Qual o impacto fiscal da MP 1.185/2023 para Vulcabras (VULC3)?

BBI entende, no pior dos cenários, que Vulcabras será menos impactada que a Grendene

Camille Bocanegra

Publicidade

Mesmo com as incertezas que a Reforma Tributária traz para diversos setores da Bolsa, em especial para o varejo em razão de incentivos fiscais, a Vulcabras (VULC3) conta com um trunfo em relação à seus concorrentes.

A companhia de artigos esportivos detém reserva de créditos fiscais, que poderia deixá-la em situação melhor que seus concorrentes, de acordo com recente análise do BBA.

Este cenário, contudo, pode ser abalado com mudanças presentes na Medida Provisória (MP) 1185/2023.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

MP altera uso de crédito fiscal

A medida altera a utilização de crédito fiscal decorrente de subvenção tanto para implantação quanto para expansão de empreendimento econômico. O crédito poderá ser utilizado como objeto de compensação de débitos próprios, sejam eles vencidos ou não, ou poderá ser requerido para ressarcimento em dinheiro.

A mudança traz incertezas para empresas que dependem do uso de créditos fiscais, porque ainda não há previsão de como será realizado o processo de compensação ou de ressarcimento, em especial em relação aos prazos de devolução de valores.

Impacto para Vulcabras

“No novo cenário de pior caso, teríamos que cortar nossa estimativa de lucro líquido de 2024 em aproximadamente 20%, ligeiramente mais do que nossa estimativa próxima de 15% para a Grendene (GRND3)”, analisa o BBI sobre o impacto para as duas maiores fabricantes de calçados do Brasil.

Continua depois da publicidade

A projeção, entretanto, não desanima o banco em relação ao nome, uma vez que acredita que os resultados continuam como consistentemente sólidos e que a estratégia Mizuno/Olympikus se mostra como bem sucedida.

Com base nisso, o Bradesco ampliou as expectativas de receita (+9%), EBITDA (+11%) e lucro líquido (+13%) para 2023. Para 2026, as projeções são de mais 7% em receita e em EBITDA e mais 10% em lucro líquido. Este desempenho promoveria uma expansão do ROIC para 27% no período.

“A combinação de fortes resultados de lucros, apoiados pela sua exposição aos artigos esportivos de crescimento rápido, deve levar a uma maior crescimento dos lucros e ROIC acima da média do setor”, diz a análise.

O banco segue recomendando o nome como outperform (performance acima do índice de referência, similar à compra), com preço-alvo de R$ 27,00, alterando os R$ 24,00 anteriores. O nome é negociado a 9,3x o P/E de 2024, com desconto considerado indevido pelo BBI de 23% em comparação com a Grendene.

Com valorização de mais de 75% em 2023, a Vulcabras está em queda na tarde desta quinta, às 12h52, com -1,33%, cotada a R$ 21,42. A Grendene também apresenta queda nesta tarde, com -3,05% às 12h56, cotada a R$ 6,99. No ano, a fabricante de calçados teve valorização de 37,92%.