Balanço final

IR 2022: número de declarações entregues bate recorde, diz Receita

36,3 milhões de declarações foram enviadas na temporada 2022; cerca de 2 milhões caíram na malha fina

Por  Giovanna Sutto -

A Receita Federal anunciou que recebeu 36.322.912 de declarações de Imposto de Renda 2022 — um recorde, segundo o órgão. O número foi atualizado pelo Fisco, na manhã desta quarta-feira (1º), após o fim do prazo de entrega neste ano.

A Receita havia ampliado a expectativa de recebimentos de declarações para 36,5 milhões de declarações — a meta inicial era de 34,1 milhões de documentos recebidos. Dessa maneira, neste ano, a Receita recebeu cerca de 2,2 milhões a mais que o esperado.

O contribuinte tinha até as 23h59 desta terça para enviar o documento, para não pagar multa e ficar livre de outras sanções, como o bloqueio do CPF.

Durante a coletiva à imprensa realizada nesta terça (31), a Receita havia compartilhado os principais números coletados até às 16 horas (horário de Brasília). Até aquele horário, cerca de 2 milhões caíram na malha fina por alguma pendência e estão num esquema de análise por parte do órgão.

Outras 2,3 milhões de declarações foram retificadas, procedimento em que os próprios contribuintes identificam erros ou informações incompletas e ajustam o documento dentro do prazo.

Das declarações entregues, 61% têm imposto a restituir e 19% débito a pagar.

Leia mais:
Não enviou declaração de IR? Entregue documento, mesmo incompleto
Veja datas de restituição no calendário de lotes do IR 2022

Pendências na declaração

A partir desta quarta (1º), os contribuintes terão acesso a uma nova opção de extrato de processamento da declaração, que vai mostrar de forma mais objetiva as pendências e como ajustá-las.

Este extrato ficará disponível no portal “e-Cac” e no app “Meu Imposto de Renda” para que os contribuintes acessem, sempre com a conta gov.br.

“Uma vez que a declaração foi processada e caiu na malha fina, o contribuinte deve verificar a pendência e promover a regularização de forma espontânea. A Receita disponibiliza o extrato com as pendências e o contribuinte pode ver e alterar o que é preciso”, diz José Carlos Fonseca, secretário da Receita Federal.

Esta etapa de responsabilidade do contribuinte, e incentivada pela Receita, precede a fase tradicional de intimações oficiais para prestação de esclarecimentos ou apresentação de documentos extras para comprovar informações preenchidas.

Entre os principais motivos da malha fina, neste ano, estão: omissão de rendimentos (40%); despesas médicas (21%); e imposto retido na fonte (18%).  A Receita cruza informações recebidas pelas fontes pagadoras e prestadores de serviços com os dados do contribuintes.

Cadastre-se na IMpulso e receba semanalmente um resumo das notícias que mexem com o seu bolso — de um jeito fácil de entender:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.

LEIA MAIS

Compartilhe