Alta de preços

Preços da batata, da cebola e do tomate sobem no atacado em abril; o da cenoura cai

Alívio da cenoura é explicada pela menor demanda da raiz diante dos altos preços (que têm se destacado entre os ‘vilões’ da inflação nos últimos meses)

Por  Estadão Conteúdo -

Os preços da batata, da cebola e do tomate subiram em abril nos mercados atacadistas representados pelas principais Centrais de Abastecimento (Ceasas) do país, mas o da cenoura caiu, mostra o 5º Boletim do Prohort (Programa Brasileiro de Modernização do Mercado Hortigranjeiro), da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), divulgado na terça-feira (17).

O alívio da cenoura é explicada pela menor demanda da raiz diante dos altos preços (que tem se destacado entre os “vilões” da inflação nos últimos meses). A maior queda ocorreu em Vitória, capital Espírito Santo (-30,16%), mas o boletim ressalta que, mesmo com a queda, “os níveis das cotações continuam elevados em comparação com outros anos”.

O Prohort também aponta outros produtos importantes na composição da alimentação dos brasileiros cujos preços caíram no mês passado.

Entre as hortaliças comercializadas na Ceagesp de São Paulo, tiveram queda de preço: abóbora moranga (-20%), beterraba (-16%), batata-doce (-15%), inhame (-12%) e abobrinha (-11%). Em relação às frutas comercializadas no mesmo entreposto, destacaram-se: caqui (-47%), pêssego (-29%), melão (-21%), carambola (-17%), limão (-15%) e uva (-12%).

Leia mais: Leilões de centenas de imóveis oferecem opções a partir de R$ 27 mil

Segundo comunicado da Conab, a redução de preços do mamão e da melancia também oferecem boas perspectivas para o consumo de frutas. A baixa procura pela melancia tem mantido as cotações estáveis ou até mais baixas em alguns mercados, especialmente na Ceagesp/SP (-40,48%), com preço médio de R$ 1,50/kg, e na Ceasa de Goiânia (-36,56%), onde a fruta chegou a um preço médio de R$ 2,03/kg.

O mamão, que vinha com preços elevados no início do ano, apresentou uma queda em abril — “embora possa voltar ao viés de alta ainda neste mês”, pondera a Conab. Outras frutas, como banana, laranja e maçã, tiveram oscilações entre os mercados atacadistas estudados, com destaque para a redução do preço médio da laranja na Ceasa de Rio Branco (-26,84%) e da maçã em Vitória (-18,46%).

A base de dados Conab/Prohort contempla informações de 117 frutas e 123 hortaliças, totalizando cerca de 2 mil produtos e suas variedades. O levantamento dos dados estatísticos que possibilitaram a análise deste mês foi realizado nas Centrais de Abastecimento localizadas em 10 capitais: Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, Rio Branco, Rio de Janeiro, Recife, São Paulo e Vitória.

9 formas de transformar o seu Imposto de Renda em dinheiro: um eBook gratuito te mostra como – acesse aqui!

Leia mais:

Compartilhe