Fed deve fazer três cortes de 25 pontos-base nos juros em 2024, afirma diretor

Christopher Waller evitou antecipar uma data para início dos cortes; Fed ainda busca certeza sobre uma queda sustentada da inflação

Estadão Conteúdo

Sede do Federal Reserve (Fed), o banco central dos EUA

Publicidade

A inflação nos Estados Unidos parece estar retornando à meta de 2%, com reequilibrio no mercado de trabalho e com dados recentes positivos, e isso deve permitir que o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) corte juros em 75 pontos-base em 2024, ao ritmo de três reduções de 25 pontos-base, disse nessa terça-feira o diretor do Fed Christopher Waller.

Segundo o dirigente, o progresso atual da economia é compatível com a visão do Fed de três cortes até o fim do ano. Porém, o momento e intensidade dos cortes vão depender dos dados futuros.

“Ainda preciso de mais dados para ter certeza sobre uma queda sustentada da inflação, que não tenha repiques ou resistência excessiva”, disse Waller, em evento da Brookings Institution.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Ele destacou que, assim que o conselho do Fed estiver convencido da queda consistente, os cortes poderão começar, porque há uma preocupação no conselho para não manter os juros apertados demais e suprimir a atividade além do necessário.

Segundo ele, porém, os cortes ao longo deste ano devem ser consequência de decisões muito bem planejadas. Waller destacou que, no passado, o Fed teve a preocupação de reduzir os juros o mais rápido possível, mas ele pontua que este não é o caso agora. “Não há motivo para sermos apressados”, afirmou.