procuradas pela reportagem, sete deram “like” no Ethereum e quatro no Bitcoin. No total, 26 tokens foram citados. Dentre eles, oito foram mencionados em mais de uma carteira e aparecem nesta lista.

8 criptomoedas recomendadas para março

CriptomoedaNº de recomendaçõesRetorno mensal (fevereiro)Retorno (acumulado de 12 meses)
Ethereum (ETH)7+49%+160%
Bitcoin (BTC) 4+45%+48%
Solana (SOL)3+29%+482%
Pyth Network (PYTH)2+54%+1,46%
MakerDAO (MKR)2+6%+127%
Stacks (STX)2+101%+210%
Uniswap (UNI)2+91%+71%
Ronin (RON)2-4%+231%
Fontes: QR Capital, Mercado Bitcoin, Nord Research, Foxbit, Empiricus Research, Hurst Capital, Fund Research, Token.com
Perfomance: Dados do CoinMarketcap

Ethereum (ETH)

O principal catalisador do Ethereum é a atualização Dencun, prevista para ocorrer na rede da cripto no dia 13 de março. A expectativa é que a mudança torne a plataforma mais escalável, eficiente e fácil de usar. “Com a possível redução de custos de transação embutida no upgrade, podemos ver um aumento de demanda pelos tokens para maior utilização na rede”, disse Theodoro Fleury, gestor e diretor de investimentos da QR Asset Management.

Aula Gratuita

Os Princípios da Riqueza

Thiago Godoy, o Papai Financeiro, desvenda os segredos dos maiores investidores do mundo nesta aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Bitcoin (BTC)

O Bitcoin é um ativo obrigatório na carteira, segundo Valter Rebelo, analista de criptoativos da Empiricus Research, por causa dos avanços tecnológicos previstos e dos juros nos EUA. “Com o próximo halving (evento que corta pela metade a emissão da cripto) e com o afrouxamento dos juros nos EUA, esperamos que o BTC tenha um bom desempenho neste ciclo, especialmente por ser o único ativo que, por enquanto, possui interesse e distribuição entre investidores institucionais ao redor do mundo”.

Solana (SOL)

A Solana, que disparou +480% no acumulado de 12 meses, é uma rede veloz com custos de transação inferiores quando comparados aos de seus concorrentes. Além disso, segundo Rony Szuster, analista do MB Research, o projeto está com o ecossistema aquecido por causa de airdrops (distribuição gratuita de tokens) e o anúncio do lançamento de seu smartphone ‘Solana Mobile Chapter 2’, que dá criptos de graça aos usuários.

Pyth Network (PYTH)

Pyth Network (PYTH) é um projeto de oráculos – que conecta blockchains a sistemas externos – que nasceu no ecossistema da Solana e rapidamente começou a capturar parte do mercado velha conhecida ChainLink (LINK), que atua no mesmo segmento. “O projeto com certeza é um dos fortes candidatos a ser um dos gigantes do mercado”, disse Vinícius Terranova, fundador da Fund Research.

Continua depois da publicidade

MakerDAO (MKR)

O MakerDAO, segundo Francis Wagner, head de criptomoedas da Hurst Capital, é um ecossistema que desempenha um papel crucial na facilitação de empréstimos descentralizados. “A integração de novos ativos como colateral, a otimização da governança e a busca por soluções de escalabilidade são áreas de foco para a comunidade do projeto”, falou.

Stacks (STX)

Stacks (STX) é uma solução de segunda camada (layer 2) que – ao contrário da maioria das tecnologias dessa categoria, cujo foco é o Ethereum – é direcionada para o Bitcoin. “O protocolo está para lançar uma atualização chamada Nakamoto, que promete tornar a rede muito mais eficiente e trazer uma experiência de DeFi ao Bitcoin. Portanto, STX merece ser estudada para se adicionar ao portfólio”, disse Beto Fernandes, analista da Foxbit.

Uniswap (UNI)

A Uniswap (UNI) é a principal exchange descentralizada do setor e permite a negociação de tokens e NFTs, além de outros produtos financeiros cripto. Recentemente, anunciou uma novidade que prometem mantê-la à frente da concorrência por mais tempo: “recompensar detentores de UNI com parte das taxas de transação pagas na plataforma”, disse Mel Gelderman, CEO da Token.com.

Ronin (RON)

Blockchain para games, a Ronin (RON) conta mais de 800 mil usuários ativos diariamente. Além disso, tem um dos jogos mais quentes do momento (Pixels) que, sozinho, tem mais de 350 mil jogadores diários, disse Luiz Pedro Andrade de Oliveira, analista chefe de investimentos em criptoativos da Nord Reserach. “Com novos jogos no horizonte, e a perspectiva de airdrops mediante staking (renda passiva em cripto) da Ronin, o ativo pode voltar a ter destaque no mercado”.

Lucas Gabriel Marins

Jornalista colaborador do InfoMoney