Siderurgia

Usiminas (USIM5) vê “tempestade quase perfeita” no 4º trimestre; ações estão entre maiores quedas da bolsa hoje

Siderúrgica observou queda nos preços, aumento dos descontos e avanço do valor do frete do minério de ferro no balanço do 4º trimestre

Por  Augusto Diniz -

A Usiminas (USIM5) observou sazonalidades atípicas atingindo tanto a área de mineração como de siderurgia no final do ano passado, formando uma “tempestade quase perfeita”, com quedas dos preços, aumento dos descontos e avanço do valor do frete do minério de ferro.

A declaração foi de Carlos Rezzonico, CEO da Mineração Usiminas (MUSA), durante teleconferência com analistas nesta manhã, para comentar os números do balanço do quarto trimestre da Usiminas (USIM5).

“Superaram US$ 40 o (aumento de) preço do frete para a China”, disse Rezzonico, acrescentando que, tudo isso, “obviamente, atingiu na margem do último trimestre”.

Porém, ele afirma que alguns desses fatores já têm sido corrigidos. “Os descontos são bem menores, os fretes caíram e os preços melhoraram – até antes do que o mercado esperava, que era depois dos Jogos Olímpicos de Inverno”.

Leia também:

Alta de preços preocupa Usiminas

O executivo disse que há, porém, incertezas nas tarifas de navios e no aumento do petróleo. “Há uma expectativa do que vai acontecer na China, aos estímulos que serão implementados após o inverno”, disse.

“Mas a expectativa é positiva, porque as variáveis, tanto o preço (do minério de ferro) como do frete têm se acomodado”.

Ele disse ainda que haverá impacto das chuvas em janeiro no resultado da mineração no 1T22.

Indústria automotiva Brasil

Ainda na teleconferência, Miguel Homes, vice-presidente comercial da Usiminas citou que a indústria automotiva teve problemas no último trimestre de 2021, o que afetou a produção do consumo de aço. Mas a companhia ressaltou que os contratos com o setor automotivo representam apenas 20% do volume de vendas da empresa.

“Foi uma sazonalidade atípica”, afirmou. No final do ano passado, a falta de carros derrubou o mercado de veículos leves, com a escassez de componentes eletrônicos.

Há ainda o recuo de vendas no mês de dezembro, marcado normalmente por bom desempenho. A nova variante da Covid-19, a ômicron, também afetou a indústria de automóveis.

Leia também: 

Repercussão do balanço da Usiminas (USIM5)

As ações da Usiminas estão entre as maiores perdas do pregão desta sexta-feira (11), recuando 4,47%, cotadas a R$ 16,02.

Entretanto, todo o setor recua hoje na bolsa, com Gerdau (GGBR4), -2,2%; Gerdau Metalúrgica (GOAU4), -2,17%; e Vale (VALE3), -1,15%.

Além disso, o governo chinês pretende investigar a recente valorização do preço do minério de ferro, o que derrubou em mais de 7% os preços futuros da commodity.

Resultado negativo

Em relatório pós-balanço, o Itaú BBA considerou “negativo” resultado da Usiminas (USIM5) no quarto trimestre do ano passado. Sobre o Ebitda ajustado de R$ 1,839 bilhão, o Itaú BBA destacou que ficou 12% abaixo das estimativas e 36% abaixo do trimestre anterior.

Os resultados foram prejudicados por uma queda de 27% trimestre-a-trimestre nos volumes de aço no mercado doméstico, com preços também caindo 1%, e pela realização mais fraca do preço do minério de ferro, que mais do que compensou o aumento de 8% no trimestre nos embarques.

Contudo o BBA classifica USIM5 como outperform, com preço-alvo de 20,00.

Abaixo das estimativas

Para o Morgan Stanley, a Usiminas (USIM5) apresentou números abaixo da estimativa no quarto trimestre. O banco tem classificação equal-weitght às ações, com preço-alvo a R$ 18,00.

Conforme o Morgan, piores resultados no setor de mineração (preços realizados), siderurgia (menores embarques e maior CPV por tonelada) e divisões de processamento de aço, estão entre os pontos negativos.

Os preços realizados do aço ficaram um pouco acima das estimativas do Morgan Stanley (R$ 6.498/t contra R$ 6.444/t), mas os preços realizados do minério de ferro ficaram bem abaixo da projeção (R$ 357/t contra R$ 415/t).

Os volumes de aço foram 3% inferiores aos 1.100ktprevistos. E os volumes de minério de ferro de 2,6 mi t ficaram em linha com as estimativas.

Para 2022, a Usiminas prevê investimentos de R$ 2,05 bilhões, 10% acima das estimativas do Morgan Stanley, de R$ 1,9 bilhão e consenso de R$ 1,6 bilhão.

Mais lucro para Usiminas à frente

Após balanço do 4T21, Bradesco BBI manteve a classificação de outperform para Usiminas (USIM5), com preço-alvo de R$ 27,00

O banco acredita que os lucros provavelmente aumentarão nos próximos trimestres, à medida que as iniciativas de aumento de preços para a maioria dos clientes começarem a fluir, enquanto os volumes devem se recuperar sequencialmente, já no 1T22.

“Ambos os fatores devem compensar as pressões de custo (especialmente carvão metalúrgico). A avaliação em 2,4x EV/EBITDA 2022E permanece bastante atraente, em nossa opinião, com um FCF Yield recorrente de ~15-20%”, explica o BBI.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

 

Compartilhe