Em mercados / politica

Perfil do Facebook de acusado de esfaquear Bolsonaro tem postagens contra o candidato

Em muitas postagens, Adélio Bispo de Oliveira cita a maçonaria e relaciona o candidato esfaqueado à sociedade secreta 

José Adélio Bispo de Oliveira
(Divulgação/Polícia Federal)

SÃO PAULO – O perfil do Facebook de Adélio Bispo de Oliveira, homem acusado de esfaquear o candidato à presidência Jair Bolsonaro durante comício em Juiz De Fora (MG), é repleto de posts contra o político do PSL (Partido Social Liberal).

Em muitas postagens, Oliveira cita a maçonaria e relaciona Bolsonaro à sociedade secreta.  “Metade dos assassinatos no brasil, estão diretamente ligados a maçonaria, execuções por ordem de maçon.  Isso gira em torno de 33 mil assassinatos no brasil por este sistema satânico (...) e claro o Bolsonaro é apoiados por clãs maçonicos e todo mundo sabe” (SIC), diz um dos comentários do acusado.

Leia mais:
Por que a bolsa disparou após Bolsonaro ser esfaqueado?

Bolsonaro leva facada em campanha em Minas Gerais; vídeo circula em redes sociais

Agressor de Bolsonaro foi preso em flagrante pela Polícia Federal

Em outra postagem sobre Bolsonaro, Oliveira critica uma das entrevistas do presidenciável. “Ele diz que o brasil na gestão dele sera liberal para o comercio com o mundo, mas ja não é hoje???? o brasil não tem um bom relacionamento comercial com mundo todo, ou ele esta sugerindo um livre comercio global, onde só o brasil abre suas fronteiras para produtos importados??? o munda fara isso para pra os produtos brasileiros??? e muitas m** mais que ele fala nesta intrevista” (SIC)

Em uma das fotos, ele aparece ao lado de outro homem que segura um cartaz escrito “Políticos inúteis”.

As postagens do acusado já estão repletas de comentários de repúdio ao atentado. “O que vc tem na cabeça atentar contra a vida do nosso futuro presidente”, escreveu um dos internautas.

 

Contato